A B C D E F G H I L M N O P Q R S T U V

DICIONÁRIO  DE  EXPRESSÕES  E  FRASES  LATINAS

Compilado por HENERIK KOCHER

 

A 1 A 2 A 3 A 4 A 5 A 6 A 7 A 8 A 9 A 10 A 11 A 12 A 13 A 14 A 15

 

1. A barba stolidi discunt tondere novelli. [Pereira 111]. Na barba do tolo aprendem a barbear os novatos. nNa barba do tolo aprende o barbeiro novo. nNa barba do néscio todos aprendem a rapar. nNas barbas do homem astroso se ensina o barbeiro novo. lA barba stulti discit tonsor. [DAPR 98]. É na barba do tolo que o barbeiro aprende.

2. A bene placito. A gosto. A bel-prazer. Segundo tua vontade.

3. A bonis bona disce. [Erasmo, Adagia 4.8.37]. Aprende coisas boas com os bons. nCom o bom só se aprende o bem. nChega-te aos bons, e sê um deles.

4. A bove ante, ab asino retro, a muliere undique caveto. nGuarda-te do boi pela frente, do burro por detrás, e da mulher por todos os lados. lA bove ante, ab asino retro, a stulto undique caveto. nGuarda-te do boi pela frente, do burro por detrás, e do tolo por todos os lados.

5. A bove maiori discit arare minor. [DAPR 74]. O boi mais novo aprende a arar com o boi mais velho. nBoi velho ensina a arar o novo. nHomem grande carrega o pequeno. lA bove maiori discat arare minor. Que o boi novo aprenda a arar com o boi mais velho.

6. A caelo ad terram. [Erasmo, Adagia 2.5.95]. Do céu à terra. (=De um extremo a outro. Do começo ao fim). nDe cabo a rabo. nDe ponta a ponta. lA caelo usque ad centrum. [Jur / Black 1]. Desde o céu até o centro da terra. VIDE: lAb extremo initio ad supremum finem. lA fine usque ad finem.

7. A cane non magno saepe tenetur aper. [Ovídio, Remedia Amoris 422]. Muitas vezes o javali é apanhado por um cão pequeno. nPequeno machado derruba grande carvalho. nTamanho não é documento. nNão há pequeno inimigo.

8. A cantu avis dignoscitur. nPelo canto se conhece a ave. nPelo canto se conhece o pássaro. VIDE: lAvis a cantu dignoscitur. lE cantu cognoscitur avis. lE cantu dignoscitur avis. lEx cantu dignoscitur avis. lEx cantu et plumis volucris dignoscitur omnis. lQualis avis, talis cantus.

9. A capella. Da capela. (A capela. Designa a melodia cantada sem acompanhamento instrumental, como o cantochão).

10. A capillis usque ad ungues. [Petrônio, Satiricon 102.13]. Dos cabelos até as unhas. nDa cabeça aos pés.

11. A capite. Desde a cabeça. (=Desde o princípio). VIDE: lA capite incipiendum.

12. A capite ad calcem. [DAPR 713]. Da cabeça ao calcanhar. lA capite ad pedes. [S.Agostinho, De Civitate Dei 15.26]. nDa cabeça aos pés. nDe ponta a ponta. nDe cabo a rabo. VIDE: lA capite usque ad calcem. lA capite usque ad pedes.lA principio ad finem. lA vertice usque ad calcem.

13. A capite bona valetudo. [Sêneca, De Clementia 2.2.1]. A boa saúde vem da cabeça.

14. A capite derivatur omnis malitia. [VES 91]. Da cabeça é que provém toda maldade.

15. A capite incipiendum. Deve-se começar do princípio. VIDE: lA capite.

16. A capite usque ad calcem. [Erasmo, Adagia 1.2.37]. Da cabeça ao calcanhar. lA capite usque ad pedes. [S.Agostinho, Confessiones 6.4]. nDa cabeça aos pés. nDe cabo a rabo. nDe ponta a ponta. VIDE: lA capite ad calcem. lA capite ad pedes. lA principio ad finem. lA vertice usque ad calcem.

17. A carcere. [Erasmo, Adagia 2.5.94]. Desde ponto de partida. Desde o princípio. (=Carcer, cárcere, masmorra, era, nos estádios romanos, o nome dado ao ponto donde, nas competições, partiam os carros). lA carceribus. [Erasmo, Adagia 1.6.58]. VIDE: lA linea. lA principio.

18. A carceribus ad metam. [Branco 171]. Do ponto de partida até a meta. nDo princípio ao fim. nDe ponta a ponta. lA carcere ad carcerem. [Branco 171].

19. A communi observantia non est recedendum. [Jur / Black 1]. Não se deve afastar do uso comum.

20. A contrario sensu. [Dante, De Monarchia 2.10]. Em sentido contrário. Pela razão contrária. Pelo contrário. lA contrario. VIDE: lE contrario. lE converso.

