SÃO  LOURENÇO

Livros São Lourenço foi uma das vítimas da perseguição do imperador Valeriano em 258, como o Papa Xisto II, de quem era arquidiácono, e de muitos outros membros do clero. Valeriano, no começo de agosto de 258, lançou um edito condenando sumariamente à morte todos os bispos, padres e diáconos. Essa ordem imperial foi imediatamente cumprida em Roma.

No dia 6 do mesmo mês, o papa Xisto II foi levado às catacumbas e executado. Outros dois diáconos, Felicíssimo e Agapito, foram mortos no mesmo dia. Quatro dias depois, Lourenço, o último de sete diáconos, foi martirizado. Ele foi sepultado na via Tiburtina, em um lugar chamado Agro Verano. A causa da morte de são Lourenço é incerta, não existem relatos escritos do martírio. Segundo a narração de santo Ambrósio, aceita pela Igreja. ele teria sido queimado. Desde o século IV, são Lourenço tem sido um dos mais honrados mártires da Igreja. O imperador Constantino foi o primeiro a construir um oratório sobre seu túmulo, que foi ampliado e beatificado pelo papa Pelágio II.

O papa Xisto III construiu a basílica, que veio a ser uma das cinco igrejas patriarcais de Roma, junto com as igrejas de são João de Latrão, são Pedro, santa Maria Maior e são Paulo extramuros. No altar-mor dessas igrejas somente o Papa pode celebrar. Além da igreja de São Lourenço, Roma tem mais sete santuários dedicados a São Lourenço.

São Lourenço é padroeiro dos diáconos.