Malva

malva sylvestris

Partes usadas: folhas e flores.

Família: malváceas.

Características: herbácea bianual de folhas lobadas, palmadas, pubescentes, com flores azuis, amarelas ou púrpuras. Pode atingir até 60 cm de altura. Também conhecida como Malva-roxa, malva-silvestre, malvaisco, malva-rosa.

Princípio ativo: malvidol, pectina, taninos, mucilagens e resinas entre outros.

Propriedades: emoliente, laxante e expectorante.

Indicações: é indicada para casos de prisão de ventre crônica, afecções respiratórias, das mucosas e da pele. Usada em casos de inflamações, principalmente no combate às afecções do aparelho genital feminino. É empregada em casos de bronquite crônica, constipação intestinal, colites, ansiedade, insônia, coqueluche, afecções das vias aéreas superiores. Para uso externo é indicada nos casos de contusões e hemorróidas.