A ESPIRITUALIDADE CONJUGAL

1. A ESPIRITUALIDADE CRISTÃ GERAL

Que é espiritualidade?

Deixando de lado os vários sentidos do termo, vamos considerar a espiritualidade como a apresentação sistemática da doutrina e da prática na procura da perfeição espiritual, ou seja do crescimento na vida sobrenatural da graça.

A vida sobrenatural

Recebemos de Deus a participação na vida divina: a “graça”, pela qual participamos do modo divino de conhecer, amar, agir.

“Vida” exige crescimento e aperfeiçoamento o Todos chamados à perfeição: Vat. II

“É, pois, bem claro que todos os fiéis, seja qual for o seu estado ou classe, são chamados à plenitude da vida cristã e à perfeição da caridade, santidade esta que promove, mesmo na sociedade terrena, um teor de vida mais humano.

Empreguem os fiéis as forças recebidas segundo a medida da dádiva de Cristo, para alcançar esta perfeição, a fim de que - seguindo os seus caminhos, tornando-se conformes à sua imagem e obedecendo em tudo a vontade do Pai - se entreguem plenamente a buscar a glória de Deus e a servir o próximo.” (L.G., V, n. 40) o Nem sempre se deu destaque ao chamado de todos à santidade, apesar de podermos trazer alguns exemplos do contrário (São Francisco de Sales - Sto. Afonso de Ligório, padre Caffarel)

 Crescer na vida da graça, crescer espiritualmente significa na prática tornar-se:

- mais participante da vida divina

- mais orientado pelo Espírito de Cristo

- mais imbuído das idéias de Cristo, da vontade do Pai

- mais disposto para o amor, o perdão, a misericórdia, a paciência

- mais inclinado para o bem

- menos inclinado para o mal

- mais resistente aos ataques imprevistos do mal

Resumindo: crescer é desenvolver as boas qualidades e enfraquecer as más (virtudes x vícios), aumentar a presença do amor em nossa vida, diminuindo o peso do egoísmo...

O centro da vida cristã

A vida cristã consiste fundamentalmente na união de caridade com a Trindade e com os irmãos.

Portanto: crescer em santidade é fundamentalmente crescer na caridade.

Podemos, pois dizer que a espiritualidade cristã geral consiste na procura sistemática do crescimento da caridade com Deus e da caridade fraterna.

Crescemos na vida sobrenatural quando somos elevados por Deus a uma participação maior na vida divina, e ao mesmo tempo nos abrimos mais ao amor, cultivamos o amor, afastamos seus empecilhos e suas limitações.

A ESPIRITUALIDADE CONJUGAL

O casal é chamado à santidade

– Foi uma graça o Vaticano II ter relembrado que todos são chamados à perfeição da vida cristã (L. G. cap. V).

Mas como casados, ou apesar de casados? Por toda a sua vida conjugal, ou apenas por uma parte “espiritual”?

− A santidade deve ser procurada pelos casais através da própria vida conjugal:

É necessário que os cônjuges e os pais cristãos, seguindo o seu próprio caminho, se ajudem mutuamente a conservar a graça no decorrer de toda a sua vida, numa grande fidelidade de amor, e que eduquem na doutrina cristã e nas virtudes evangélicas a prole que receberem amorosamente de Deus. Oferecem, assim, a todos o exemplo de um amor incansável e generoso, constroem a fraternidade da caridade, e apresentam-se como testemunhas e cooperadores da fecundidade da Mãe Igreja, como símbolo e participação do amor com que Cristo amou a sua esposa e por ela se entregou.”

(...) Por conseguinte, todos os fiéis santificar-se-ão dia a dia, sempre mais, nas diversas condições da sua vida, nas suas ocupações e circunstâncias, e precisamente através de todas estas coisas, desde que as recebam com fé, das mãos do Pai celeste, e cooperem com a vontade divina, manifestando a todos, no próprio serviço temporal, a caridade com que Deus amou o mundo.” (LG 41)

- (Se o Vat. II fala da santidade nos diversos “estados de vida”, tb no casamento (L. G. 41), é claro que isso foi preparado por movimentos como as ENS. Podemos lembrar aqui a intuição de Cafarrel (1903 - 1996), influenciado por Scheeben, Dietrich von Hildebrand e por teólogos franceses dos anos 40).

− O cerne da espiritualidade conjugal

– Como a espiritualidade geral consiste na vivência da caridade fraterna, a espiritualidade conjugal consiste na vivência da caridade conjugal.

