Salmo 8

Glória de Deus e grandeza do homem

1 Ao regente do coro. Com a lira de Gat. Salmo de Davi.

2 Senhor , nosso soberano, como é grandioso teu nome em toda a terra!

O hino à tua majestade, acima dos céus,

3 na boca das crianças e dos pequeninos,

é a força que opões aos teus adversários, para dobrar inimigos e rebeldes.

4 Quando contemplo o céu, obra de teus dedos, a lua e as estrelas que fixaste,

5 o que é o homem, para que te lembres dele,

o ser humano, para que com ele te ocupes?

6 Tu o fizeste um pouco inferior a um ser divino,

tu o coroaste de glória e esplendor;

7 deste-lhe o domínio sobre as obras de tuas mãos,

tudo lhe submeteste debaixo dos pés:

8 as ovelhas e todos os bois e até os animais selvagens,

9 as aves do céu e os peixes do mar,tudo que abre caminho pelo mar.

10 Senhor, nosso soberano, como é grandioso teu nome em toda a terra!

 

Salmo 19 (18)

A glória de Deus, Criador e Legislador

1Ao regente do Coro. Salmo de Davi.

2 Os céus proclamam a glória de Deus,

e o firmamento apregoa a obra de suas mãos.

3 Um dia a outro dia transmite a mensagem,

uma noite a outra noite a torna conhecida.

4 Sem discurso e sem palavras, sem que se ouça sua voz,

5 por toda a terra se difunde seu anúncio, e até os confins da terra a notícia.

Ergueu-se ali uma tenda para o sol:

6 ele sai da alcova como um esposo,

exulta como um herói, percorrendo sua pista;

7 ele sai de um extremo do céu e vai até o outro extremo;

nada escapa ao seu calor.

8 A lei do Senhor é perfeita, reconforta a alma.

O estatuto do Senhor é seguro, instrui o ignorante.

9 Os preceitos do Senhor são justos, alegram o coração.

O mandamento do Senhor é transparente, ilumina os olhos.

10 O temor do Senhor é puro, permanece para sempre.

Os decretos do Senhor são acertados, são justos todos eles;

11 são mais preciosos que o ouro, uma porção de ouro fino;

mais saborosos que o mel que escorre do favo.

12 São eles também que iluminam teu servo,

e sua observância lhe dá grande proveito.

13 Quem, entretanto, se adverte dos extravios?

Absolve-me das faltas ocultas!

14 Preserva também da soberba teu servo, para que não me domine!

Então serei perfeito e isento de grave delito.

15 Encontrem teu favor as palavras de minha boca

e as palpitações do coração em tua presença,

Senhor , minha rocha e meu redentor!

 

Salmo 29 (28)

A majestade de Deus na tempestade

1 Salmo de Davi . Dai ao Senhor , ó filhos de Deus, dai ao Senhor glória e poder!

2 Dai ao Senhor glória digna de seu nome, prostrai-vos diante do Senhor

no esplendor da santidade!

3 A voz do Senhor sobre as águas – o Deus da glória troveja –,

o Senhor sobre as águas imensas!

4 A voz do Senhor : que poder! A voz do Senhor : que magnificência!

5 A voz do Senhor fende os cedros, o Senhor despedaça os cedros do Líbano.

6 Faz saltar o Líbano como um bezerro, e o Sarion, como um novilho de búfalo.

7 A voz do Senhor faz flamejar lampejos de fogo.

8 A voz do Senhor abala o deserto, o Senhor abala o deserto de Cades.

9 A voz do Senhor faz tremer as corças em dores de parto,

ao despojar as florestas. E no templo tudo brada: "Glória!"

10 O Senhor está entronizado sobre as águas do alto,

o Senhor está entronizado como rei eterno.

11 É o Senhor que dá poder a seu povo,

é o Senhor que abençoa seu povo com a paz.