21. A cruce salus. Da cruz (vem) a salvação. VIDE: lIn cruce salus.

22. A deducto. Por dedução.

23. A Deo est enim omnis medela. [Vulgata, Eclesiástico 38.2]. De Deus vem todo remédio. nDe Deus vem o mal e o bem.

24. A Deo et rege. [Divisa]. Por Deus e pelo rei.

25. A Deo lux nostra. [Divisa]. Nossa luz vem de Deus.

26. A deo necesse est mundum regi. [Cícero, De Natura Deorum 2.77]. O mundo tem necessariamente que ser governado por uma divindade.

27. A Deo rex, a rege lex. [Atribuído a James I, da Inglaterra]. O rei vem de Deus, a lei vem do rei.

28. A dextris. À direita. Pela direita. lA dextris meis. [Vulgata, Salmos 109.1]. À minha direita.

29. A die. [Jur]. A partir desse dia. A partir do dia da contagem do prazo.

30. A digito cognoscitur leo. Pelo dedo se conhece o leão. nPelas unhas se conhece o leão. lA digito dignoscitur leo. VIDE: lAb unguibus leo. lEx ungue leo. lEx ungue leonem. lEx unguibus leonem. lLeonem ex unguibus aestima. lUngula testatur pectus generosa leonis.

31. A digniori fieri debet denominatio. [Jur / Black 2]. A indicação deve ser feita pelo mais eminente.

32. A divinis. [Da linguagem eclesiástica]. (Afastado) das funções sacras. VIDE: lA sacris.

33. A dolio figulinam auspicaris. [Apostólio, Paroimiai 8.40]. Começas (a aprender) a arte do oleiro pelo barril. (=Começas pela parte mais difícil). nComeças por onde os outros acabam. VIDE: lDolio figularem artem discere. lIn dolio figlinam discere. lIn dolio figlinam exercere. lIn dolio figularem artem discere. lIn dolio sic figulus artem exerceat.

34. A fabulis ad facta veniamus. [Cícero, De Republica 2.4]. Passemos das lendas aos fatos. VIDE: lAbeamus a fabulis, propiora videamus. lPropiora videamus.

35. A facto ad ius non datur consequentia. [Jur]. Do fato para o direito não se dá conseqüência.

36. A falsis principiis proficisci. Partir de princípios falsos.

37. A femina, nil femina ulla discrepat. [Schottus, Adagia 607]. Em nada uma mulher se diferencia de outra. VIDE: lAbsente luce feminae cunctae pares. lExstincta lucerna, omnis mulier eadem. lLucerna sublata nihil discriminis inter mulieres. lLucerna sublata, nihil discriminis. lLucerna sublata, omnis mulier eadem est. lOmnis enim mulier sublata lucerna eadem est. lSublata lucerna, nihil interest inter mulieres. lSublata lucerna, nihil discriminis est inter mulieres. lSublata lucerna, omnes mulieres aequales sunt.

38. A feminis utcumque spoliantur viri, ament, amentur. [Fedro, Fabulae 2.2.1]. Quer amem, quer sejam amados, os homens são sempre enganados pelas mulheres. nNão há como a mulher para fazer do homem quanto quer.

39. A filo pendet. [Schottus, Adagialia Sacra 2]. Está pendurado por um fio. nEstá por um fio. VIDE: lDe filo pendet. lDe pilo pendet. lE pilo pendet.

40. A fine usque ad finem. De uma extremidade a outra. VIDE: lA caelo ad terram. lAb extremo initio ad supremum finem.

41. A fonte puro pura defluit aqua. [Sweet 25]. De fonte limpa corre água limpa. nBoa árvore não dá ruim fruto. nCão de caça vem de raça. VIDE: lA puro fonte defluit aqua pura.

42. A fortiori ratione. Com mais forte razão. lA fortiori.

43. A fronte atque a tergo. [Erasmo, Adagia 3.1.53]. Pela frente e pelas costas. lA fronte et a tergo.

44. A fronte praecipitium, a tergo lupi. [Apostólio, Paroimiai 8.23]. À frente o precipício, às costas, os lobos. nEstar entre dois fogos. nEstar entre a cruz e a caldeirinha. nMal daqui, pior dali. nSe correr, o bicho pega, se ficar, o bicho come. lA fronte praecipitium, a tergo lupus. [Dumaine 240]. À frente o precipício, às costas, o lobo. VIDE: lInter canem et lupum. lInter lupos et canes nullam salutem esse.

45. A fronte simul et occipitio. [Erasmo, Adagia 3.8.79]. Ao mesmo tempo pela frente e por trás.

46. A fructibus eorum cognoscetis eos. [Vulgata, Mateus 7.16]. Pelos seus frutos vós os conhecereis. nPelo fruto conheço a árvore. nPela obra se conhece o obreiro. nA acha sai ao madeiro. VIDE: lEx fructibus eorum cognoscetis eos.

47. A furore inimicorum libera nos, Domine. Senhor, livra-nos da fúria de nossos inimigos. lA furore rusticorum libera nos, Domine. Senhor, livra-nos da fúria da ralé.

