OS BENDITOS

UMA TRADIÇÃO RELIGIOSA ORAL

No seu “Dicionário musical” o frei Pedro Sinzig ofm define os benditos simplesmente como cantos sacros populares. O saudoso professor Luís da Câmara Cascudo, no Dicionário do Folclore Brasileiro, elabora um pouco mais esta definição: "Os benditos são cantos religiosos com que são acompanhadas as procissões e, outrora as visitas do Santíssimo. Denomina o gênero o uso da palavra "bendito", iniciando o canto uníssono." O folclorista Rossini Tavares de Lima no seu "Abecê do folclore", explica ainda que o bendito é uma oração cantada cujos versos fazem menção à expressão "Bendito louvado seja" ou apenas à palavra "Bendito" e cita:

 Bendito e louvado seja (Não diz: bendita etc.)

Do céu a divina luz Nós também na terra Damos louvores à Santa Cruz.

Em pesquisas no Vale do Jequitinhonha(MG), entre 1972 e 1989, notei que para alguns entrevistados os benditos são os cantos religiosos em geral, incluídos os mais recentes, por exemplo as músicas da Campanha da Fraternidade de 1989. No entanto, mais freqüente é a definição popular mais estrita que entende por benditos apenas os cantos populares da tradição oral, cantados em novenas, terços e procissões. Entre estes se destacam os cantos que começam com as palavras "Bendito e louvado seja".

Aqui nos limitamos a estes, que provavelmente deram o nome "bendito" aos demais.

BENDITOS NOS LIVROS

Para início de estudo consultei 121 livrinhos e manuais de hinos sacros e cantos para celebrações litúrgicas, editados nos últimos cem anos, e verifiquei que as músicas da tradição oral popular estão praticamente ausentes: nenhuma folia, "incelência", nenhum canto para beijar o santo ou levantar bandeira. Encontrei só 4 benditos no sentido estrito da palavra em livros brasileiros e outros 4 em manuais religiosos portugueses. No livrinho "Orações e Benditos" de Frei Eduardo José Herberhold (Bahia, 1939) achamos o canto da Sagrada Paixão de Jesus Cristo:

Mil vezes a mais Louvado e bendito Bendito sejais (pág. 51).

Também consta ali o popular Bendito do Santíssimo Sacramento:

Bendito louvado seja, o Santíssimo Sacramento.

Os anjos, todos os anjos Louvem a Deus para sempre, amém. (pág. 84).

 Outro Bendito da Paixão consta no manual de cantos sacros "Cecília", 5ª edição, Petrópolis, 1921, de frei Pedro Sinzig e frei Basílio Rower: Bendita e louvada seja, a paixão do redentor Que por nos livrar das culpas Padeceu por nosso amor. (Pág. 55)

Entre os 420 cantos do conhecido "Hymnos e Cantos Espirituais" de F.T.D., São Paulo, 1921 , não descobri nenhum "bendito", mas sim muitos cantos gregorianos em latim e muitas traduções do alemão e do francês.

O "Cânticos espirituais", editado pelos padres da Congregação da missão brasileira (Lazaristas franceses), 2ª edição, Rio de Janeiro, 1876, além do acima citado Bendito da Sagrada Paixão, nos traz em sua coleção de 261 músicas uma curiosamente chamada "Bendito de Maria Santíssima", mas o texto é de linguagem difícil e nada tem a ver com os nossos benditos populares. Vejamos seu terceiro verso: Na mente suprema Ideada estais Antes de haver mundo Bendita sejais.

O quarto e último bendito que encontramos em diversos livros da Igreja oficial no Brasil é o hino da Santa Cruz:

Bendita e louvada seja No céu a divina luz E nós também cá na terra Louvemos a Santa Cruz.

Em Portugal, no livro "Escudo Admirável, manual popular de novenas de Pe. Manoel José, (Porto, sem data) achamos:

 Bendita e louvada seja a Santíssima Trindade

que para nós, céu e terra, criou por sua bondade. (pág. 225)

 Bendito e louvado seja o coração, de Maria,

que sobre os anjos e homens, teve toda a primazia. (pág. 352)

 Também em Portugal, o frei João de Nossa Senhora no seu curioso livro "Arco celeste" (séc. 18) cita: Bendita e louvada seja A Conceição de Maria A quem todo o céu festeja Com prazer e alegria (pág. 257)

Por fim, ainda em Portugal, Francisco Ferreira Machado em "Santos Exercícios Quotidianos" Lisboa 1773, pág.121 nos traz:

Bendita e louvada seja a Conceição de Maria

que dos anjos é patrona, e dos humanos é guia.