 

Salmo 33 (32)

Hino à divina providência

1 Justos, aclamai o Senhor! Apraz o louvor que vem de homens honestos.

2 Celebrai o Senhor com a cítara,

entoai-lhe canções com a harpa de dez cordas!

3 Cantai-lhe um cântico novo, tocai belas melodias!

4 Porque é de retidão a palavra do Senhor, e de fidelidade toda a sua obra:

5 ele ama a justiça e o direito; a terra está repleta da misericórdia do Senhor.

6 Pela palavra do Senhor foram feitos os céus,

e todos os seus exércitos pelo alento de sua boca.

7 Ele ajunta, como em represa, as águas do mar,

põe em reservatórios os oceanos.

8 Tema ao Senhor a terra inteira,

tremam diante dele todos os habitantes do mundo,

9 pois ele falou, e assim aconteceu; ele mandou, e assim se fez.

10 O Senhor desfaz os planos das nações e frustra os projetos dos povos.

11 O plano do Senhor subsiste para sempre,

e os projetos de seu coração, de geração em geração.

12 Feliz a nação que tem o Senhor por Deus,

o povo que ele escolheu por sua herança!

13 Do céu, o Senhor alonga a vista e vê todos os filhos dos homens.

14 Do lugar de sua morada ele observa todos os habitantes da terra,

15 modela o coração de cada um, atento a todas as suas obras.

16 O rei não vence por seu grande exército:

o guerreiro não se salva por sua grande força,

17 e para a vitória o cavalo é pura ilusão.

Um grande exército não garante a fuga.

18 Eis que o Senhor vela sobre aqueles que o temem,

sobre aqueles que esperam na sua misericórdia,

19 para livrar da morte suas vidas e reanimá-los em tempo de fome.

20 Nós aguardamos o Senhor , que é nosso auxílio e escudo.

21 Com ele se alegra nosso coração, porque confiamos em seu santo nome.

22 Venha a nós, Senhor , tua misericórdia, pois em ti esperamos.

 

Salmo 65 (64)

Ação de graças pelos benefícios da terra

1 Ao regente do coro. Salmo de Davi. Cântico .
2 Se alguém te louva em silêncio, ó Deus de Sião,
ou cumpre os votos em tua presença,
3 tu ouves sua oração. Assim toda criatura tem acesso a ti,
4 apesar das iniqüidades. Elas prevaleceram sobre mim;
tu, porém, perdoas nossos pecados.
5 Feliz a quem tu eleges e acolhes, para morar em teus átrios!
Seremos saciados com os bens de tua casa, com os dons sagrados do templo.
6 Tu nos respondes com prodígios, segundo a justiça,
Deus, salvador nosso: tu, esperança dos confins da terra
e do longínquo oceano;
7 tu, que estabeleceste os montes com força, cingido de poder;
8 tu, que aplacaste o rugido do mar, o estrondo das vagas
e o tumulto das nações.
9 Os habitantes das terras mais remotas
assombraram-se diante de teus portentos.
Tu enches de júbilo as regiões do nascente e do poente.
10 Tu cuidas da terra, irrigando-a e enriquecendo-a copiosamente;
com as fontes divinas, cheias de água, preparas seus trigais.
Assim a preparas:
11 regas seus sulcos, nivelas suas glebas,
com chuvas a amoleces, abençoas o crescimento.
12 Coroas o ano com tuas dádivas, e de tuas pegadas emana a fartura.
13 Da estepe germinam pastagens, e as colinas se revestem de alegria.
14 Os prados revestem-se de rebanhos,
cobrem-se de trigais os vales; exultam e cantam à porfia.


