SÃO  VALENTIM

Livros antigos mencionavam pelo menos três santos de nome Valentim, todos mártires, com comemoração em 14 de fevereiro. Um deles é descrito como padre em Roma que lutou contra as imposições do imperador romano Claudius II Gothicus, que proibia que se venerassem outros deuses que não os romanos. Ele foi decapitado em um dia 14 de fevereiro, na segunda metade do terceiro século, por volta de 270. Ele foi enterrado na via Flaminiana, no lugar onde foi martirizado e neste local o papa Júlio I mandou levantar uma basílica, outrora muito venerada.

Seu culto se espalhou para Terni, onde o povo o chamava de bispo e então surgiu o erro de existirem dois santos Valentim. Tudo o que se sabe sobre o terceiro São Valentim é que ele teria sofrido seu martírio na África com alguns companheiros.

O dia de são Valentim

Aqui no Brasil se comemora o dia dos namorados no dia 12 de junho, véspera da festa de santo Antônio, padroeiro dos casamentos e santo casamenteiro. Nos Estados Unidos se comemora no dia 14 de fevereiro, dia de são Valentim, um santo talvez pouco conhecido entre nós. O costume popular associado ao dia de são Valentim sem dúvida teve origem em uma crença convencional da Inglaterra e da França durante a Idade Média de que em 14 de fevereiro, ou seja, na metade do segundo mês do ano, os pássaros começam a se juntar. Por isso o dia era considerado especialmente dedicado aos enamorados e como uma ocasião própria para que se escrevessem cartas de amor e se enviassem lembranças aos amados.

Tanto a literatura inglesa como a francesa dos séculos XIV e XV contém alusões a esta prática. Talvez a referência mais antiga esteja nas 34as e 35as Baladas do poeta John Gower. Os apaixonados que se escolhiam desta maneira se chamavam de valentines.