MENSAGEM DOS BISPOS DA AMÉRICA SOBRE A FAMÍLIA

No marco de seu XXXII Encontro anual - celebrado em San Antonio, Texas (EUA), os bispos da Igreja católica na América difundiram uma mensagem na qual afirmam o valor fundamental e a importância da família. Participaram da reunião membros das Conferências Episcopais de Canadá, Estados Unidos e América Latina. Apresentamos a mensagem na íntegra e os participantes no encontro.

FAMÍLIA, SÊ O QUE ÉS!

Neste novo milênio, todo o continente americano sofre um profundo questionamento acerca dos fundamentos da sociedade em geral, em particular, de sua unidade fundamental, a família. A família e seus membros enfrentam desafios cada vez maiores. Ainda quando a grande maioria dos casais opta pelo matrimônio e ter filhos, o matrimônio geralmente é postergado, muito pouco estável e com grandes possibilidades de romper-se. Esta falta de estabilidade afeta tanto as crianças como os adultos. Hoje em dia freqüentemente se considera um compromisso para uma vida inteira como algo difícil e especial. Dado o contexto social e cultural de tanta incerteza, muita gente jovem vacila ante o fato de iniciar uma família.

As exigências da vida cotidiana impõem uma considerável carga sobre os pais. É preocupante ver a família, por muito flexível que ela seja, tão sobrecarregada de trabalho, entristecida por preocupações econômicas, e por causa das migrações freqüentes sem o apoio de seus parentes e da comunidade. O desemprego e a instabilidade de trabalho conduzem à insegurança e constituem uma dura carga para a vida familiar. A atual economia de mercado e suas flutuações e especulações financeiras freqüentemente tem um impacto no emprego e a capacidade aquisitiva. Entretanto, mais e mais famílias se convertem em vítimas da pobreza que aquela provoca.

Contudo, a família há de resistir estes embates. Apesar das dificuldades, a família é o âmbito onde os homens e mulheres se formam e onde os filhos descobrem a missão que Deus lhes confiou no mundo. A família é a estrutura social mais antiga da humanidade. No continente americano, desde o Canadá até a Patagônia argentina, em meio a uma grande diversidade cultural, afirmamos o valor e a importância da família. No coração de cada povo e cultura, a família é também o “caminho da Igreja”.

Família, sê o que és: a Igreja no lar ou a “Igreja doméstica”

O matrimônio é a união entre um homem e uma mulher para toda a vida. Quando uma família está fundada no sacramento do matrimônio, esta se introduz na aliança eterna de Deus. A família se converte em um templo do amor e uma comunidade de batizados chamados a ser transformados por Deus através do serviço à vida. Jesus nos abre um caminho e nos mostra que o amor é nosso serviço e oferenda ao mundo.

A família, como “Igreja doméstica” tem a missão de ser a principal educadora dos filhos. Apesar de todas as suas dificuldades, a família reflete a ternura, a fidelidade e misericórdia de Deus. Ela abre as portas ao Redentor e se constitui em mensageira do amor compassivo de Cristo, em primeiro lugar para as crianças, mas também para toda a humanidade. Para que isto seja uma realidade, é necessário que os pais dêem lugar ao Espírito de Deus no coração de sua família. Quando Deus é mencionado com freqüência, quando a história da vida de Jesus é contada com entusiasmo e quando cada oportunidade de oração é celebrada, os filhos desenvolvem uma vida de intimidade com Deus em forma lenta, mas segura. A família é realmente uma “casa de Deus”.

Família, sê o que és: um santuário da vida

A Igreja considera a família como o santuário da vida. Acolhendo os filhos como um dom de Deus, a família realiza sua missão como unidade fundamental da sociedade e da Igreja. Os pais, mediante sua palavra educadora e seus gestos cotidianos de bondade, ternura e perdão, cultivam em seus filhos a autêntica liberdade dos filhos e filhas de Deus. Assim os filhos crescem em “respeito para os demais, o sentido de justiça, a abertura de coração, o diálogo e o serviço generoso, que promove a justiça, a paz e a solidariedade. Esta é a tarefa que Deus confia aos pais cristãos, ajudados tantas vezes pelos avós, cuja presença, na cadeia de transmissão da fé e dos valores, é muito valiosa, ainda quando a família esteja ferida ou debilitada por causa de algum de seus membros, a família segue sendo - tanto para os filhos como para seus pais - o primeiro lugar onde se pode encontrar acolhida, renovação, segurança emocional e amor. E isto pode permanecer se a família está rodeada e apoiada pelos parentes mais próximos e por outras famílias sãs que sejam conscientes da necessidade de ser solidárias umas com as outras. No plano de Deus, ainda com sua própria vulnerabilidade, a família é sempre doadora de vida, de vida em abundância (Jô 10,10). “É na família onde podemos encontrar a “Boa Nova” do amor que se sobrepõe ao temor e traz esperança ao mundo”

Família, sê o que és: sal da terra e luz do mundo

Deus confiou o jardim do mundo a uma família para que ali pudesse crescer a vida, a justiça e a paz. A família por meio da “criatividade do amor” faz presente o amor compassivo de Cristo. Fiel à sua missão, a família sabe criar novas formas de solidariedade. Enraizada na fé de Jesus Cristo e alimentada na esperança de sua Ressurreição, a família está chamada a transformar o mundo: “reconhecer a Deus em cada momento e em cada coisa; contemplar a Deus em cada pessoa; buscar sua vontade em tudo o que ocorre”.

