Abadia.jpg (17951 bytes)NOSSA SENHORA DA ABADIA

Também conhecida como Santa Maria do Bouro, por ser originária do convento do Bouro, próximo à cidade de Braga, em Portugal. A imagem, muito antiga, pertencia a um recolhimento religioso chamado Mosteiro das Montanhas, que existia naqueles arredores por volta do ano 883. Com a invasão dos sarracenos, os religiosos escaparam levando consigo a imagem da Virgem.

No tempo do Conde Dom Henrique, um fidalgo chamado Pelágio Amado, tendo-se enviuvado, decidiu consagrar sua vida à oração e à penitência, abandonando a corte. Dirigindo-se a Braga, ali encontra, mais precisamente na ermida de são Miguel, um santo ermitão chamado frei Lourenço.

Pelágio o procura suplicando-lhe para que o aceitasse como discípulo. O velho eremita, a princípio, duvidou que um homem tão débil fosse capaz de segui-lo em sua vida austeríssima. Frei Lourenço tirou-lhe os nobres trajes e ofereceu-lhe o hábito de eremita. Pelágio cresceu de tal forma na vida de santidade que causou admiração ao próprio mestre. Cada um vivia em sua cela. Certa noite, o novo eremita Pelágio observou no meio do vale uma grande claridade. Contando ao velho a respeito da estranha luminosidade, na noite seguinte ficaram vigiando e os dois viram o resplendor que saía de uma das pedras iluminando grande parte daqueles vales. Ao amanhecer, trataram de constatar a razão doSantuarioNSdaAbadiaPortugal.jpg (12642 bytes) fenômeno. Para surpresa de ambos, encontraram entre as pedras uma imagem muito antiga da Virgem Maria. Felizes por tal descoberta, ajoelharam-se agradecendo a Deus por aquele favor. Mudaram as celas do alto do monte para aquele local. Fizeram uma ermida e ali depositaram reverentemente a santa imagem.

O arcebispo de Braga teve notícia da prodígio e foi pessoalmente visitar o eremitério. Vendo a pobreza com que aqueles homens viviam, ordenou o prelado a construção de uma igreja de pedra lavrada digna de abrigar a Mãe de Deus. Aos poucos foram aparecendo homens dispostos a se consagrarem a Deus e, unidos aos primeiros eremitas, formaram uma comunidade religiosa. Espalhou-se a fama de Nossa Senhora da Abadia. Seus milagres foram-se difundindo pela terra portuguesa. O próprio rei dom Afonso Henriques foi pessoalmente visitar o santuário, onde deixou uma boa esmola para o culto divino e as necessidades daqueles servos de Deus.

Após a descoberta do novo mundo, a imagem de Nossa Senhora d'Abadia foi trazida ao Brasil, certamente, por algum devoto bracarense, que a entronizou nos chapadões do próspero "Triângulo Mineiro", onde encontramos várias cidades que têm Santa Maria do Bouro como padroeira. Passou depois para Goiás, localizando-se principalmente em Muquém e na antiga capital da província, a Vila Boa, que ainda conserva sua bela matriz, construída no século XVIII.

Na progressista cidade de Uberaba, Minas Gerais, cultua-se mui piedosamente a Virgem Maria sob o título de Santa Maria do Bouro. Sua igreja, construída em fins do século passado, possuía em suas proximidades uma cisterna cuja água era considerada milagrosa. Fiéis vinham de longe em busca dessa água santa. Devido aos abusos, certo dia, inexplicavelmente, a cisterna secou. Celebrada no dia 15 de agosto, a festa de Nossa Senhora da Abadia reúne centenas de devotos que se dirigem à Virgem do Bouro para fazer seus pedidos e apresentar sua gratidão pelas graças recebidas.

SantuarioNSradaAbadiaBouro.jpg (13809 bytes)     Oração a Nossa Senhora da Abadia (1)

Senhora, mãe de Deus, que no cenáculo,

após a ascensão de Jesus ao céu,

presidistes as orações suplicantes dos Apóstolos

para a vinda do Divino Espírito Santo;

agora, que estais no paraíso à frente dos coros dos anjos e santos, presidí, também, Senhora nossa rainha, toda a nossa vida,

orientando-nos para a pátria celeste,

onde desejamos estar convosco cantando,

eternamente, as glórias de Jesus. Amém.

 

Oração à Nossa Senhora da Abadia (2)

 

Ó Senhora da Abadia, aqui estão os vossos filhos

que, cheios de gratidão, vieram vos agradecer:

agradecer o Dom da vida; agradecer o dom da fé;

agradecer a vida divina; agradecer a vida de família e de amizades; agradecer a vida da Igreja; agradecer os cem anos de celebração desta festa.

Estes vossos filhos, Senhora e Mãe, vieram também pedir e suplicar: olhai, ó Mãe, estes vossos filhos e suas famílias;NSradaAbadia.jpg (18880 bytes)

olhai, ó Mãe, esta paróquia e seu vigário;

olhai, ó Mãe, esta diocese e seus bispos;

olhai, ó Mãe, a Igreja e o Santo Padre, o papa. Fazei, ó Mãe e Rainha, que estes vossos filhos sejam testemunhas das verdades libertadoras anunciadas no Evangelho de vosso filho Jesus realizando o seu reino também na terra.

Ó Mãe, estes filhos querem gozar um dia de vossa presença

na glória do céu, onde de corpo e alma estais com o Pai, reinais com vosso Filho Jesus e viveis com o Espírito Santo. Amém.

Oração recolhida na Paróquia de Abadia dos Dourados, Minas Gerais