PRINCÍPIOS ATIVOS DAS PLANTAS MEDICINAIS

Princípio ativo são componentes químicos que conferem às plantas Medicinais, atividade terapêutica. Distribuem-se pelos diferentes órgãos das plantas de forma desigual, em função da especialização das células. Essa distribuição, em alguns casos, pode ocorrer em todas as partes das plantas (em algumas espécies) e em outras não.

Segundo sua natureza química, classificam-se em vários grupos: Glicídeos, Lipídios, Proteínas, Vitaminas, Minerais, Alcalóides, Glicosídeos, Essências e Resinas, Ácidos Orgânicos, Taninos.

ÁCIDOS ORGÂNICOS

Encontram-se nas plantas uma grande quantidade, concentrados principalmente nos frutos. São eles: Cítrico, Málico e Tartárico, Salicílico, Oxálico e Ácidos Graxos. Os ácidos Cítrico, Málico e Tartárico são abundantes nos frutos e bagas, embora sua concentração diminua à medida que amadurecem. Eles diminuem o número de bactérias causadoras das cáries e infeção bucal porque fazem aumentar a produção de saliva limpando a cavidade bucal.

ÁCIDO SALICÍLICO É um ácido tipo fenólico que exerce três funções principais: antiinflamatória, analgésica e antipirética. Como exemplo, temos o amor-perfeito, a calêndula, a macieira, e o morangueiro dentre outros.

ÁCIDO OXÁLICO Normalmente está associado ao potássio e ao cálcio, com os quais forma sais minerais. É abundante nas folhas verdes. Ácidos Graxos - São, juntamente com a glicerina, o principal componente das gorduras. Dentre eles podemos citar:

ÁCIDOS LINOLEICO E LINOLÊNICO chamados de essenciais, visto que o nosso organismo não é capaz de produzir por si mesmo. São encontrados no abacate, na espirulina e na nogueira, dentre outros.

ÁCIDO OLEICO é um ácido monoinsaturado, principal componente do azeite de oliva, que contribui para regular o nível de colesterol.

HIDRATOS DE CARBONO (carboidratos)

Também conhecidos como glicosídeos, são substâncias compostas de hidrogênio, oxigêncio e carbono. São muito abundantes nos vegetais. Os mais importantes são:

ÁÇÚCARES São hidratos de carbono simples, solúveis em água e de sabor doce. Os mais comuns são a glicose, a frutose (monosacarídeos) e a sacarose (dissacarídeo). São encontrados principalmente nos frutos. Os mais ricos em açúcares aqui descritos são: arandos, caimito, cerejas, framboesas, morangos, graviola, figos, ananás, uvas e amoras. Os caules da cana-de-açúcar são muito ricos em sacarose.

AMIDOS É o mais representativo dentre os glicídeos. A maior parte das plantas produz amidos como substância de reserva nas raízes e sementes. São: Energéticos - as enzimas digestivas rompem as moléculas de amido para liberar a glicose, que é o combustível mais importante para nossas células. Emolientes - tem ação suavizante e antiinflamatória sobre a pele e as mucosas.

CELULOSE é uma fibra vegetal insolúvel. É o hidrato de carbono mais abundante nos vegetais.

MUCILAGENS de consistência gelatinosa, tem a propriedade de reter água, inchando e aumentando de volume. As mucilagens lubrificam e protegem a camada mucosa de todo o tubo digestivo, que reveste o seu interior desde a boca até o ânus. São emolientes, antiinflamatórios e ligeiramente laxantes. São úteis em todas as afecções inflamatórias do aparelho digestivo: esofagite, gastrite, úlcera gastroduodenal, colite, proctite, fissuras anais e hemorróida. Combate a obesidade visto que ao ingerir mucilagens com água, estas aumentam o volume do bolo alimentar no estômago produzindo sensação de saciedade. São Emolientes e antiinflamatórias, quando aplicadas sobre a pele. Antitussígenas em caso de laringite ou traqueíte, suavizam as mucosas acalmando a tosse.

PECTINA É um glicídeo que não é absorvido no intestino, mas que atua localmente como lubrificante e suavizante para a passagem das fezes, da mesma forma que fazem as mucilagens ou fibras vegetais.