As famílias, seguindo a Jesus no transcurso de sua vida cotidiana, vão transformando o mundo com muita simplicidade e humildade. Dia a dia, com gestos que inspiram aos demais, elas se fazem portadoras de valores

 convertem a vida diária em um extraordinário lugar de encontro com o Deus, que convida a ser luz do mundo e sal da terra (Mt. 5,13 - 14). A Igreja ajuda a que as famílias se encontrem entre si e se convertam em força para a transformação do mundo.

Família, sê o que és: “Boa Nova” para todo o mundo

Dificuldades, esgotamento, conflitos e preocupações cotidianas fazem parte da vida de todas as famílias. Quando os pais - apesar de seus problemas, de suas imperfeições e debilidades - escolhem a bondade e não a agressão, a ternura e não a violência, o perdão e não a amargura, eles proclamam a vitória do amor, a vitória da Cruz do Senhor. Quando isto ocorre, os membros da família se fazem testemunhos da incrível novidade de Cristo, em quem o amor triunfou sobre a morte de uma vez para sempre. Nisto consiste o mistério da vida de família - seres humanos que transformam o mundo vivendo a vida de Jesus, uma plenitude de vida que realiza as mais profundas esperanças do homem. Isto não é só um desafio e uma aventura, isto é “Boa Nova”!

Ao recordar que o matrimônio e a família são uma boa notícia, reconhecemos que nela se manifesta a gratidão do Amor de Deus, através do amor entre os esposos e a alegria que dá o dom dos filhos. Estes se convertem assim em uma alegre notícia para seus pais e para a comunidade.

Animamos os casais a celebrar o sacramento do matrimônio, que une permanentemente um homem e uma mulher, e a construir a vida de família no projeto de Jesus. Ajudar-lhes a tomar consciência de que são uma verdadeira igreja doméstica, cujos membros hão de assumir a responsabilidade de converter-se em testemunhos do evangelho da vida na Igreja e na sociedade. Através do matrimônio e da família, a Igreja católica está presente e acompanha os casais desde a preocupação à vida matrimonial e ao longo de toda a vida.

Para isso, vemos que é necessário capacitar mais os bispos e a todos os agentes pastorais: presbíteros, religiosos e leigos para o necessário acompanhamento dos matrimônios e das famílias. Ao mesmo tempo, é preciso ajudar-se com equipes de leigos profissionais para melhor dito acompanhamento.

Neste novo milênio a família navega por mares bastante agitados. Os casais e famílias acarretam cargas pesadas. Contudo, quando elegem perseverar fielmente e viver na fé e na esperança, elas criam o espaço privilegiado onde as pessoas podem nascer e crescer na experiência do amor incondicional. Pais, mães e filhos se revelam mutuamente a Deus e o revelam ao mundo; o Deus que nos acompanha em nossa vida cotidiana, que nos faz plenos para além de toda medida, está conosco; cada dia até o fim dos tempos (Mt. 28,20).

Encomendamos os casais e famílias de nosso continente americano ao cuidado da Sagrada Família de Nazaré para que inspirados no amor terno de Maria e a fidelidade de José, sejam testemunhas alegres do Evangelho da família.

18 de fevereiro de 2004

Conselho Episcopal Latino Americano (CELAM)

Cardeal Francisco Javier Errázuriz Ossa; arcebispo de Santiago de Chile; presidente do CELAM

Dom Carlos Aguiar Retes; bispo de texcoco, México; primeiro vice-presidente

Dom Geraldo Lyrio Rocha; arcebispo de Vitória da Conquista, Brasil; segundo vice-presidente

Dom Andrés Stanovnik, O.F.M., Cap. ; bispo de Reconquista, Argentina; secretário-geral interino

Cardeal Pedro Rubiano Sáenz; arcebispo de Bogotá, Colômbia; presidente do comitê econômico

Representantes de Conferências Episcopais de América Latina

Cardeal Julio Terrazas Sandoval, C.SS.R.;

arcebisop de Santa Cruz de la Sierra; presidente da Conferência Episcopal de Bolívia

Cardeal Geraldo Majella Agnelo; arcebispo de Salvador;

Presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil

Dom Alberto Suárez Inda; arcebispo de Morelia; vice-presidente da Conferência do Episcopado Mexicano

Dom Catalino Claudio Giménez Medina;

bispo Caacupé; presidente da Conferência Episcopal de Paraguai

Dom Ramón Benito De la Rosa e Carpo; arcebispo de Santiago dos Caballeros;

presidente da Conferência Episcopal da República Dominicana

Conférence des Éveques Catholiques du Canada (CECC)

Canadian Conference of Catholic Bishops (CCCB)

Arcebispo Brendan M. O’Brian, Arcebispo de St. John’s, NF, Presidente

Arcebisop Andre Gaumond, Arcebispo de Sherbrooke, QC, vice-presidente

Most Reverend V. James Weigerber, Arcebispo de Winnipeg, MB, co-tesoureiro

United States Conference of Catholic Bishop (USCCB)

Dom Wilton C. Gregory; Bispo de Belleville, Ilinois; presidente

Dom William S. Skylstad; Bispo de Spokane, Washington; vice-presidente

Arcebispo James P. Keleher; Arcebispo de Kansas City, Kansas, Tesoureiro

Arcebispo Michel J. Sheehan; Arcebispo de Santa Fé, Novo México, Secretário

Dom John H. Richard, SSJ; Bispo de Pensacola-Tallahassee, Flórida;

Chairman International Policy

Bispo John R. Manz; Bispo Auxiliar de Chicago, Ilinois; Chairman, church in Latin America