48. A generatione in generationem. [Vulgata, Êxodo 17.16]. De geração em geração. VIDE: lA progenie in progeniem.

49. A gratia. [Jur / Black 2]. Por graça. Por favor. (=Não por direito).

50. A gratia excidistis. [Vulgata, Gálatas 5.4]. Vós decaístes da graça.

51. A iustitia, quasi a quodam fonte, omnia iura emanant. [Jur / Black 2]. Todos os direitos emanam da justiça, como de uma fonte.

52. A lasso rixam quaeris. [Polydorus, Adagia]. Procuras briga com um homem cansado.

53. A latere. Do seu lado. Paralelamente. (=1.Legatus a latere. Cardeal encarregado pelo Papa de uma missão especial, quase sempre temporária. 2.Argumentação a latere. [Jur]. Argumentação não necessariamente ligada ao fato principal, mas que se acrescenta em reforço).

54. A limine. Desde a porta. Desde o início. Liminarmente. Imediatamente. Sem maior exame.

55. A linea. [Apostólio, Paroimiai 3.94]. Desde a linha de partida. (=Desde o princípio). lA linea incipere. [Erasmo, Adagia 1.6.57]. Começar do começo. VIDE: lA carcere. lA principio.

56. A lucis ortu. [Apuleio, Florida 6]. Desde o nascer do sol. lA lucis ortu ad usque diei finem. Do amanhecer até o fim do dia. VIDE: lA solis ortu usque ad occasum. lA sole ortu usque diei ultimum. lAb ortu lucis ad umbram. lAb ortu solis usque ad occasum. lAb orto sole usque ad diei finem. lAd finem lucis ab ortu.

57. A magnis maxima. [Rezende 265]. As maiores coisas (saem) das grandes. nDe grandes causas, grandes efeitos.

58. A magnis proprio vivitur arbitrio. [Pereira 109]. Vive-se segundo a vontade dos poderosos. nLá vão as leis aonde as querem os reis.

59. A magno dubiam cenam tibi posce Lucullo. [Pereira 111]. Do grande Luculo exige para ti um jantar variado. (=1.Cena dubia. Banquete em que são servidas tantas iguarias, que o convidado fica indeciso sobre qual delas escolher. 2.Lucullus. General romano que se tornou célebre pelo seu luxo). nNa casa cheia asinha se faz a ceia.

60. A maiori ad minus. Do maior para o menor.

61. A maioribus sumitur enim exemplum. [VES 91]. O homem sempre segue o exemplo dos mais velhos.

62. A malis hominibus tutissimum est cito effugere. [DM 134]. De quem não presta, o mais seguro é fugir sem demora. nAo bom darás e do mau te afastarás.

63. A malis igitur mors abducit, non a bonis. [Cícero, Tusculanae 1.83]. A morte nos afasta das coisas más, não das boas. VIDE: lMors a malis abducit nos, non a bonis.

64. A mane ad vesperum. [Plauto, Miles Gloriosus 503]. Da manhã ao cair da noite. lA mane usque ad vesperum. lA mane usque ad vesperam. [Vulgata, Eclesiástico 18.26].

65. A manu servi. [DAPR 808]. (Escrito) pela mão do servo. (=Diz-se de texto feito por escritor assalariado). VIDE: lServus a manibus.

66. A mari usque ad mare. [Vulgata, Salmos 71.8 / Divisa do Canadá]. De um mar a outro.

67. A maximis ad minima. Das maiores coisas para as menores.

68. A me nullum tempus praetermittitur de tuis rebus et agendi et cogitandi. [Cícero, Ad Familiares 2.5]. Não deixo passar nenhuma ocasião de agir e de pensar nos teus interesses.

69. A me quidem familia mea incipit, tua autem in te desinit. [Apostólio, Paroimiai 19.38]. Minha família, na verdade, começa comigo, mas a tua termina contigo.

70. A mensa et toro. [Jur]. Da mesa e da cama. (=Designava a separação legal, na antiga lei inglesa). VIDE: lDivortium a toro. lSeparatio a mensa et toro.

71. A minimis ad maxima. Das menores coisas para as maiores.

72. A minore usque ad maiorem omnes avaritiae student. [Vulgata, Jeremias 6.13]. Desde o menor até o maior, todos estão entregues à avareza.

73. A minori ad maius. Do menor para o maior.

74. A morte semper homines tantumdem absumus. [PSa]. Nós homens estamos sempre à mesma distância da morte. nA hora é incerta, mas a morte é certa. nA morte é a coroa de todos na terra.

75. A mortuo non exspectes sermonem, nec ab avaro gratiam. De morto não esperes discurso, nem de avarento favor.

76. A mortuo tributum exigere. [Erasmo, Adagia 1.9.12]. Exigir tributo do morto. nBuscar água em fonte seca. lA mortuo tributum colligere. VIDE: lVel a mortuo tributum auferat.

77. A nativitate. [Vulgata, João 9.1]. Desde o nascimento.

78. A natura discedimus, populo nos damus nullius rei bono auctori. [Sêneca, Epistulae 99.17]. Nós nos afastamos da natureza e nos entregamos à multidão, que não é autora de nenhuma coisa boa.