Salmo 76 (75)

Canto de vitória

1 Ao regente do coro. Com instrumentos de corda. Salmo de Asaf. Cântico.
2 Deus se manifesta em Judá, seu nome é grande em Israel.
3 Sua tenda está em Salém, e em Sião sua morada.
4 Ali quebrou as flechas do arco, o escudo, a espada, a guerra. Pausa .
5 Tu és deslumbrante, magnífico, sobre montanhas de despojos.
6 Foram espoliados corações indomáveis que caíam de sono,
homens valentes, cujas mãos não lhes obedeciam.
7 Ante tuas ameaças, ó Deus de Jacó,
ficaram imobilizados carros e cavalos.
8 Tu és temível: quem te resiste no momento de tua cólera?
9 Do céu, proclamas a sentença, e a terra paralisa-se de medo,
10 quando te levantas, ó Deus, para julgar, para salvar os humildes do país.
11 Até os homens furiosos deverão reconhecer-te.
Se persistirem na fúria, que se acautelem!
12 Fazei votos ao Senhor vosso Deus e cumpri-os!
Vós que circundais o Temível, trazei-lhe presentes!
13 Ele deixa sem alento os príncipes, é temível para os reis da terra.

 

Salmo 81 (80)
Aclamação do povo e advertência de Deus

1 Ao regente do coro. Com a lira de Gat. De Asaf.
2 Aclamai a Deus, nossa força, soltai gritos de alegria ao Deus de Jacó!
3 Entoai o canto, fazei ressoar o pandeiro, a cítara melodiosa e a harpa!
4 Tocai a trombeta, assim em lua nova
como em lua cheia, no dia de nossa festa!
5 Porque é uma lei para Israel, um preceito do Deus de Jacó,
6 um estatuto que ele impôs a José, quando pelejou contra a terra do Egito.
Eu ouvi uma linguagem desconhecida:
7 "Aliviei do fardo seus ombros, e suas mãos depuseram os cestos.
8 Clamaste na aflição, e eu te livrei; respondi, oculto no trovão;
provei-te nas águas de Meriba.
9 Ouve, povo meu, quero advertir-te! Vê, Israel, se me escutas!
10 Não terás deus estranho, não adorarás deus estrangeiro.
11 Eu sou o Senhor teu Deus, que te fiz sair da terra do Egito.
Abre bem a boca e eu a encherei.
12 Mas meu povo não escutou minha voz, Israel não me atendeu,
13 e eu os abandonei ao seu coração obstinado: que sigam seus caprichos!
14 Ah! Se meu povo me escutasse! Se Israel seguisse meus caminhos,
15 eu prontamente humilharia seus inimigos,
descarregaria a mão sobre os adversários;
16 os que odeiam o Senhor lhe seriam submetidos,
seu destino estaria fixado para sempre.
17 Ele o alimentaria com a flor do trigo.
Eu te saciaria com o mel do rochedo.

 

Salmo 92 (91)
Louvor ao Senhor e Criador

1 Salmo. Cântico para o dia de sábado.
2 É bom dar graças ao Senhor e entoar um hino ao teu nome, ó Altíssimo,
3 proclamar de manhã teu amor, e tua fidelidade durante a noite,
4 com a lira de dez cordas e com a harpa, ao som da cítara,
5 porque tuas ações, Senhor , são minha alegria,
são meu júbilo as obras de tuas mãos.
6 Como são magníficas tuas obras, Senhor ,
e insondáveis teus desígnios!
7 O ignorante não os entende, o insensato não os compreende.
8 Ainda que os ímpios brotem como erva e floresçam todos os malfeitores,
eles são destinados ao extermínio eterno.
9 Mas tu, Senhor , que és excelso, permaneces para sempre,
10 enquanto teus inimigos, Senhor , enquanto teus inimigos hão de perecer
e todos os malfeitores desaparecerão.
11 Redobrou-se minha força, como a do búfalo,
e fiquei impregnado de óleo refrescante;
12 meus olhos avistaram os que me espreitavam
e, quando os ímpios se levantaram contra mim,
meus ouvidos o perceberam.
13 O justo floresce como a palmeira, cresce como o cedro do Líbano.
14 Quem está arraigado na casa do Senhor , floresce nos átrios de nosso Deus;
15 ainda dará fruto na velhice, conservando toda a exuberância e frescor,
16 para proclamar que o Senhor é justo e que não há falha em minha rocha.