– As características da caridade conjugal:

Vem de Deus, é sobrenatural

Leva a uma aliança-partilha de toda a vida por toda a vida

Encarna-se no amor conjugal vivido em plenitude:

- Caridade-vontade

- Caridade-afeto

- Caridade-sexuada e sexual

Seu objetivo e fazer a felicidade (salvação do outro) encontrando nisso sua própria felicidade.

O casal vive entre si uma forma especial de caridade, mais ampla que a simples caridade fraterna, pois é a comunhão total de toda a vida e por toda a vida, numa aliança exclusiva entre ambos. Comunhão de coração, de carne, de bens, de planos...

Isso é determinante para sua caminhada até a perfeição cristã.

Não adianta procurar a santidade por outros caminhos.

Marido e mulher chegam à perfeição cristã ajudados pelo amor mútuo, pela convivência carinhosa, pelo apoio, pela alegria e por tudo quanto nasce do amor entre eles, também pelo prazer mútuo...

– A vivência dessa caridade conjugal passa necessariamente:

Pela renúncia (deixar pai e mãe...)

Pela procura da união querida por Cristo, de modo especial com o cônjuge (Pai, que todos sejam um... Jo 17,21 - 23)

Pela vivência da:

- Fidelidade, da reconciliação e do perdão, como fator de salvação para - outro o Pela vivência adequada da sexualidade conjugal

- Pela vivência da paternidade e da maternidade, da carne ou do coração (também como mediações de graça e bênção)

- Pela abnegação inseparável do amor

O MATRIMÔNIO, QUE CARACTERIZA A CARIDADE CONJUGAL, É CAMINHO DE PERFEIÇÃO

enquanto Sacramento e enquanto especial situação de vida

− Matrimônio, caminho de santidade enquanto especial situação de vida

− O casamento é um tipo característico de vida, que apresenta por si mesma desafios, mas também oferece ajudas. Por isso mesmo é que padre Caffarel já dizia em seu discurso em Chantilly que, desde o começo os casais tentaram descobrir como a vontade de Deus sobre eles se manifestava nessas realidades da vida conjugal.. e concluía dizendo que, por isso mesmo, “fizemos uma lista de todos os elementos que compõem a vida do casal e a vida da família, e resolvemos procurar sucessivamente a vontade de Deus sobre cada um deles.”

− De fato, cada casal, examinando as circunstâncias em que vive, é que poderá fazer uma relação de todos os elementos de sua vida conjugal que ajudam ou podem dificultar a caminhada para a santidade. Não tenho nem a obrigação nem a pretensão de fazer aqui essa relação. Quero apenas chamar sua atenção para alguns pontos, que me parecem mais importantes, e para algumas conseqüências mais evidentes. Considere isto apenas como uma exemplificação.

O casal deve procurar a perfeição levando em conta que:

− Abraçaram uma vida a dois, onde tudo deve ser partilhado. Por isso sua santidade consistirá em:

 vencer o egoísmo

 estreitar a convivência e o consenso, partilhar as decisões

 suportar os tiques e manias do outro, evitar tiques e manias que possam incomodar o outro

 falar e calar quando oportuno

 respeitar o “espaço vital” do outro, deixar-lhe liberdade, não sufocar nem se deixar sufocar

 respeitar e defender igualdade de direitos e deveres

− Assumiram a vida conjugal que inclui a intimidade sexual. Por isso sua santidade consistirá em:

 cultivar a vida sexual conforme as diversas etapas da vida conjugal,

 fazer do encontro sexual doação, manifestação de amor, forma de diálogo e de revelação mútua

 cultivar o carinho, a temperança, a imaginação inventiva e o respeito pelo limites do outro

 assumir de forma responsável a fecundidade

− A paternidade e a maternidade há de levá-los à santidade:

 cobrando amor maior, generosidade e desprendimento

 exigindo deles adaptação contínua ao novo, flexibilidade, ao mesmo tempo que idéias claras e propostas bem definidas

 exigindo deles dedicação aos filhos, mas sem os colocar jamais antes do cônjuge, respeito pela liberdade deles

− A vida conjugal leva à comunhão dos bens materiais. Por isso a santidade exigira deles:

 trabalho, divisão das responsabilidades domésticas

 real, honesta e total partilha dos encargos e dos resultados

 parcimônia, economia, modéstia, previsão, moderação

 pobreza evangélica, “esmola”, dízimo

− A vida conjugal, com o passar dos anos, a sucessão de alegrias e tristeza, encontros e separações, nascimentos e mortes, levará à santidade o casal que souber aprender que:

 fora de Deus e dos valores espirituais tudo é relativo e incapaz de nos satisfazer plenamente, mesmo o amor conjugal mais pleno

 tudo passa, mocidade, vigor, saúde, tudo é transitório, e por isso o casal tem de manter o coração livre e desapegado

− Matrimônio, caminho de santidade enquanto sacramento

− Na caminhada para a perfeição os casados são amparados e impulsionados pelos sacramentos: batismo, crisma, reconciliação e eucaristia.

