Guaco

mikania guaco

Partes usadas: toda a planta.

Família: asteraceae.

Características: trepadeira perene de folhas ovais, simples, suculentas e cheirosas e de inflorescência de cor branca. É também conhecida como cipó-catinga, cipó-sucuriju, erva-de-cobra e vaco.

Dicas de cultivo: prefere solos argilosos e úmidos e meia-sombra. O plantio é feito por estacas, o ano todo. O espaçamento entre mudas deve ser de 1 x 1,5m em cercas de 1,2m.

Preparo e dosagem:

  • Infusão: 2 xíc. de cafezinho de folhas frescas em ½ l de água 1 xíc. de chá 4 vezes ao dia (reumatismo e problemas das vias respiratórias).

  • Xarope: fazer a decocção com 15-20 folhas de guaco em 100 ml de água, adicionar folhas de poejo ou assa-peixe e gengibre ralado (1 colher de chá), cobrir e deixar esfriar, juntar 150 a 200 g de açúcar ou rapadura e dissolver. Tomar 1 a 2 colheres de sopa 2 a 3 vezes ao dia; para crianças fornecer a metade da dose (crises de tosse).

  • Outros usos: é utilizada contra picada de cobras e insetos.

Princípio ativo: flavonóides, cumarinas, terpenos, guacina, glicosídios, resinas e taninos.

Propriedades: diurético, béquico, expectorante, anti-reumático, febrífugo, sudoríparo e depurativo.

Indicações: fornece um chá perfumado e muito útil em casos de tosse e catarros. Tem efeito broncodilatador comprovado. É um antisséptico das vias respiratórias, expectorante, antiasmático, febrífugo, sudorífero, anti-reumático e cicatrizante.

Toxicologia: o uso prolongado predispõe a acidentes hemorrágicos. Pode causar vômitos e diarréia quando usado em excesso.