 

Salmo 98 (97)
Justiça do Rei divino

1 Salmo. Cantai ao Senhor um cântico novo, porque ele fez maravilhas;
foi sua destra que realizou a salvação, foi seu santo braço.
2 O Senhor manifestou sua salvação, aos olhos das nações revelou sua justiça.
3 Recordou-se de seu amor e de sua fidelidade para com a casa de Israel;
os confins da terra contemplaram a obra salvífica de nosso Deus.
4 Aclama o Senhor , terra inteira! Prorrompei em jubilosos cantos,
5 tocai ao Senhor na cítara, na cítara, acompanhando o canto!
6 Com clarins e ao som das trombetas, aclamai o Rei, o Senhor!
7 Estronde o mar e tudo que ele contém, o mundo e seus habitantes!
8 Batam palmas os rios, igualmente os montes gritem de alegria
9 diante do Senhor porque ele vem para julgar a terra;
ele julgará o mundo com justiça e os povos com eqüidade.

 

Salmo 105 (104)
Fidelidade de Deus à sua aliança

1 Dai graças ao Senhor , invocai seu nome, dai a conhecer aos povos suas obras!
2 Cantai para ele, celebrai-o, narrai todas as suas maravilhas!
3 Gloriai-vos em seu santo nome! Exulte o coração dos que buscam o Senhor!
4 Recorrei ao Senhor e ao seu poder, buscai sempre sua face!
5 Recordai as maravilhas que ele fez,
os prodígios e as sentenças de sua boca,
6 vós, estirpe de Abraão, seu servo, vós, filhos de Jacó, seus eleitos!
7 O Senhor é nosso Deus; seus decretos abrangem a terra toda.
8 Ele sempre se lembra da aliança – palavra dada para mil gerações –
9 que ele concluiu com Abraão, e confirmou por juramento a Isaac,
10 que ele erigiu em decreto para Jacó, aliança eterna para Israel,
11 quando disse: "Dar-te-ei a terra de Canaã como quinhão de tua herança".
12 Quando eram ainda poucos em número,
muito poucos e estrangeiros no país,
13 migrando de nação para nação, de um reino para outro povo,
14 não permitiu que alguém os oprimisse; castigou reis por sua causa:
15 "Não toqueis em meus ungidos, não maltrateis meus profetas!"
16 Chamou a fome sobre aquela terra, cortando o sustento de pão.
17 Enviou à frente deles um homem, José, vendido como escravo.
18 Prenderam-lhe os pés com grilhões, e seu pescoço rendeu-se aos ferros,
19 até que se cumpriu o vaticínio, e a palavra do Senhor o justificou.
20 O rei mandou que o soltassem, o soberano dos povos deu-lhe a liberdade.
21 Constituiu-o senhor de sua casa, administrador de todos os seus bens,
22 para que dele tornasse dependentes os príncipes
e ensinasse a sabedoria aos anciãos.
23 Assim entrou Israel no Egito, e Jacó se hospedou na terra de Cam.
24 Então fez proliferar seu povo e prevalecer sobre os adversários,
25 aos quais ele mudou o coração, para que odiassem seu povo
e tratassem seus servos com perfídia.
26 Ele enviou Moisés, seu servo, e Aarão, seu eleito,
27 que realizaram contra eles os sinais preditos, prodígios na terra de Cam.
28 Mandou trevas, e fez-se escuridão;
e eles não puderam contestar sua palavra.
29 Converteu a água em sangue e fez morrer os peixes.
30 Em seu país pulularam rãs, até mesmo nos aposentos do rei.
31 Ordenou que surgissem insetos e mosquitos em todo o território.
32 Em vez de chuva mandou-lhes granizo, chamas de fogo sobre o país.
33 Devastou-lhes as vinhas e figueiras, destroçou as árvores da região.
34 Ordenou que viessem gafanhotos e larvas sem conta,
35 que lhes devoraram a erva do país e comeram os frutos da terra.
36 Feriu de morte todos os primogênitos do país, primícias de sua virilidade.
37 Fez sair os seus com prata e ouro, e nas tribos não havia trôpegos.
38 O Egito alegrou-se com sua saída, porque o terror se apoderara deles.
39 Estendeu uma nuvem como proteção, e fogo para iluminar a noite.
40 Trouxe codornizes, como tinham pedido, e saciou-os com pão do céu.
41 Fendeu o rochedo, e brotou água, que correu pelos areais como um rio,
42 porque ele se lembrou da palavra sagrada que dera a Abraão, seu servo.
43 Fez sair seu povo em regozijo, entre gritos de júbilo seus eleitos.
44 Deu-lhes as terras dos pagãos, para que,
apossando-se dos rendimentos das nações,
45 guardassem seus decretos e cumprissem sua lei. Aleluia!

