Transtornos histriônico da personalidade

A Personalidade Histérica, referida na CID-10 como Transtorno Histriônico de Personalidade ou Histérica, conforme denominação mais antiga, é caracterizada por um comportamento colorido, dramático e extrovertido que se apresenta sempre exuberantemente. É um dos únicos distúrbios de personalidade mais freqüentes no sexo feminino, onde os pacientes apresentam uma tendência de comportamento em busca de atenção.

Os histriônicos tendem a exagerar seus pensamentos e sentimentos, apresentam acessos de mau humor, lágrimas e acusações sempre que percebem não serem o centro das atenções ou quando não recebem elogios e aprovações. Freqüentemente animados e dramáticos, tendem a chamar a atenção sobre si mesmos e podem, de início, encantar as pessoas com quem travam conhecimento por seu entusiasmo, aparente franqueza ou capacidade de sedução. Tais qualidades, contudo, perdem sua força à medida que esses indivíduos continuamente exigem o papel de "dono da festa".

Manifestam pronunciados traços de vaidade, egocentrismo, exibicionismo e dramaticidade. No afã de representar um papel que lhes é negado pela vida ou por suas próprias limitações pessoais, os histriônicos fazem teatro para si e para todos os demais, a sua grande platéia. Pode haver fases onde eles já não sabem onde termina a realidade e começa a fantasia, passando a acreditar em seus próprios mitos e em suas próprias encenações.

Às vezes, devido sua excepcional teatralidade, esta tendência em polarizar as atenções é perfeitamente dissimulada sob o papel de coitadinho(a), ou de um retraimento social tão lamentável que é capaz de chamar mais a atenção que uma participação mais normal. As mães com esta personalidade podem idealizar manobras que objetivam fazer seus filhos se compadecerem de seu estado "lastimável" e provocar arrependimentos vários. São pessoas que estão sempre a se queixar de incompreensão mas jamais tentam compreender os outros ou entender que os outros não têm obrigação de compreendê-los.

Essas pessoas glorificam a doença, as queixas somáticas e atribuem todos eventuais fracassos ou limitações à eventuais transtornos orgânicos que os independem de sua sempre presente boa vontade. A somatização, dissociação e repressão são os mecanismos de defesa mais intensamente utilizados por eles. Tão intensos são estes mecanismos de defesa que reconhecerem seus próprios sentimentos e suas tendências de personalidade torna-se praticamente impossível.

Sexualmente, a personalidade histriônica determina nas mulheres um comportamento sedutor, provocante, coquete e com tendência a erotizar as relações não sexuais do dia-a-dia. As fantasias sexuais com as pessoas pelas quais estão envolvidos são comuns e, embora volúveis, o arremate final do jogo sexual costuma não ser satisfatório.

O DSM-IV e o CID-10 recomendam como critérios para o diagnóstico do Transtorno Histriônico da Personalidade, um padrão generalizado de excessiva emotividade e busca de atenção, indicado pelas seguintes características:

a) busca constante ou exigência de afirmação, aprovação ou elogios;

b) autodramatização, teatralidade e expressão exagerada das emoções;

c) alta sugestionabilidade, facilmente influenciada pelos outros ou por certas circunstâncias;

d) sedução inapropriada em aparência ou comportamento;

e) preocupação excessiva com a atratividade física;

f) expressão de emoções exageradamente;

g) expressão de emoções rapidamente mutável;

h) egocentrismo nas satisfações;

i) intolerância severa às frustrações e à não-satisfação;

j) discurso impressionista e superficial.

O Transtorno da Personalidade Histriônica proporciona um alto grau de sugestionabilidade. Suas opiniões e sentimentos são facilmente influenciados pelos outros e por tendências do momento. Há uma certa perda da inibição social nessas pessoas. Isso faz com que, muitas vezes, considerem os relacionamentos mais íntimos do que são de fato, dirigindo-se à, praticamente, qualquer pessoa recém conhecida como "meu querido, meu amigo" ou chamando um médico por seu prenome mesmo na primeira consulta.

Uma das marcas mais características das pessoas com Transtorno da Personalidade Histriônica é tentar controlar as pessoas através da manipulação emocional ou sedução. Por causa disso eles tendem afastar os amigos com suas exigências de constante atenção.
Estes indivíduos em geral manifestam intolerância ou frustração por situações que envolvem um adiamento da gratificação, sendo que suas ações freqüentemente são voltadas à obtenção de satisfação imediata, ou seja, têm extrema dificuldade em esperar ou contemporizar situações.

Ballone GJ - Transtornos da Personalidade, PsiqWeb, internet, disponível em www.psiqweb.med.br/persona/persona.html, atualizado em 2002