79. A non domino. [Codex Iustiniani 7.27.1]. Por um não-proprietário. De quem não é dono.

80. A notis ad ignota. Do conhecido ao desconhecido.

81. A novo. De novo. Novamente.

82. A numine salus. [Stevenson 1100]. A salvação vem da divindade.

83. A nutricibus. [Schottus, Adagia 417]. Desde as nutrizes. (=Desde criancinha). lA parvulo. Desde pequenino. lA parvulis. Desde pequeninos. VIDE: lA prima aetate. lA prima pueritia. lA primo vitae limine. lA pueris. lA puero. lA rudibus annis.lA teneris annis. lAb adulescentia. lAb aetate tenera. lAb exordio vitae. lAb incunabulis. lAb ineunte aetate. lAb infantia. lAb infantia prima. lAb initio aetatis. lDe tenero ungue.

84. A pari ratione. Por razão igual. lA pari.

85. A pedibus usque ad caput. Dos pés à cabeça.

86. A periculosis negotiis abstinendum. [Grynaeus 208]. Devemos abster-nos de atividades arriscadas. nNão metas a mão onde te fiquem as unhas. nNão te metas em contenda, que não te quebrarão a cabeça. VIDE: lGladium acutum avertas. lGladium acutum averte.

87. A piratis aut latronibus capti liberi permanent. [Jur / Black 2]. As pessoas mantidas prisioneiras por piratas ou ladrões (para o direito) permanecem livres.

88. A piratis et latronibus capta dominium non mutant. [Jur / Black 2]. Os bens tomados por piratas e ladrões não mudam de domínio.

89. A planta pedis usque ad verticem. [Vulgata, Jó 2.7; Isaías 1.6]. Desde a planta do pé até o alto da cabeça. VIDE: lAb imis unguibus ad verticem summum. lAb imis unguiculis ad verticem summum. lAb imis unguibus adusque summos capillos. lAb imo ad summum. lAb infimo ad summum.

90. A posse ad esse. Do poder ao ser. Da possibilidade à realidade.

91. A posteriori. A partir do que vem depois. A partir da conseqüência. Do efeito para a causa. (=Argumento a posteriori. Argumento que procura provar a causa a partir do efeito).

92. A prima aetate. [Cícero, Ad Familiares 4.4]. Desde a primeira idade. Desde pequeno. lA prima pueritia. VIDE: lA nutricibus. lA parvulo. lA parvulis. lA primo vitae limine. lA pueris. lA puero. lA rudibus annis.lA teneris annis. lAb adulescentia. lAb exordio vitae. lAb incunabulis. lAb ineunte aetate. lAb infantia. lAb infantia prima. lAb initio aetatis. lDe tenero ungue.

93. A prima die. [Vulgata, Atos 20.18]. Desde o primeiro dia.

94. A primaevo flore iuventae. Desde a primeira flor da juventude.

95. A primis temporibus. Desde os primeiros tempos.

96. A primo instanti vitae usque ad extremum halitum. Desde o primeiro momento de vida até o último suspiro.

97. A primo tempore. Em primeiro lugar. Antes de tudo. lA primo.

98. A primo vitae limine. Desde a primeira porta da vida. (=Desde criancinha). VIDE: lA nutricibus. lA parvulo. lA parvulis. lA prima aetate. lA prima pueritia. lA pueris. lA puero. lA rudibus annis.lA teneris annis. lAb adulescentia. lAb exordio vitae. lAb incunabulis. lAb ineunte aetate. lAb infantia. lAb infantia prima. lAb initio aetatis. lDe tenero ungue.

99. A principio. Desde o princípio. VIDE: lA carcere. lA linea.

100. A principio ad finem. Do princípio ao fim. VIDE: lA capite ad calcem. lA capite usque ad calcem. lA vertice usque ad calcem.

101. A priori. Do que precede. A partir do que vem antes. Da causa para o efeito. (=Segundo um princípio anterior, tido como óbvio ou evidente).

102. A priori ratione quam experientia. Por um raciocínio anterior à experiência.

103. A progenie in progeniem. De geração em geração. VIDE: lA generatione in generationem.

104. A pueritia usque ad hanc aetatem. [Cícero, Pro Cornelio Balbo 3]. Desde a infância até esta idade.

105. A puero. Desde menino. lA pueris. Desde meninos. VIDE: lA nutricibus. lA parvulis. lA parvulo. lA prima aetate. lA prima pueritia. lA primo vitae limine. lA rudibus annis. lA teneris annis. lAb adulescentia. lAb exordio vitae. lAb incunabulis. lAb ineunte aetate. lAb infantia prima. lAb initio aetatis. lDe tenero ungue.

106. A pumice aquam petis. [Pereira 110]. Buscas água numa pedra. nBuscas água em fonte seca. nMalhas em ferro frio. lA pumice aquam postulas. VIDE: lAquam a pumice ne expostules. lAquam a pumice nunc postulas. lAquam e pumice postulas.