INULINA É formada por cadeias de moléculas de frutose, ao invés de glicose como o amido. Encontra-se sobretudo nas raízes, como material de reserva (alcachofra, bardana, chicória, confrei, dente-de-leão, equinácia). A inulina transforma-se em frutose durante a digestão.

MINERAIS

É o que sobra após a queima de uma planta seca. Os minerais mais importantes para o ser humano e que se encontram nas plantas são:

CALCIO É indispensável para a formação dos ossos, intervindo nas funções do coração e do sistema nervoso. Ex.: alfafa, aveia, cebola, gergelim, goiaba, maçã, nozes, sete-sangrias, dentre outras.

FÓSFORO também intervém no sistema nervoso e na composição dos ossos. É encontrado na alfafa, aveia, cebola, cenoura, alforfa, gergelim, goiaba, maçã, nozes.

FERRO é imprescindível para a produção de sangue. Abunda em abacate, agrião, cereja, espirulina, gergelim, goiaba, maçã, uva.

MAGNÉSIO cumpre importante função no sangue e nos ossos. É encontrado em cebola, couve, gergelim, maçã, tilia.

POTÁSSIO é um diurético muito seguro. Encontra-se na alcachofra, cardo-penteador, cavalinha, cebola, cenoura, cereja, limão, parietária, uva.

SILÍCIO contribui para a elasticidade e a beleza da pele e para a força do cabelo e das unhas. Encontra-se na cavalinha, no cardo-penteador, na grama, na sete-sangrias.

IODO o iodo é imprescindível para o desenvolvimento do sistema nervoso e para o funcionamento da glândula tireóide.

ÓLIGOELEMENTOS ão minerais (enxofre, cobre, zinco, manganês, etc.) que se encontram nas plantas e também no nosso organismo, em pequeniníssimas quantidades. Atual como biocatalisadores de determinadas reações químicas que ocorrem nos seres vivos.

VITAMINAS

São substâncias de natureza química muito variada que atuam como biocatalisadores de numerosas reações químicas e não podem ser produzidas pelo nosso organismo, consequentemente, têm de ser ingeridas com regularidade. As principais são:

Provitamina A (caroteno) agrião, alfafa, cacau, cenoura, cereja, framboesa, sementes de girassol, goiaba, maçã, mamão;
Vitaminas do grupo B abacate, aipo, aveia, cacau, cereja, dente-de-leão, espirulina, gergelim, ginseng, sementes de girassol, morango;
Vitamina C beldroega, couve, framboesa, goiaba, laranja, limão são boas fontes de vitamina C.
Vitamina E agrião, espirulina, girassol, milho, gergelim.
Vitamina P alfafa, aspargo, laranja etc.

LIPÍDEOS OU GORDURAS

São substâncias cujas moléculas formam-se pela união da glicerina ou outros álcoois com diferentes ácidos graxos. As plantas produzem-nos a partir dos hidratos de carbono, como substâncias de reserva energética. São usados por sua propriedade nutritivas e energéticas e também por sua ação suavizante e emoliente. São ricos em lipídios: abacate, aveia, avelãs, azeitonas, cacau, espirulina, gérmen de trigo, sementes de girassol, as nozes.

ÓLEOS

São substancias gordurosas, que se extraem dos frutos e sementes das plantas por pressão a frio e decantação. Apresentam como propriedade a redução do colesterol no sangue. Por suas propriedades podem ser laxantes ou purgantes, hipolipemiantes (redutores do colesterol) e emolientes.

ALCALÓIDES

são substancias nitrogenadas muito complexas, de reação alcalina e que mesmo em pequenas doses produzem grandes efeitos sobre todo o organismo. São substâncias muito ativas que podem curar doenças graves, mas que podem também intoxicar caso não sejam usadas corretamente.

TANINOS

São compostos fenólicos, que coagulam a gelativa e outras proteínas, formando sobre a pele e mucosas uma camada seca e resistente à putrefação. Possuem propriedades adstringentes, hemostáticas, anti-sépticas e tonificantes. Quando ingeridos em doses elevadas, os taninos podem impedir a absorção de certos minerais como o cálcio e o ferro, da mesma forma que das vitaminas. As plantas mais ricas são: agrimônia, amieiro, avenca, bistorta, carvalho, castanheiro, chá-preto, faia, hamamélis, morangueiro (folhas), nogueira, salgueirinha, ulmeiro, etc.

http://www.cantoverde.org