Sua caminhada, porém, é marcada e poderosamente ajudada pelo Sacramento do Matrimônio.

− O Matrimônio é Sacramento continuado, não apenas episódico em sua vida.

− Sacramento – realidade salvífica – que consiste na presença continuada de Cristo entre os dois, fator básico de sua vida, de sua união, de seu amor e de seu crescimento.

− Essa presença transforma toda a vida conjugal em princípio de felicidade e salvação, de perfeição cristã e santidade.

Sacramento do matrimônio é a própria vida conjugal marcada pela presença de Cristo. Isto é: o casal é santificado pelas realidades espirituais e carnais da vida conjugal:

 Caridade conjugal

 Vivência da sexualidade conjugal

 Vida doméstica

− O sacramento do matrimônio qualifica o casal para uma ação específica na Igreja e na Sociedade, função que também exige santidade.

− O que é a matéria nos outros sacramentos, é o conjunto da vida conjugal elevada a fator de salvação e perfeição cristã.

CARACTERÍSTICAS DA ESPIRITUALIDADE CONJUGAL

Como toda espiritualidade, também a espiritualidade conjugal é gradual, metódica, ascética e escatológica

1. É uma caminhada gradual

− É o cultivo de um amor de amor que se torna cada vez mais exigente e mais gratificante:

 No namoro e no noivado

 No casamento (antes dos filhos, com os filhos, depois dos filhos

 Na viuvez

− Em cada uma dessas etapas há uma jeito de amar, um jeito de orar, de lutar e de viver, de chorar e de cantar. E todas são importantes para forjar o perfil do homem, da mulher e do casal como um todo.

2. O caminho do amor conjugal para a santidade exige ascese

Ascese é askésis, exercício. No sentido espiritual: esforço metódico, continuado e perseverante da pessoa, ajudada pela graça, para reprimir as tendências más e desenvolver as boas.

− Por si mesmo a vida matrimonial traz desafios e exigências.

Mesmo assim o casal cristão, como casal e individualmente precisa manter-se atento na condução vida, assumindo conscientemente atitudes exigidas pelas circunstâncias.

− Entre as exigências inevitáveis e as decisões livremente assumidas, o casal precisa desenvolver a ascese da:

 Pobreza

 Temperança

 Das virtudes morais em geral

3. O caminho do amor conjugal para a santidade é escatológico

− Que é ser escatológico

− Pela valorização de todos os bens (culturais, econômicos, estéticos, do prazer, da alegria, da convivência etc.) como caminho de felicidade dado por Deus (quer comais, quer bebais...)

− Relativização de todos esses bens, não para diminuir seu valor, mas para lhes dar valor definitivo, sabendo que a vida definitiva vem depois (“... o tempo se faz breve. Por isso, os que

têm mulher, vivam como se não tivessem; os que choram, como se não chorassem... os que usam deste mundo como se não usassem... 1Cor 7,29 - 31)

4. A espiritualidade conjugal é metódica

A Espiritualidade conjugal deve ser metódica para:

 ter um objetivo claro e definido

 vencer a rotina e a volubilidade

A PROPOSTA DAS ENS PARA A ESPIRITUALIDADE CONJUGAL

– As ENS oferecem uma caminhada sistemática e metódica para a espiritualidade conjugal. Essa caminhada é caracterizada por:

1. Vida numa comunidade de casais

 Que é pequena comunidade, célula eclesial

 Que vive a partilha de vida e entre ajuda

 Que vive fraternidade no cotidiano

 Que vive intensamente tudo isso em alguns momentos:

- Reunião formal

- Reuniões fraternas (informais, entre equipes...)

2. Pela proposta de alguns “Pontos concretos de esforço”

– Que são meios tradicionais da espiritualidade cristã, adaptados à vida conjugal.

– Que são pontos de referência concretos e precisos, que não permitem escapatórias nem esquecimentos:

 Leitura - escuta da Palavra de Deus

 Leitura diária da Escritura, principalmente dos Evangelhos, com aplicação à vida

 Leitura-estudo de outros textos, filmes, programas etc.

 Além disso: esforço para sempre usar em tudo o discernimento da vontade de Deus

 Oração pessoal (exterior, vocal; interior: meditação etc.)

 Oração conjugal, familiar (e comunitária: paróquia, equipe...)

 Regra de vida: com o devido controle (exame de consciência)

 Diálogo conjugal - Dever de sentar-se

 Retiro anual.

padre Flávio Cavalca de Castro