107. A puro fonte defluit aqua pura. [Medina 588]. De fonte limpa corre água limpa. nBoa árvore não dá ruim fruto. nCão de caça vem de raça. VIDE: lA fonte puro pura defluit aqua.

108. A quo. [Jur]. A partir do qual. De onde. (=Ponto de partida de um processo judicial. Dia a partir do qual se começa a contar um prazo). Outros usos em português: 1. Estar a quo. Estar em jejum. 2. Ficar a quo. Ficar sem saber. [Novo Dicionário Aurélio, 1a edição, p. 123].

109. A quo nihil speres boni rei publicae, quia non vult, nihil speres mali, quia non audet. [Cícero, Ad Atticum 1.13]. Dele não esperes nada de bom para o país, porque ele não quer, nada esperes de mal, por ele não ousa. VIDE: lAb illo nihil spera boni, quia non vult; nihil metue mali, quia non audet.

110. A radice. Desde a raiz. Desde a origem.

111. A radice mala non procedunt bona mala. [Jogo de palavras]. De raiz má não procedem bons frutos. nÁrvore ruim não dá bom fruto. nDe mau corvo, mau ovo.

112. A radice sapit pomum quocumque rotatur. [DAPR 512]. Para onde quer que seja jogada, a maçã sabe à macieira. nO figo sabe à figueira. nDe tal pedaço, tal retraço.

113. A ratione. Pela razão. Por raciocínio. (=Por conjectura. Por hipótese).

114. A rebus alienis manus abstine. Afasta as mãos das coisas alheias. nCom a coisa alheia, o homem mal se honra.

115. A risu effuso abstine te. [Grynaeus 773]. Evita o riso imoderado. nMuito riso, pouco siso.

116. A remotis. Ao longe. De longe. Afastado.

117. A rubro ad nigrum. [Jur / Black 3]. No vermelho ao negro. (=Do título ao texto. O costume antigo era que o título de um estatuto fosse escrito em vermelho, e o seu corpo, em preto).

118. A rudibus annis. Desde os anos em que não tinha experiência. VIDE: lA nutricibus. lA parvulis. lA parvulo. lA prima aetate. lA prima pueritia. lA primo vitae limine. lA pueris. lA puero. lA teneris annis. lAb adulescentia. lAb exordio vitae. lAb incunabulis. lAb ineunte aetate. lAb infantia prima. lAb initio aetatis. lDe tenero ungue.

119. A sacris. [Da linguagem eclesiástica]. (Afastado) das coisas sagradas. (Afastado) das ordens sacras. VIDE: lA divinis.

120. A sacris abstinendae manus. [Erasmo, Adagia 3.9.45]. As mãos devem abster-se das coisas sagradas. nNão mexas no santo, que borras a pintura.

121. A saeculo et usque in saeculum. [Vulgata, Salmos 40.14]. Por todos os séculos. Por todas as épocas.

122. A sapiente viro sapientiam discere convenit. [Eurípides / Schottus, Adagia 150]. Convém aprender sabedoria com o homem sábio.

123. A scintilla una augetur ignis. [Vulgata, Eclesiástico 11.34]. De uma única fagulha nasce um braseiro. nDe uma faísca se queima a vila. nDe pequena fagulha, grande labareda. nUm fósforo acaba um palácio. VIDE: lDe parva scintilla magnum saepe excitatur incendium. lEx minima magnus scintilla nascitur ignis. lEcce quantus ignis quam magnam silvam incendit! lEx minima magnus scintilla nascitur ignis. lEx scintilla incendium. lExiguus ignis quantam silvam incendit! scintilla una augetur ignis. lParva saepe scintilla magnum excitat incendium. lParva saepe scintilla contempta magnum excitavit incendium. lScintilla contempta excitat magnum incendium. lScintilla contempta excitavit magnum incendium. lScintilla, quamvis parva, magnum ignem excitat. lVidemus accidere ex una scintilla incendia passim.

124. A se. Por si. Por seus próprios meios.

125. A sinistris. [Vulgata, Paralipômenos 3.17]. Pela esquerda. Do lado esquerdo.

126. A solis ortu usque ad occasum. [Inscrição em quadrante solar]. Do nascer do sol ao ocaso. lA solis ortu usque ad occasum laudabile nomen Domini. [Vulgata, Salmos 112.3]. Desde o nascimento do sol até ao seu ocaso, é digno de louvor o nome do Senhor. lA sole ortu usque diei ultimum. Do nascer do sol até o fim do dia. VIDE: lA lucis ortu ad usque diei finem. lAb ortu lucis ad umbram. lAb ortu solis usque ad occasum. lAb orto sole usque ad diei finem. lAd finem lucis ab ortu.

127. A summo usque deorsum. [Vulgata, Mateus 27.3]. De alto a baixo.

128. A tardigradis asinis equus prosiliit. [Apostólio, Paroimiai 4.4]. De asnos vagarosos saiu um cavalo. nCavalo formoso de potro sarnoso. lA tardigradis asinis equus prodiit. [Schottus, Adagia 186]. lA tardigradis asinis ad equos. [Schottus, Adagia 366]. De asnos vagarosos passaram a cavalos. VIDE: lE tardigradis asinis equus prodiit. lE tardo asino equus prodiit.