 

Salmo 107 (106)
Solicitude de Deus pelos homens

1 Dai graças ao Senhor! porque ele é bom: porque eterno é seu amor.
2 Que o confessem os redimidos do Senhor:
os que ele resgatou da mão do inimigo
3 e reuniu dos países do Oriente e do Ocidente, do Norte e das bandas do mar!
4 Erravam na solidão do deserto, sem encontrar caminho
para alguma cidade habitada.
5 Passavam tanta fome e sede, que a vida se lhes esvaía.
6 Então, na angústia, gritaram ao Senhor ,
e ele os livrou das tribulações:
7 guiou-os por caminho seguro, para chegarem a uma cidade habitada.
8 Dêem graças ao Senhor por seu amor,
por seus milagres em prol dos filhos dos homens!
9 Porque dessedentou a alma sequiosa e saciou a alma faminta.
10 Jaziam em mortalha de trevas, prisioneiros da miséria e dos ferros,
11 porque se tinham revoltado contra as ordens de Deus,
desprezando os desígnios do Altíssimo.
12 Humilhou seu coração com desventuras;
sucumbiam, e ninguém os socorria.
13 Então, na angústia, gritaram ao Senhor ,e ele os livrou das tribulações:
14
tirou-lhes a mortalha de trevas e rompeu seus grilhões.
15 Dêem graças ao Senhor por seu amor,
por seus milagres em prol dos filhos dos homens!
16 Porque arrombou as portas de bronze
e quebrou as trancas de ferro.
17 Alguns, embrutecidos por conduta desregrada,
foram afligidos por suas culpas.
18 Todo o alimento lhes causava náusea,
e já chegavam às portas da morte.
19 Então, na angústia, gritaram ao Senhor ,
e ele os livrou das tribulações:
20 enviou sua palavra para curá-los, para salvá-los da perdição.
21 Dêem graças ao Senhor por seu amor,
por seus milagres em prol dos filhos dos homens!
22 Ofereçam-lhe sacrifícios de louvor
e com gritos de júbilo proclamem sua obras!
23 Os que se lançaram ao mar em navios
para comerciar pelas imensas águas,
24 esses viram as obras do Senhor , suas maravilhas no alto mar.
25 Ele ordenou, e levantou-se um vento tempestuoso,
que sublevava as vagas:
26 subiam até o céu, desciam aos abismos.
Com o estômago revolto pelo enjôo,
27 rolavam e cambaleavam como ébrios, nada lhes valendo toda a perícia.
28 Então, na angústia, gritaram ao Senhor ,
e ele os livrou das tribulações:
29 mudou a tempestade em bonança, e emudeceram as vagas.
30 Alegraram-se, porque elas amainaram,
e ele os conduziu ao porto desejado.
31 Dêem graças ao Senhor por seu amor,
por seus milagres em prol dos filhos dos homens!
32 Exaltem-no na assembléia do povo
e o louvem no conselho dos anciãos!
33 Ele mudou os rios em deserto; os mananciais, em lugares áridos;
34 e em salinas a terra fértil, por causa da maldade de seus habitantes.
35 Transformou o deserto em lagos, e a terra árida, em mananciais.
36 Estabeleceu ali os famintos e eles fundaram cidades habitáveis.
37 Semearam campos, plantaram vinhas e recolheram os frutos da colheita.
38 Abençoou-os e eles se multiplicaram muito, e não lhes deixou faltar o gado.
39 Quando foram reduzidos a poucos e entraram em decadência,
sob o peso dos infortúnios e da aflição,
40 aquele que derrama o desprezo sobre os nobres
e os faz errar no caos sem caminho,
41 soergueu então da miséria o pobre
e multiplicou como rebanhos as famílias.
42 Vêem isso os homens e se alegram, e toda a insolência fecha a boca.
43 Quem for sábio registre esses fatos e considere os favores do Senhor.

