ADIVINHAÇÃO  POR  MEIO  DE  OBJETOS?

autor:
padre Quevedo

fonte:
boletim  Clap

 

Quem já não ouviu dizer ou mesmo assistiu em filmes, de pessoas que adivinham fatos ou acontecimentos, tocando, ou mesmo apenas em presença, de algum objeto que pertencia à pessoa que se quer descobrir algo? A superstição tratou de dar explicações sem fundamento algum, que os objetos poderiam ser impregnados por energias tais (popularmente energias negativas ou positivas) e que alguns adivinhos ou pessoas especiais (?) poderiam decodificar estas "energias" impregnadas no objeto, podendo adivinhar passado , presente e futuro do dono do objeto, ou de quem estivesse perto ou tocado o mesmo.

Na realidade, o que realmente ocorre, excluindo as fraudes ou truques e mesmo a casualidade, é um fenômeno parapsicológico paranormal -psi-gamma- espiritual(telepatia ou RC (retrocognição) adivinhação do passado, SC (simulcognição) adivinhação do presente ou Pcg (precognição) adivinhação do futuro). O objeto só

 

serviria para estimular o inconsciente sendo na verdade como que uma pergunta implícita ao inconsciente: "Que posso adivinhar em relação ao dono deste objeto?"

Qualquer que seja o objeto, não tem em si, nenhuma espécie de impregnação ou emanação do que popularmente se fala de energias espirituais (contraditório até no nome) positivas ou negativas. Pura superstição. A este tipo de fenômeno paranormal, sendo o objeto necessário apenas no sentido de estimular o inconsciente e desencadear o fenômeno de psi-gamma, deu-se o nome de Psicometria  parapsicológica ou Criptestesia   pragmática (do grego pragma=objeto) ou Metagnomia táctil (porque tocando ou em presença de um objeto).

Convém frisar que, como todo fenômeno parapsicológico, a psicometria  parapsicológica não pode ser controlada, sendo de origem inconsciente.