129. A teneris annis. [Erasmo, Colloquia 11]. Desde os tenros anos. lA teneris. VIDE: lA nutricibus. lA parvulis. lA parvulo. lA prima aetate. lA prima pueritia. lA primo vitae limine. lA pueris. lA puero. lA rudibus annis. lA teneris unguiculis. lAb adulescentia. lAb exordio vitae. lAb incunabulis. lAb ineunte aetate. lAb infantia. lAb infantia prima. lAb initio aetatis. lDe tenero ungue.

130. A teneris consuescere, multum est. [Grynaeus 389]. É importante habituar-se desde a tenra idade. nDe pequenino se torce o pepino. VIDE: lIn teneris consuescere multum est.

131. A teneris crimen condiscitur annis. O crime se aprende desde a tenra idade. VIDE: lArs fit, ubi a teneris crimen condiscitur annis.

132. A teneris unguiculis. [Erasmo, Adagia 1.7.52]. Desde (quando tinha) as unhas tenras. (=Desde criancinha). VIDE: lA nutricibus. lA parvulo. lA parvulis. lA prima aetate. lA prima pueritia. lA primo vitae limine. lA pueris. lA puero. lA rudibus annis. lA teneris annis. lA teneris unguiculis. lAb adulescentia. lAb exordio vitae. lAb incunabulis. lAb ineunte aetate. lAb infantia. lAb infantia prima. lAb initio aetatis. lDe tenero ungue.

133. A teneris unguiculis rem accepi hanc. [Pereira 100]. Desde criancinha acostumei-me a isso. nCom isto me embalaram.

134. A tenui filo vita dependet. [Apostólio, Paroimiai 8.92]. A vida está suspensa por um tênue fio. lA tenui filo pendet vita. [Schottus, Adagia 368]. VIDE: lVita e tenui filo pendet.

135. A tergo. Pela retaguarda. Por trás. Da parte de trás.

136. A terra ad caelum, quid lubet. [Plauto, Persia 604]. O que quiseres, da terra ao céu.

137. A verbis ad verbera. (Passar) das palavras às pancadas. VIDE: lDe verbis perventum est ad verbera.

138. A verbis legis non recedendum. [Jur / Broom 479]. Não se deve afastar das palavras da lei.

139. A vero domino. Pelo verdadeiro dono.

140. A vertice usque ad calcem. [Polydorus, Adagia]. Da cabeça ao calcanhar. nDa cabeça aos pés. nDe ponta a ponta. nDo princípio ao fim. VIDE: lA capite ad calcem. lA capite usque ad calcem. lA principio ad finem.

141. A via et veritate aberrare durum est. [Apostólio, Paroimiai 13.100]. É duro perder-se do caminho e da verdade.

142. A vinculo matrimonii. [Jur / Broom 395]. (Dissolução) do vínculo do matrimônio. VIDE: lSeparatio a vinculo matrimonii.

143. Ab A usque ad Z. De A a Z. nDo princípio ao fim. nDe ponta a ponta.

144. Ab abrupto. [DAPR 711]. Abruptamente. De repente. De súbito. Bruscamente. Sem preparação. VIDE: lEx abrupto.

145. Ab absurdo. Por absurdo. Partindo do absurdo. VIDE: lEx absurdo.

146. Ab abusu ad usum non valet consequentia. [Jur / Black 3]. É inválida a conclusão do abuso para o uso. nO abuso não tira o uso. VIDE: lAbusus non tollit usum. lEx abusu non arguitur in usum.

147. Ab acia et acu mi omnia exposuit. [Petrônio, Satiricon 76.11]. Contou tudo de mim desde a linha e da agulha. nContou tim-tim por tim-tim.

148. Ab actis. Dos atos. Pelos atos. [Jur]. Que provém dos autos. Que pertence aos autos.

149. Ab actu ad posse valet illatio. [Adágio Escolástico / Rezende 4]. Do que se fez vale a ilação do que poderá ser feito.

150. Ab Adamo usque ad finem huius mundi. Desde Adão até o fim deste mundo.

151. Ab adulescentia. [Cícero, Ad Familiares 2.12]. Desde a juventude. VIDE: lA nutricibus. lA parvulis. lA parvulo. lA prima aetate. lA prima pueritia. lA primo vitae limine. lA pueris. lA puero. lA rudibus annis. lA teneris annis. lA teneris. lA teneris unguiculis. lAb exordio vitae. lAb incunabulis. lAb ineunte aetate. lAb infantia. lAb infantia prima. lAb initio aetatis. lDe tenero ungue.

152. Ab aequitate vinci, pulchrum et bonum. [Apostólio, Paroimiai 19.94]. Ser vencido pela justiça é belo e bom.

153. Ab aeterno tempore. [Cícero, Tusculanae 5.70]. Desde a eternidade. Desde sempre. nDesde que o mundo é mundo. nDesde o começo dos tempos. lAb aeterno. Há muito tempo.