 Inicia-se assim um bendito de sete estrofes.

NA TRADIÇÃO ORAL

Os benditos são de preferência os cantos religiosos da tradição popular oral, patrimônio, sobretudo, do povo trabalhador rural. Apresentamos aqui uma série de benditos encontrados no meio desse povo. Convém lembrar que os benditos são cantos de diversas estrofes. Por exemplo o Bendito de Nossa Senhora da Conceição:

 Bendita e louvada seja Senhora da Conceição "Abasta" o nome dela Prá nos dar consolação.  O dia lá é vem amanhecendo, É hora da devoção. Acordai o seus devotos, Senhora da Conceição.

 Jesus Cristo verdadeiro, Aqui estou em vossas mãos, Toma conta da minha alma Senhora da Conceição.

 Oferecemos este bendito  Ao Senhor que está na cruz Que nos leve até na glória Para sempre, amém, Jesus. (Araçuaí. MG. 1978)

O oferecimento no final do bendito é uso muito comum. O povo cristão oferece seu canto ao Senhor que está na cruz. Em termos teológicos, este canto é Cristo-cêntrico. Mesmo assim, encontramos de vez em quando outros oferecimentos:

 Ofrecemo este bendito, Temos ele por devoção, À Senhora Aparecida, Senhora da Conceição.

 Outra vez oferecemos Ao Senhor daquela cruz Que nos leve à eterna glória Para sempre, amém, Jesus. (Itinga - MG - 1975)

 Ou então: Ofereço este bendito Para a Santa deste dia Bendita e louvada seja Senhora Santa Luzia (São Luis - MA - 1972)

 Ou ainda: Vou terminar o bendito Contente de coração Amando até morrer Santo Sebastião\

(Jacinto. MG. 1978)

41 BENDITOS POPULARES

Na coleção ora apresentada, consta apenas a primeira estrofe de cada bendito. Não colocamos as múltiplas variações das mesmas. Encontramos 41 benditos populares, além dos acima citados dos livros.

Bendito do Divino Espírito Santo:

Bendito e louvado seja

 Divino consolador

Consolai as nossas almas

Quando deste mundo eu for. (Paracatu - MG - 79)

 

 Bendito da mesa do Divino:

Bendito e louvado seja

As três palavras primeiras

Pai, Filho e Espírito Santo

É uma pomba verdadeira. (idem)

 

 Profecia do Nascimento de Jesus (Folia):

Bendito e louvado seja

Meu Santíssimo Sacramento

Meu Jesus eu já cantei

Como foi seu nascimento. (Diamantina - MG - 75)

 

 Chegada dos Santos Reis (Folia):

Bendito e louvado seja

Jesus Cristo nascido

é No cruzeiro da Trindade

Jesus, Maria, José. (Araçuaí - MG - 72)

 

 Bendito, do Menino Deus:

Bendito e louvado seja

O Menino-Deus na glória

Na minha companhia eu trago

Jesus e nossa Senhora. (São Luis - MA - 72)

 

 Bendito de Romaria:

Bendito e louvado seja

O nome de Bom Jesus

Quem vem doente, vai são

Quem vem cego, vai com luz. (Bom Jesus da Lapa - BA - 78)

 

 Profecia do nascimento de Jesus, na folia dos santos Reis:

Bendito e louvado seja

O Menino-Deus nascido

Que no ventre de Maria

Nove mês andou escondido. (Diamantina - MG - 75)

 

 Bendito do Mistério da Paixão:

Bendito e louvado seja

O mistério da Paixão

Vosso sangue é precioso

Louvai-o, meu coração. (Araçuaí - MG - 78)

 

Bendito do Pranto de Jesus:

Bendita e louvada seja

A divina Santa Cruz

Quem tiver dormindo acorde

E ouça o pranto de Jesus.

(Cabo.PE.72).

 

Bendito seja feliz:

Bendito louvado seja

Quem com a fortuna nasceu

Eu vivo muito satisfeita

Com a vontade de Deus.

