NOSSA SENHORA DA CONFIANÇA

Este título mariano, de origem brasileira, deve-se à Irmã Alice Marie Senise, do colégio Notre Dame, no bairro do Sumaré na capital paulista. Foi ela quem observou a imagem de Nossa Senhora quando passava de ônibus pelo cemitério protestante chamado "Cemitério do Redentor". Irmã Alice vivia intrigada com a presença desta estátua de pedra maciça da Virgem nesse local. Numa de suas passagens notou que a imagem já não estava em seu pedestal.

Muito aflita, em saber o que haviam feito dela, saltou para indagar. A porta do cemitério encontrava-se fechada. Mesmo assim, através das frestas e pequenos ângulos, pôde ver a imagem atirada ao lixo. Irmã Alice Marie, com seu jeito carinhoso e aflito, fez compreender ao zelador do cemitério que a Nossa Senhora deveria ser recolhida a sua casa. Um mês após, mais exatamente no dia 20 de Abril de 1959, a religiosa conseguiu que a estátua fosse transferida ao Colégio Notre Dame. De 21 de Abril a 2 de Maio do mesmo ano a Virgem ficou em reparação. Irma Alice Marie recebeu instrução para que Nossa Senhora fosse venerada com algum nome. E assim aconteceu no dia 3 de Maio, durante a missa, na hora da Comunhão.

Dia 20 de maio de 1959, a Imagem retorna ao Colégio, não mais humilhada e indigente, mas como Rainha, revestida de ouro, trazendo sobre o peito o emblema da Confiança: Fé, Esperança e Caridade. Na mão direita os raios da graça. Na fronte a coroa soberana, adornada com trinta e três pedrinhas, azuis. verdes. vermelhas, como símbolo dos anos que seu filho passou sobre a terra.

Em 30 de Maio, último sábado do mês, houve a bênção da Imagem, que recebeu o nome de Nossa Senhora da Confiança. As alunas do Colégio Notre Dame a coroaram.

Essa grande cerimônia foi presidida pelo Reverendíssimo Padre Dutra do Colégio São Luiz de São Paulo.

Em 30 de Agosto de 1959, entoou-se, pela primeira vez, o hino escrito e composto em seu louvor.

 

Novena da Confiança

Ó Maria! Em vossas mãos ponho esta súplica (pede-se):

abençoai-a e depois apresentai-a a Jesus;

fazei valer o vosso amor de Mãe e o vosso poder de Rainha.

Ó Maria! Eu conto com o vosso auxílio.

Confio em vosso poder.

Entrego-me a vossa vontade.

Estou seguro (a) de vossa misericórdia.

Ó Mãe de Deus e minha. Rogai por mim.