SANTA  CATARINA  DE  ALEXANDRIA

Santa Catarina foi uma jovem cristã de nascimento nobre e de fina educação. Aos 18 anos apresentou-se ao imperador Maximinus Daia que levava a cabo uma perseguição aos cristãos. Admoestou-o de sua crueldade e ordenou que cessasse as perseguições. Surpreso e julgando-se insultado pela audácia da jovem, mas carente das habilidades para debater com ela, Maximimus a deteve em seu palácio e pediu aos seus discípulos para tentar desconcertá-la em suas crenças e também fazê-la apostatar contra o Cristianismo ou cometer uma heresia contra a religião Romana de forma que pudesse ser posta à morte. Ao contrário do que Maximinus esperava, ela conseguiu converter muitos de seus discípulos com sua eloqüência  e conhecimento de religião e ciência. Maximinus ficou tão enfurecido com isso que os matou e açoitou Catarina, mantendo-a na prisão. A imperatriz, porém, ouviu falar secretamente desta extraordinária e jovem mulher e se dirigiu furtivamente à prisão na companhia do comandante Porfírio. Escutaram Catarina falar e foram convertidos e batizados, mas Maximinus os executou quando descobriu o que tinha acontecido. Maximinus ordenou que Catarina fosse estrangulada na roda; contudo ao toque dela esse instrumento foi destruído milagrosamente. Sem alternativa, Maximinus ordenou que fosse decapitada. De acordo com a lenda, seu corpo foi levado para o Monte Sinai por anjos onde depois um monastério e uma igreja foram construídos por ordem do Imperador Justiniano. Como curiosidade, crê-se que o local onde o corpo de Catarina foi posto seria o local do arbusto ardente visto por Moisés.

Santa Catarina está na mesma lista das santas Margarete e Bárbara como um dos "quatorze santos mais auxiliadores no caminho do Céu". Em várias dioceses na França seu dia de festa foi considerado como um Dia Santo de Obrigação até o século XVII. A ela são dedicadas numerosas igrejas, e houve tempo que sua estátua decorou quase todas as igrejas na Europa e África. Como São Nicolau de Myra, que era o protetor dos jovens e estudantes homens, Santa Catarina se tornou sua contraparte feminina, a protetora das jovens. A roda preparada que ela destruiu com um toque se tornou seu símbolo e os trabalhadores mecânicos a tomaram como sua padroeira. Mas ela também triunfou nas ciências, e porquanto tenha confundido os filósofos de Maximinus, sua intercessão é requisitada por teólogos, oradores, e filósofos. Pensa-se até mesmo que ela teria sido a santa que apareceu a Joana d'Arc.