 

Salmo 148
Hino ao Senhor do universo

1 Aleluia! Louvai o Senhor , do alto dos céus, louvai-o nas alturas!
2 Louvai-o vós todos, seus anjos, louvai-os vós todos, seus exércitos!
3 Louvai-o, sol e lua, louvai-o vós todas, estrelas brilhantes!
4 Louvai-o, espaços celestes, e vós, águas que estais acima dos céus!
5 Louvem eles o nome do Senhor, porque ele mandou, e foram criados!
6 Ele os estabeleceu pelos séculos sem fim,
ao promulgar sua lei, que não passará.
7 Louvai o Senhor , da face da terra: dragões e todos os oceanos,
8 fogo e granizo, neve e neblina;
vento tempestuoso, dócil à sua palavra;
9 montanhas e todas as colinas, árvores frutíferas e todos os cedros;
10 feras e todos os animais domésticos, répteis e pássaros a voar;
11 reis da terra e todos os povos, príncipes e todos os chefes da terra;
12 jovens e também moças, velhos e crianças!
13 Louvem eles o nome do Senhor , o único nome sublime!
Sua majestade, sobre a terra e o céu,
14 suscita o vigor de seu povo, o louvor de todos os seus fiéis,
dos israelitas, do povo que lhe é próximo. Aleluia

 

Salmo 149
Hino de vitória

1 Aleluia! Cantai ao Senhor um cântico novo,
seu louvor na assembléia dos fiéis!
2 Alegre-se Israel em seu Criador,
os filhos de Sião exultem em seu Rei!
3 Louvem seu nome com a dança,
tocando-lhe pandeiros e cítaras!
4 Porque o Senhor se compraz em seu povo
e adorna de vitória os humildes.
5 Regozijem-se os fiéis na glória e cantem, jubilosos, em seus leitos:
6 "Os elogios de Deus em sua voz,
nas mãos espadas de dois gumes,
7 para tomar vingança dos pagãos e aplicar o castigo às nações,
8 prendendo os reis com grilhões, e os nobres com algemas de ferro!
9 Executar contra eles a sentença escrita
é uma honra para todos os fiéis".
Aleluia!

 

Salmo 150
Sinfonia universal

1 Aleluia! Louvai a Deus em seu santuário, louvai-o no seu majestoso firmamento!
2 Louvai-o por seus grandes feitos, louvai-o por sua imensa grandeza!
3 Louvai-o ao som de trombeta, louvai-o com harpa e cítara!
4 Louvai-o com pandeiro e dança, louvai-o com instrumentos de corda e flautas!
5 Louvai-o com címbalos sonoros, louvai-o com címbalos vibrantes!
6 Tudo que respira louve o Senhor!
Aleluia!