PADRES  EXORCISTAS  

Há de tudo nos dias de hoje. Gente que nega, gente que fala demais dele, gente que expulsa, gente que até o adora. O diabo anda com ibope muito alto nos tempos atuais. Está ficando mais importante do que é.

Na Bíblia se fala dele muitíssimas vezes, mas certamente lá se fala muito mais de Deus. Jesus também se referiu a ele e expulsou demônios. O conceito de demônio ou diabo abrange a idéia de mau espírito, satanás, tentador, coisa ruim; a realidade do mal, o mal a um grau extremo. Jesus ameaçou os demônios e os expulsou; os apóstolos também.

Se o mal não existisse, Jesus não o teria combatido e talvez nem precisasse ter vindo. Ele mesmo diz que não veio para os bonzinhos e que os sãos não precisam de médico. Se o demônio fosse apenas fruto da imaginação, Jesus o teria dito. Ao expulsá-lo, e até com gesto dramático, Jesus deixava claro que ele existe e afeta as pessoas.

A Igreja reconhece isto.

O perigo é o exagero de alguns pregadores que enxergam o demônio até numa simples dor de cabeça ou numa unha encravada. Falam do demônio da unha encravada... Enxergar o demônio em tudo é tão ruim quanto negá-lo e dizer que tudo é imaginação.

O que deve ficar claro na doutrina cristã é que o demônio não é o avesso de Deus. Seria quase o mesmo que reconhecer que existem dois deuses: um do bem e o outro do mal. O demônio é infinitamente inferior a Deus. Se Jesus deu aos apóstolos o poder de expulsá-los, quer dizer que quem segue Jesus e realmente o ama tem mais poder do que o diabo. Alguns transformam isso em espetáculo, com televisão para milhões.

Pela linguagem que usa alguns exorcistas, percebe-se que estão dirigindo um show,

no qual eles são os mocinhos e os principais atores, portanto, donos da situação porque Jesus está com eles. Fica difícil não ver marketing e auto promoção num assunto tão sério. Estamos falando de problema pessoal, dor humana e, de repente, tudo vira mais uma cena para trazer novos adeptos, porque naquela Igreja o diabo foi derrotado.

Será que foi? E ele não se esconde no orgulho de quem se acha mais santo e fiel do que os outros?

Há religiosos exorcistas em diversas religiões. Alguns bispos designam alguns sacerdotes serenos e bem preparados para lidar com o mal em grau extremo.

O fato de estes padres serem considerados exorcistas não quer dizer que estão lidando só com o demônio. Tudo aquilo que está afetando a pessoa, mesmo que se trate de ilusão dela deve ser enfrentado. Este é o papel do padre que tem que enfrentar tais comportamentos. Basta não confundir padre exorcista com expulsador de demônios para entendermos a importância dessa função confiada a alguns sacerdotes. Desconfie do padre que se nomeia exorcista e quando pode "derruba" alguns fiéis na sua igreja. Se o bispo e seus colegas não o designaram, ele pode estar querendo aparecer...

Compre-lhe uma melancia para que ele pendure no pescoço... 

padre Zezinho Scj