Salmo 66 (65)
Hino de ação de graças

1 Ao regente do coro. Cântico. Salmo. Clama a Deus, terra inteira,
2 entoai hinos à glória de seu nome, dai-lhe glória, mediante seu louvor!
3 Dizei a Deus: "Quão portentosas são tuas obras!
Ante teu imenso poder os inimigos se rendem.
4 A terra inteira prostre-se diante de ti
e entoe hinos em tua honra, entoe hinos ao teu nome!"
5 Vinde ver as obras de Deus,
suas prodigiosas façanhas em favor dos filhos dos homens!
6 Ele transformou o mar em terra firme;
a pé atravessaram o rio: alegremo-nos com ele!
7 Ele governa eternamente com poder; seus olhos vigiam as nações,
para que não se revoltem contra ele.
8 Povos, bendizei nosso Deus, fazei ressoar seu louvor!
9 Ele conserva a vida de nossa alma e não deixa nosso pé resvalar.
10 Ó Deus, tu nos puseste à prova, purificaste-nos como se purifica a prata.
11 Tu nos levaste para a armadilha,
puseste um fardo sobre nossos ombros.
12 Permitiste que homens cavalgassem por sobre nossas cabeças;
passamos pelo fogo e pela água,
mas tu nos trouxeste para um lugar de refrigério.
13 Venho à tua casa com holocaustos para cumprir os votos
14 que meus lábios emitiram e minha boca pronunciou na angústia.
15 Animais cevados te ofereço em holocausto,
queimando carneiros e sacrificando bois e bodes. Pausa .
16 Vinde ouvir, vós todos que temeis a Deus,
pois vou contar o que ele fez por mim.
17 Invoquei-o com a boca, louvei-o com a língua.
18 Se eu tivesse más intenções, o Senhor não teria me escutado;
19 mas Deus me escutou e atendeu ao clamor de minha súplica.
20 Bendito seja Deus, que não rejeitou minha súplica
nem me privou de sua graça!

 

Salmo 107(106)
Solicitude de Deus pelos homens

1 Dai graças ao Senhor! porque ele é bom: porque eterno é seu amor.
2 Que o confessem os redimidos do Senhor:
os que ele resgatou da mão do inimigo
3 e reuniu dos países do Oriente e do Ocidente,
do Norte e das bandas do mar!
4 Erravam na solidão do deserto,
sem encontrar caminho para alguma cidade habitada.
5 Passavam tanta fome e sede, que a vida se lhes esvaía.
6 Então, na angústia, gritaram ao Senhor ,
e ele os livrou das tribulações:
7 guiou-os por caminho seguro,
para chegarem a uma cidade habitada.
8 Dêem graças ao Senhor por seu amor,
por seus milagres em prol dos filhos dos homens!
9 Porque dessedentou a alma sequiosa e saciou a alma faminta.
10 Jaziam em mortalha de trevas, prisioneiros da miséria e dos ferros,
11 porque se tinham revoltado contra as ordens de Deus,
desprezando os desígnios do Altíssimo.
12 Humilhou seu coração com desventuras;
sucumbiam, e ninguém os socorria.
13 Então, na angústia, gritaram ao Senhor ,
e ele os livrou das tribulações:
14 tirou-lhes a mortalha de trevas e rompeu seus grilhões.
15 Dêem graças ao Senhor por seu amor,
por seus milagres em prol dos filhos dos homens!
16 Porque arrombou as portas de bronze e quebrou as trancas de ferro.
17 Alguns, embrutecidos por conduta desregrada,
foram afligidos por suas culpas.
18 Todo o alimento lhes causava náusea,
e já chegavam às portas da morte.
19 Então, na angústia, gritaram ao Senhor ,
e ele os livrou das tribulações:
20 enviou sua palavra para curá-los, para salvá-los da perdição.
21 Dêem graças ao Senhor por seu amor,
por seus milagres em prol dos filhos dos homens!
22 Ofereçam-lhe sacrifícios de louvor
e com gritos de júbilo proclamem sua obras!
23 Os que se lançaram ao mar em navios
para comerciar pelas imensas águas,
24 esses viram as obras do Senhor , suas maravilhas no alto mar.
25 Ele ordenou, e levantou-se um vento tempestuoso,
que sublevava as vagas:
26 subiam até o céu, desciam aos abismos.
Com o estômago revolto pelo enjôo,
27 rolavam e cambaleavam como ébrios, nada lhes valendo toda a perícia.
28 Então, na angústia, gritaram ao Senhor ,
e ele os livrou das tribulações:
29 mudou a tempestade em bonança, e emudeceram as vagas.
30 Alegraram-se, porque elas amainaram,
e ele os conduziu ao porto desejado.
31 Dêem graças ao Senhor por seu amor,
por seus milagres em prol dos filhos dos homens!
32 Exaltem-no na assembléia do povo e o louvem no conselho dos anciãos!
33 Ele mudou os rios em deserto; os mananciais, em lugares áridos;
34 e em salinas a terra fértil, por causa da maldade de seus habitantes.
35 Transformou o deserto em lagos, e a terra árida, em mananciais.
36 Estabeleceu ali os famintos e eles fundaram cidades habitáveis.
37 Semearam campos, plantaram vinhas e recolheram os frutos da colheita.
38 Abençoou-os e eles se multiplicaram muito, e não lhes deixou faltar o gado.
39 Quando foram reduzidos a poucos e entraram em decadência,
sob o peso dos infortúnios e da aflição,
40 aquele que derrama o desprezo sobre os nobres
e os faz errar no caos sem caminho,
41 soergueu então da miséria o pobre e multiplicou como rebanhos as famílias.
42 Vêem isso os homens e se alegram, e toda a insolência fecha a boca.
43 Quem for sábio registre esses fatos e considere os favores do Senhor.

 

Salmo 111(110)
Louvor a Deus por seus benefícios

1 Aleluia! Dou graças ao Senhor , de todo o coração,
no conselho dos justos e na assembléia.
2 Grandes são as obras do Senhor, dignas de estudo para quem as aprecia.
3 Sua obra é majestosa e esplêndida, sua justiça dura para sempre.
4 Fez um memorial de seus milagres, o Senhor misericordioso e clemente.
5 Deu alimento aos que o temem, sempre lembrado de sua aliança.
6 Mostrou a seu povo suas obras poderosas, dando-lhe a herança dos pagãos.
7 Por obra de suas mãos há verdade e direito,
e todos os seus preceitos merecem confiança:
8 são estáveis para todo o sempre, hão de cumprir-se real e retamente.
9 Ele enviou a seu povo a redenção, ratificou para sempre sua aliança.
Seu nome é santo e temível.
10 O temor do Senhor é o princípio da sabedoria,
critério seguro em todas as ações. Seu louvor permanece para sempre.