(Araçuaí.MG.78).

 

Bendito de Santa Quitéria:

Bendito e louvado seja

A santa que eu mais venero

Viva a princesa do céu

Senhora Santa Quitéria.

(Cabo. PE.72).

 

Bendito da Santa Missão:

Bendito e louvado seja

A Virgem da Conceição

Freis Henrique, Frei Caetano

E o religioso Frei João.

(Cabo. PE.72)

 

"Incelência" (Canto de enterro)

Bendito e louvado seja

Senhor,meu arcanjo S. Miguel

Ele vem pesando as almas

Numa balança fiel.

(Araçuaí.MG.77).

 

Bendito do Rosário de Maria:

Bendito e louvado seja

O rosário de Maria

Se ela não viesse ao mundo

Aí de nós o que seria.

(Itinga.MG.75).

 

Bendito de Nossa Senhora:

Bendita e louvada seja

Maria de graça cheia

Com sua feliz grandeza

Todo o povo se alumeia.

(Canindé.CE.76).

 

Bendito da Senhora da Conceição:

Bendita e louvada seja

Senhora da Conceição

"Abasta" o nome dela

Para nos dar consolação.

(Almenara.MG.77)

 

Bendito do Menino Jesus:

Bendito e louvado seja

Maria com seu esposo

Que do seu ventre nasceu

Um anjinh' glorioso.

(Cabo.PE.72).

 

Bendito de São Francisco:

Bendito e louvado seja

Meu Santíssimo Sacramento

Eu de mim não tenho nada

E de tudo Deus nos dava.

(Almenara.MG.77)

 

Bendito de Penitência:

Bendito e louvado seja

Senhor das piedade

Levanta o braço divino

Abranda essa "mortandade".

(Virgem da Lapa.MG.74)

 

 

Bendito do amanhecer:

Bendito e louvado seja

A estrela dalva a luz do dia

Ande sempre vendo as vozes

Da Virgem Santa Maria.

(Araçuaí.MG.77)

 

Bendito de São Gonçalo do Amarante

Bendito e louvado seja

São Gonçalo do Amarante

(N-)a terra guiais os passos

Da Igreja sois pastor.

(Canindé.CE.)

 

Bendito da Senhora da Conceição:

Bendita e louvada seja

A Conceição de Maria

Que dos anjos sois rainha

E dos pecadores guia.

(Araçuaí.MG.78).

 

Bendito da Senhora da Soledade:

Bendita e louvada seja

Maria da Soledade

Foi que, mereceu a coroa

Da Santíssima Trindade.

(Recife.Pe.72).

 

Bendito de Santa Luzia:

Bendito e louvado seja

Pelas dores de Maria

Socorrei com seus milagres

Senhora Santa Luzia.

(Jequitinhonha.MG.78)

 

Bendito do Padre Cícero:

Bendito e louvado seja

A luz que mais alumeia

Me valha, meu padrinho Cícero

E a mãe de Deus das Candeias.

(Juazeiro do Norte.CE.72).

 

Bendito da Estrela Maior:

Bendita e louvada seja

Aquela estrela maior

Debaixo de sua sombra,meu Deus, 

Passou um raio do sol.

(Jequitinhonha.MG.78).

 

Bendito de São José:

Bendito e louvado seja

Meu Senhor São José

Levara Deus-Menino

Para Nazaré.

(Almenara.MG.78).

 

Bendito de Penitência (seca):

Bendito e louvado seja

Meu divino São José

Nos dê chuva com abundância

Meu Jesus de Nazaré.

(Araçuaí.MG.77).

 

Bendito de São Sebastião:

Bendito e louvado seja

Mártir São Sebastião

A sua coroa divina

Na sua santa missão.

(Recife.Pe.72)

 

Bendito do Senhor da Boa Vida:

Bendito e louvado

Maria em graça sois

Por ela ser concebida

O meu Senhor da Boa Vida.

(Almenara.MG.77)

 

Bendito de São João:

Bendito e louvado seja

Para o Senhor São João

Me livra de peste e guerra

Com toda minha geração.

(Araçuaí.MG.77).

 

Bendito de São João:

Bendito e louvado seja

São João no seu altar

São João está na glória

São João na glória está.

