Alfazema

lavanda, lavândula, nardo, espicanardo

lavandula  angustifolia

Diurética, expectorante, sedativa, antiinflamatória, sudorífera, antiespasmódica, anti-séptica, cicatrizante e colagoga.

Infusão para dores de cabeça e acalma os nervos.

Alivia falta de urina, doenças de baço, câimbras, gota, inapetência, insolação, fraqueza, vômitos, hipocondria,falta de regras, insolação, vômitos.

Dores reumáticas, cistites e inflamações das vias urinárias, facilita a produção e eliminação da bile, combate enxaqueca.

Infuso: 5 gs. de flores em 100 ml. de água fervente por 10 minutos.

Tomar 3 vezes ao dia, entre refeições.

Macerado: 10 gs. em 100 ml. de azeite, por 4 semanas ou em banho maria por uma hora e deixe macerar no mínimo 7 dias. Tomar 5 gotas como no infuso.

Fazer uma água tônica para acelerar a substituição das células nas peles sensíveis e como anti-séptica contra acne. Agente de limpeza e tônico para todos os tipos de pele. Recomendável para peles com acne.

Uma decocção de sumo de pepino com lavanda dá uma boa loção de pele.

Uso caseiro: moscas e mosquitos não gostam do seu cheiro, poutpourris com lavanda afastam os insetos.

O óleo essencial é usado para cortes, queimaduras, reumatismo, alergias de pele, queimaduras de sol, dor de cabeça,insônia, problemas inflamatórios, brotoeja, artrite, pelas propriedades bactericidas e anti-viróticas.

Também é eficaz para restaurar a circulação dos pés. O banho perfumado com óleo essencial de alfazema é excelente tratamento contra a insônia.

Efeitos colaterais: evitar uso prolongado.Torna-se excitante se usada em dose tóxica. É planta inadequada à água de chimarrão pelo gosto canforado da infusão.