PLANTAS  TÓXICAS

Segundo especialistas em toxicologia vegetal, calcula-se em 700 as espécies de plantas mortíferas que crescem na Terra. Talvez a mais famosa de todas seja a cicuta, que causou a morte do sábio grego Sócrates no século quinto A.C..

O que nem todos sabem é que algumas destas plantas, qualificadas como tóxicas também podem curar doenças e até salvar vidas. A mesma planta pode matar ou curar. Como pode uma planta ser tóxica e medicinal ao mesmo tempo? Para que uma destas plantas tenha efeitos medicinais, é preciso que:

A dose esteja correta;

Que seja bem indicada para a doença de quem a toma. A mesma dose para um indivíduo doente é curativa, para um são poderia ter efeitos tóxicos.

PLANTAS TÓXICAS DE APLICAÇÃO MEDICINAL

Existem plantas que produzem princípios medicinais em algumas das suas partes e substâncias tóxicas em outras. Convém conhecê-las, para evitar intoxicações acidentais.

Planta Parte Principio Aplicação Efeitos
Arnica flores, raiz oleo essencial vulneraria(externo) vômitos, vertigens, convulsões
Beladona folhas, raiz alcaloides:atropina, hiosciamina asma, cólicas, dilatação da pupila (em preparados farmacêuticos) taquicardia, delírio, convulsões
Castanheiro-da-India sementes esculina, saponinas emoliente, cosmético (uso externo) vômitos, diarréias, hemólise
Confrei toda a planta alcalóide: e glicosídeos cicatrizante e emoliente (uso externo) paralisia nervosa
Erva-moura folhas, caules alcalóide: solanina emoliente, alivia pruridos (uso externo) vômitos, diarréia, transtornos nervosos. Bagas doces mas tóxicas

PLANTAS TÓXICAS EM DOSES ELEVADAS

O uso dessas plantas não apresenta riscos especiais, desde que se respeitem as justas doses

Planta Propriedades Eefeitos Secundários
Abeto-branco Balsâmica, revulsiva irritação do sistema nervoso pela terebintina
Losna Digestiva, vermífuga, emenagoga Tremores, convulsões, delírio, vertigens: causados pela tuiona
Açafrão Digestiva, emenagoga Transtornos nervosos e renais; abortivo
Anis-estrelado Digestiva, carminativa Delírio, convulsões: causados pela essência anetol
Arruda Ocitócica, emenagoga, antiespasmódica Risco de abordo, reações alérgicas na pele
Artemísia Emenagoga, aperitiva Irritação nervosa
Boldo Colerética, digestiva Sonolência, sedação
Cafeeiro Estimulante, cefaléias Gastrite, arritmias cardíacas, dependência
Chá-preto Estimulante Taquicardia, nervosismo, dependência
Coentro Digestiva, carminativa, tonificante Excitação nervosa
Copaiba anti-séptica urinária Erupções, nefrite
Cravo-da-india Estimulante, anti-séptica, analgésica irritação estomacal
Copaiba anti-séptica urinária> Erupções, nefrite
Feto-macho Vermifuga irritação gastrica
Funcho carminativa, digestiva convulsões
Ginseng tonificante nervosismo
Hepericão vulnerária, balsâmica, digestiva fotossensibilização
Ipeca emética, expectorante insônia, irritabilidade, espasmo da laringe em crianças
Pinheiro-maritimo Balsânica, anti-reumática irritação do sistema nervoso
Quássia digestiva, febrífuga vômitos
Sálvia anti-séptica, tonificante, emenagoga convulsões, transtornos nervosos
Tanaceto vermífuga, emenagoga vômitos, convulsões

PLANTAS VENENOSAS

Alguns tipos de plantas podem concentrar elementos tóxicos e representar perigo para a saúde. Confira as dias e evite tragédias:

  • Identifique as plantas que existem em casa e arredores pelo nome, características e efeitos tóxicos.

  • Mantenha as plantas perigosas longe do alcance das crianças.

  • Ensine as crianças a não colocarem plantas na boca, nem usarem-nas em brincadeiras.

  • Tenha cuidado com chás de plantas com objetivo medicinal. A concentração das substâncias ativas podem variar de acordo com o solo, época de colheita ou forma de conservação.

  • Tome cuidado com plantas cujo látex pode causar irritação nos olhos, pele e mucosa: mangueira, cajueiro, coroa-de-cristo, etc.

  • Evite comer frutas verdes. Fonte: Dr. Gerson Trevilato, médico e autor do livro Primeiros Socorros.