(Juazeiro.BA.72).

 

Bendito de São João:

Bendito e louvado seja

São João com alegria

E também seja louvado

Os milagres de Maria.

(Araçuaí.MG.78).

 

Bendito de Penitência:

Bendito e louvado seja

O grande nome de Jesus

Nos leve até na glória

Para sempre amém, Jesus.

(Chapada do Norte.MG.77).

 

Bendito de São Benedito:

Meu São Benedito

Bendito e louvado seja

Ele só pede esmola

Prá ornar a sua igreja.

(Jacinto.MG.78).

 

Bendito de Santo Antônio

Bendito e louvado seja

Santo Antônio, sol brilhante,

Qu'em Lisboa, França e Itália

Foi um farol rutilante.

(Canindé.CE.76).

 

Benditinho de Beijar:

Bendito e louvado seja

Louvado sejais, Senhor,

Quem quiser beijar Jesus

Chegue nos pés do andor.

(Itinga.MG.76).

 

Bendito de Penitência:

Bendito e louvado seja

O Senhor São Salvador

Pelo Cálix e pela Hóstia

Os anjinh' se alevantou.

(Araçuaí.MG.80).

 

Bendito de Penitência:

Bendito e louvado seja

Meu Senhor Onipotente

Quem quiser ser de Jesus

Dê esmola aos penitentes.

(Araçuaí.MG.78).

 

Bendito de Penitência:

Bendito e louvado seja

As três palavras de Deus

Reza rico e reza pobre

Fazei sua grande penitência.

(Caraí.MG.77).

 

Bendito de São Francisco:

Bendito e louvado seja

As cinco Chagas de Cristo

Estas são as cinco Chagas

É do Padre São Francisco.

(Canindé.CE.76)

 

ORIGEM DESTES BENDITOS

Procurei pela fórmula "Bendito e louvado seja" em coleções antigas de cânticos e poesias. Nada parecido consta na coleção latina do Durhan Book of Devotions, parte dos Toronto Medieval Latin texts do início do séc. XII. Não a encontrei nos Carmina Burana, coleção de cantigas populares, feita provavelmente no séc. XIII , nem nas peças medievais de teatro, tais como o Auto do Anti-Cristo(mais ou menos do ano 1160), o Auto da Paixão de Sankt Gallen(início do séc. XIV) e o Auto de Adão (mais ou menos 1250). A fórmula também não consta na coleção Poesia Espanhola Medieval, organizada por Manuel Alvar. Nestas coleções aparecem, sim, outros elementos da nossa tradição oral popular como a conhecida fórmula: Deus te salve, ou Deus vos salve...

No Auto dos Reis Magos de Gil Vicente (1562) encontramos as palavras: "oh! Bendito y alabado y exalçado sea nuestro Redemptor...". Mesmo assim, isso não prova a existência dos nossos benditos naquele tempo.

Por enquanto colocamos a origem dos benditos no séc. XVIII, usando como provas os livros portugueses citados anteriormente neste artigo na pág.3. Acreditamos que a tradição brasileira de cantar os benditos tenha raízes portuguesas. Mas, embora tenhamos pesquisado boa quantidade de livros do folclore religioso português, apenas encontramos mais dois textos para exemplificar isso:

Bendito e louvado seja

A Paixão do Redentor

Por nos livrar da culpa

Morreu em nosso favor. 

(Canto da Paixão).

 

Bendita e louvada seja

A alegria da Virgem Maria

Já viu seu filho morto

Agora viveu-aleluia!

 (Cantiga da Páscoa).

 Isto nos leva a crer que muitos benditos são frutos da criativa religiosidade popular brasileira. Por exemplo o bendito do Padre Cícero só pode ter surgido no Brasil. Também a própria linguagem dos benditos sugere isso.

LOUVAÇÃO

Além de cantos existem também orações que começam com as palavras "Bendito e louvado seja".

  Oração após a refeição:

Bendito e louvado seja

As três palavras de Deus:

Pai, Filho e Espírito Santo.

Deus que nos deu agora

Nos dê para sempre.

(Araçuaí.MG.1976)

 

     Oração do Santíssimo Sacramento:

Bendito e louvado seja o Santíssimo Sacramento

E a puríssima Conceição da Virgem Maria,

Senhora nossa, concebida em graça

Sem pecado original.

