SANTA  EULÁLIA

Santa Eulália virgem e mártir (12 de fevereiro), viveu em Barcelona, no fim do século III, numa família que a educou para o bem e para a fé em Jesus Cristo.

Quando pequena, Eulália gostava da companhia das amigas cristãs e, por outro lado, fugia do pecado sendo também inimiga da vaidade. Aconteceu que possuía apenas 14 anos, quando chegou à Espanha a perseguição contra os cristãos, por parte do terrível Diocleciano; Eulália soube dos fatos e desejou alegremente o martírio, para assim glorificar e estar com o Cristo.

Os pais religiosos resolveram viajar, a fim de esconderem-se, juntamente com a menina, mas ela fugiu e foi parar diante do governador, que escutou daquela jovem e bela moça, duras verdades quanto a ignorância da perseguição aos cristãos. De início o governador, admirado pela ousadia da Santa, a entregou para que apostasse da fé, ou seja, que adorasse aos deuses, mas sua resposta foi: "Eu sou Eulália, serva do meu Senhor Jesus Cristo, o Rei dos Reis e Senhor de todos os dominadores."

Diante da fé e coragem da jovem Eulália, o governador mandou os algozes queimarem o seu corpo com ferros em brasa, e sua oração durante o sofrimento foi esta: "Agora, ó Jesus, vejo no meu corpo os traços de vossa sagrada paixão." O final de tudo ocorreu no próprio fogo, onde Santa Eulália foi consumida pelas chamas, mas tudo isso, porque Eulália já estava toda consumida pelo Amor de Deus, que a levou para o Céu.