154. Ab aeterno usque in aeternum. [Vulgata 1Paralipômenos 16.36]. Desde a eternidade até a eternidade. lAb aeterno et usque in aeternum. [Vulgata, Salmos 102.17]. lAb aeterno ad aeternum.

155. Ab aetate tenera. Desde tenra idade.

156. Ab alienatione. [Jur]. Pela alienação. Pela venda.

157. Ab alio exspectes, alteri quod feceris. [Publílio Siro; Sêneca, Epistulae 94.43]. nAssim como fizeres, de outrem o esperes. nFaze o bem, sem olhar a quem, faze o mal e espera outro tal. nComo for teu trato, assim te trato. nTal como fizeres, assim esperes. lAb alio spectes, alteri quod feceris. lAb altero exspectes, alteri quod feceris. [Schottus, Adagialia Sacra 17]. VIDE: lAb illo exspectes, alteri quod feceris.

158. Ab alto. [Jur]. Por alto. Superficialmente.

159. Ab amante lacrimis redimas iracundiam. [Publílio Siro]. Acalma com tuas lágrimas a cólera de quem te ama. nLágrimas quebrantam penhas.

160. Ab amicis libenter moneamur. De bom grado deixemo-nos aconselhar pelos amigos. nDe amigo que não ralha e de faca que não talha, não me dá migalha. nDo amigo, o que te quiser dizer. nConselho de amigo vale um reino.

161. Ab amicis honesta petamus. [Cícero, De Amicitia 44]. Peçamos aos amigos somente coisas honestas.

162. Ab amico indiscreto libera nos, Domine! [Walther 122 / Tosi 1276]. Senhor, livra-nos do amigo inseparável! nA familiaridade produz o desprezo.

163. Ab amico reconciliato cave. [DAPR 57]. Guarda-te de amigo reconciliado. nDe amigo reconciliado, guarda-te dele como do diabo. nAmigo reconciliado, inimigo dobrado.

164. Ab ante. [Jur / Black 3]. Antes. Por antecipação.

165. Ab antecedente. [Jur / Black 3]. De antemão.

166. Ab antiquo. [Ovídio, Ibis 81]. Desde há muito tempo. Desde os tempos antigos. Pelo modo antigo.

167. Ab asinis ad boves transcendere. [Plauto, Aulularia 192]. Passar de burros a bois. nDe bem em melhor. lAb asinis ad equos. [Apostólio, Paroimiai 4.10]. (Passar) de burros a cavalos.

168. Ab asino lanam quaeris. [Pereira 98]. Estás procurando lã em burro. nProcuras asas ao burro. nBuscas água em fonte seca. nQueres tirar leite de pedra. lAb asino lanam petis. lAb asino lanam. [Erasmo, Adagia 1.4.79]. VIDE: lAsini lanam quaeris. lAsini vellera quaeris.

169. Ab assuetis non fit iniuria. [Jur / Black 3]. De coisas a que se está acostumado não nasce ofensa.

170. Ab assuetis non fit passio. [Rousseau, Émile 2.21]. Das coisas costumeiras não nasce paixão. nA familiaridade é a sepultura do amor. nNinguém se embebeda com o vinho de sua adega. VIDE: lAssiduum mirabile non est. lAssueta vilescunt. lCotidiana vilescunt.

171. Ab auditione mala non timebit. [Vulgata, Salmos 111.7]. (O justo) não temerá ouvir palavra má.

172. Ab elephanto nihil differs. [Schottus, Adagia 275]. Em nada diferes de um elefante. VIDE: lNihil ab elephante differs.

173. Ab equi pedibus procul secedite. [Grynaeus 212]. Afastai-vos para longe das patas do cavalo. lAb equinis pedibus procul recede. [Stevenson 1176]. Afasta-te das patas do cavalo. VIDE: lProcul a pedibus equinis!

174. Ab equis ad asinos transeunt stulti. Os tolos passam de cavalos a burros. nIr de bispo a moleiro. nDe alcaide a verdugo, vê como subo. nDe rocim a ruim. nAndar de mal a pior. lAb equis ad asinos transivimus. [Grynaeus 161]. Passamos de cavalos a burros. lAb equis ad asinos. [Apostólio, Paroimiai 5.9]. De cavalos a burros. lAb equo ad asinum. De cavalo a burro.

175. Ab executione incipiendum non est. [Jur]. Não se deve começar da execução.

176. Ab exordio generis humani. [S.Agostinho, De Civitate Dei 7.32]. Desde o começo da raça humana. VIDE: lAb initio generis humani.

177. Ab exordio mundi. Desde o começo do mundo. Desde a criação do mundo. lAb exordio mundi usque in annum salutis nostrae ... Desde a criação do mundo até o ano de ... de nossa salvação. (=As reticências são substituídas pelo número do ano da era cristã correspondente).