(Itinga.MG.1972)

 

Também em Portugal existem orações assim:

 

Bendita e louvada seja a luz do dia

Bendito e louvado e adorado seja Bom Jesus que nos cria.

Bendito e louvado seja o Santo deste dia

Que nos dê saúde, paz e alegria,

Enquanto neste mundo andar

Para bem servir e amar a Jesus.

(Lisboa 1979)

Estes benditos e orações fazem parte da louvação geral que caracteriza nossa religiosidade popular. Existem cantos para louvar a bandeira, loas e danças de louvor ao Deus-Menino do presépio. Num enterro cantam-se os louvores de anjo para crianças e as excelências para o defunto pecador. Saudação tradicional do povo ao padre é: Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo. Em hora de perigo se diz: Louvado seja Deus! O Ofício da Senhora da Conceição inicia-se: Agora lábios meus, dizei e anunciai os grandes louvores da Virgem Mãe de Deus. 'Louvar o santo' é "dar viva" para ele. Ainda há pessoas que 'louvam a terra', beijando o chão porque a terra dá tudo. Como tal esta louvação dá continuidade à louvação bíblica dos pequenos e humildes.

Salmo 27,6-7:

Bendito seja o Senhor porque ele ouviu/ o clamor da minha súplica!

minha força e escudo é o Senhor/ meu coração nele confia.

Ele ajudou-me e alegrou meu coração/ eu canto em festa seu louvor.

 

Salmo 33: Bendirei o Senhor Deus, em todo o tempo/ seu louvor estará sempre em minha boca

minha alma se gloria no Senhor/ que ouçam os humildes e se alegrem.

 

Ou então: Efésios 1,3: Bendito e louvado seja Deus(!)/ O Pai de Jesus Cristo, Senhor nosso. Que em Cristo abençoou-nos do alto céu/ com bênção espiritual de toda sorte. (Tradução do breviário).

A Igreja Católica Romana no Brasil, sobretudo após a separação de Igreja e Estado em 1890, baniu as tradições populares das celebrações oficiais. Buscando uma saída para a sua crise de identidade, fez uma opção quase exclusiva pela cultura romanizada, fruto da Contra-Reforma européia. Esta, por sua vez, procurava garantir a união da Igreja através de uma cultura uniformizada.

Aqui constatamos que, embora os benditos populares não constem nos livros de música sacra, muitos continuam existindo sobretudo no meio do povo trabalhador rural. Será que a Igreja atual em sua opção preferencial e bíblica pelos pobres, saberá resgatar e valorizar estes cantos de louvação?

Poderia-se ainda acrescentar o bendito de padre Cícero Romão Batista que assim reza:

Eu vou cantar um bendito/ agora que me lembrou:/

A mãe de padinho Cícero/ ela se chama Quinô!//

Ela se chama Quinô,/ Maria da Conceição!/

O filho dela chama/ Padinho Ciço Romão!//

O canto é repetido sete vezes, ajustando-se cada vez a numeração na primeira linha: Eu vou cantar dois bendito, até sete.

Esse bendito deu origem aos prefácios populares, "louvações", inicialmente compostos pelos padres R.Veloso e Geraldo Leite Bastos, hoje difundidos por todo o Brasil e consignados, inclusive no Hinário Litúrgico da CNBB, Volumes 1-2-3, sendo o primeiro deles, o da Páscoa, com a mesma melodia do original em honra do padre Cícero.

Finalizamos aqui mais dois textos de louvação tirados do rico patrimônio cultural dos pobres do Jequitinhonha(MG).

Canto de pastorinhas:

De vós bela aurora,/ no mundo reluz

O sol da justiça,/ o Cristo Jesus.//

Cantemos louvores/ com muita alegria

Louvando a Jesus,/ José e Maria.//

(Araçuaí.MG.1977).

Salvação (Saudação) de uma igreja:

Deus te salve casa santa,/ onde Deus fez a morada

Onde mora o cálix bento/ e a hóstia consagrada.//

Pensamento mau fique fora,/ não entre comigo dentro

Veja que eu vou louvar/ o Santíssimo Sacramento.// 

(Araçuaí.MG.1975).

  frei Francisco van der Poel ofm

www.religiosidadepopular.uaivip.com.br/artigos.htm