wpe4.jpg (13421 bytes)NOSSA SENHORA DA EVANGELIZAÇÃO - PERU

De acordo com uma sólida tradição sustentadas nas crônicas mais antigas, a imagem de Nossa Senhora da Evangelização foi presenteada à recém-criada diocese de Lima pelo imperador Carlos V da Espanha por volta de 1540. Trata-se, portanto, de uma das imagens mais antigas da região a receber culto.

A imagem se conserva na Catedral Metropolitana de Lima, no retábulo maior. Foi cultuada pelos grandes santos peruanos e presenciou os célebres concílios limenses, de modo particular o terceiro, de tão grande importância para o aprofundamento da primeira evangelização de uma importante parte da América Latina. Diante dela foi depositada em meio a grande festa a primeira rosa florescida na cidade pelo primeiro bispo diocesano, Frei Jerônimo de Loayza.

A venerada imagem presidiu a vida da igreja arquidiocesana de Lima, que teve tanta importância na difusão do Evangelho, desde a Nicarágua até o Cabo de Hornos.

Quando a independência nacional foi declarada pelo general San Martín, em 1821, o solene Te Deum foi entoado diante dela.

Recentemente, a imagem mereceu uma esmerada restauração, que lhe devolveu o esplendor original. Foi colocada no altar do Santíssimo Sacramento na catedral de Lima, de onde recebe o culto de amor dos fiéis.

Considerando o profundo vínculo da Virgem com a história da cidade, Sua Santidade o papa João Paulo II, em sua primeira viagem apostólica ao Peru, em 1985, a coroou solenemente, consagrando-lhe a nação. Três anos depois, por ocasião do congresso eucarístico e mariano dos países Bolaviarianos, o Santo Padre a presenteou com uma rosa de ouro, que atualmente ela ostenta em seus dedos.

Com o braço esquerdo ela sustenta o Menino Jesus e contempla com olhos de benevolência a esfera do mundo enfeitada com uma cruz que o Menino sustém com a mão esquerda, abençoando-a com a direita.

O título "da evangelização" é recente. Foi dado à Virgem quando foram comemorados os 450 anos da criação do bispado de Lima.

O cabido metropolitano honra diariamente a Nossa Senhora da Evangelização com uma Missa celebrada em sua capela, onde os fiéis recebem a Eucaristia, rezando-se a seguir o santo Rosário e as ladainhas marianas do III concílio Limense, atribuídas a santo Toríbio de Mogrovejo, padroeiro do episcopado latino-americano.

"Que Nossa Senhora da Evangelização nos acompanhe e guie no caminho da nova evangelização. Ajude-nos a sermos sempre testemunhas do Evangelho da salvação" (João Paulo II).