178. Ab exordio vitae. Desde o começo da vida. VIDE: lA nutricibus. lA parvulis. lA parvulo. lA prima aetate. lA prima pueritia. lA primo vitae limine. lA pueris. lA puero. lA rudibus annis. lA teneris annis. lA teneris. lA teneris unguiculis. lAb adulescentia. lAb incunabulis. lAb ineunte aetate. lAb infantia. lAb infantia prima. lAb initio aetatis. lDe tenero ungue.

179. Ab extra. [Bacon, Novum Organum 2.48.7]. De fora. Vindo de fora.

180. Ab extremo initio ad supremum finem. [Grynaeus 11]. De um extremo a outro. De ponta a ponta. Do começo ao fim. VIDE: lA caelo ad terram. lA fine usque ad finem.

181. Ab extremo terrae usque ad extremum eius. [Vulgata, Jeremias 12.12]. Desde um extremo da terra até outro extremo.

182. Ab hac cura mens relevata mea est. [Ovídio, Tristia 1.11.12]. Dessa preocupação minha mente está aliviada.

183. Ab Herode ad Pilatum. [Polydorus, Adagia]. De Herodes para Pilatos. (=De um lado para outro. Daqui para ali).

184. Ab hoc et ab hac et ab illa. Daqui, dali e de lá. (=Desordenadamente. Atabalhoadamente. Ao acaso). nA torto e a direito. nPor paus e por pedras. lAb hoc, ab hac, ab illac. lAb hoc et ab hac. VIDE: lQuando conveniunt Domitilla, Sibylla, Drusilla, sermonem faciunt et ab hoc et ab hac et ab illa. lQuando conveniunt Catharina, Camilla, Sybilla, sermones faciunt et ab hoc, et ab hac, et ab illa. lQuando conveniunt Ludmilla, Sybilla, Camilla, miscent sermones et ab hoc et ab hac et ab illa.

185. Ab hoc tempore. [Cícero, De Republica 1.58]. Desde esse tempo. Desde então.

186. Ab homine homini cotidianum periculum. [Sêneca, Epistulae 103]. É do homem que vem ao homem o perigo de cada dia. nO homem é o lobo do homem.

187. Ab homine et flumine taciturno cave. Toma cuidado com o homem e com o rio silenciosos. nÁgua silenciosa, a mais perigosa. nCuidado com o homem que não fala e com o cão que não ladra. VIDE: lCave tibi a cane muto et aqua silenti. lCave tibi ab aquis silentibus et a cane muto.

188. Ab honesto virum bonum nihil deterret. Nada desvia o homem honesto do que é digno. lAb honesto vir bonus nulla re deterrebitur. [Sêneca, Epistulae 76.18]. O homem honesto não será desviado do que é digno por coisa nenhuma.

189. Ab hoste maligno libera nos, Domine. [Rabelais, Gargantua 1.47]. Ó Senhor, livra-nos do inimigo malvado.

190. Ab ignotis abstinendum. Devemos ficar longe das coisas desconhecidas.

191. Ab illa die. [Gesta Romanorum 61]. A partir daquele dia.

192. Ab illo exspectes, alteri quod feceris. nAssim como fizeres, de outrem o esperes. nComo for teu trato, assim te trato. nTal como fizeres, assim esperes. VIDE: lAb alio exspectes, alteri quod feceris. lAb altero exspectes, alteri quod feceris.

193. Ab illo nihil spera boni, quia non vult; nihil metue mali, quia non audet. Dele não esperes nada de bom, porque ele não quer; dele não temas nada de mal, porque ele não ousa. VIDE: lA quo nihil speres boni rei publicae, quia non vult, nihil speres mali, quia non audet.

194. Ab illo tempore usque in praesens. Desde aquele tempo até o presente.

195. Ab imis fundamentis. [Bacon, Aphorismi 31]. Desde os mais profundos alicerces.

196. Ab imis unguibus ad verticem summum. [Cícero, Pro Roscio 7.20]. Dos pés à cabeça. lAb imis unguiculis ad verticem summum. lAb imis unguibus adusque summos capillos. lAb imo ad summum. VIDE: lA planta pedis usque ad verticem. lAb infimo ad summum.

197. Ab immemorabili (tempore). De época indeterminada. Desde tempo imemorial.

198. Ab immundo quid mundabitur? [Vulgata, Eclesiástico 34.4]. Do impuro o que pode sair de puro?

199. Ab imo ad summum. [Quintiliano, Institutio Oratoria 2.8]. Do ponto mais baixo ao mais elevado. VIDE: lA planta pedis usque ad verticem. lAb imis unguibus ad verticem summum. lAb imis unguiculis ad verticem summum. lAb imis unguibus adusque summos capillos. lAb infimo ad summum.

200. Ab imo corde. Do fundo do coração. Do fundo do peito. (=Com sinceridade. Com toda a franqueza). lAb imo pectore. lAb imo pectore fatur. [Cláudio Claudiano, In Rufinum 2.205]. Ele fala do fundo do coração. VIDE: lEx corde. lEx imo corde. lEx imo pectore. lImo pectore.