Carta-manifesto, dirigida à juventude brasileira, encerra encontro em Salvador

Um "credo juvenil" e um Memorando, provocando a juventude brasileira a tomar posições críticas e a intervir na sociedade com ações concretas de serviço (chamadas de prática diaconal), foram lançados no final da Consulta Ecumênica da Juventude Cidadania e Diaconia: Gente Nova Construindo Novo Mundo – Tô Nessa! dia 5 (quinta-feira), no Centro de Treinamento de Líderes, em Itapuã. O documento manifesta as inquietações da juventude com os destinos da sociedade brasileira, e propõe ações para mudar a situação atual, tendo em vista a construção de um mundo novo e melhor. A Consulta, promovida pela CESE, contou com a presença de cerca de oitenta pessoas de várias regiões do País, em sua grande maioria jovens.
Depois do ato público "Recado da Juventude" realizado dia 3, às 19:00, no Quadrilátero da Biblioteca Pública dos Barris, quando os participantes da Consulta se encontraram com a juventude de Salvador, para manifestarem suas inquietações e expectativas sobre os destinos da sociedade brasileira, os participantes do encontro tiveram uma quarta-feira atarefada: assistiram aos testemunhos de militantes da juventude das décadas de 60 e 70, no combate à ditadura militar no Brasil, desafiados por exemplos de protagonismo e compromisso com os ideais de libertação; participaram de duas palestras; se reuniram em grupos de discussão, e começaram a elaborar o documento-síntese da Consulta.

O Prof. Dr. Ivo Lesbaupin, sociólogo, da UFRJ proferiu a primeira palestra, na manhã de Quarta, dia 4, quando dirigiu, em tom severo, duras críticas ao governo FHC. Eis algumas de suas afirmações: "Este governo (o de FHC) é inerentemente corrupto. (...) Eles vendem nossas estatais pelo preço mais baixo possível. O sucesso eleitoral do governo se deveu a uma enorme associação entre ele e a mídia, pelo menos até o início deste ano. (...) O Projeto Sivan criou 20 mil empregos nos EEUUAA. Nenhum presidente brasileiro foi tão favorável ao governo americano como FHC. (...)"

Depois de Lesbaupin, a Profa. Dra. Wanda Deifelt, da Escola Superior de Teologia e do Instituto Ecumênico de Pós-graduação, ambos de São Leopoldo-RS, e da Federação Mundial Luterana, abordou as relações entre Cidadania e Diaconia, do ponto de vista bíblico-teológico. Eis algumas de suas diversas assertivas: "Desde o Século V a C, já se havia formulado o conceito de cidadania, portanto ele (o conceito) não é apenas cristão. (...) Cidadania não é um ‘presente’, mas uma conquista. (...) Jesus desmascara a hierarquia na Igreja. Ele faz uma ‘ponte’ entre a vida religiosa e a vida cidadã. Jesus afirma a cidadania plena no Reino de Deus e no presente."

Diaconia - palavra grega que significa serviço ou ministério. Aplicada à realidade eclesial, diaconia é a palavra empregada para todo o serviço que as igrejas prestam à sociedade, como um todo, ou a setores dela. Particularmente, compreende a ação social desenvolvida pelas Igrejas Cristãs. O serviço é parte central da missão das igrejas, seguindo o exemplo do Cristo, na perspectiva da Paz e da Justiça - O Reino de Deus na Terra. Embora exista, em algumas igrejas, a função especializada da/do diaconisa/diácono, cabe, na verdade, a todos os fiéis, o exercício da diaconia, em relação às pessoas carentes, de qualquer etnia, cor, sexo, religião etc.

Cidadania - É o conjunto de ações, por meio do qual, cada cidadão e cidadã exerce, com liberdade, seus direitos e cumpre seus deveres, dentro de um espaço social e políticamente definido. São concernentes à noção de cidadania: os bens e órgãos públicos, os partidos políticos, as empresas, as associações, as escolas, as igrejas, os sindicatos, os movimentos sociais organizados e demais expressões da chamada sociedade civil.

 

MEMORANDO  DA  CONSULTA  ECUMÊNICA  DA  JUVENTUDE

Salvador, 2 a 5 de julho de 2001

1. Cerca de 80 pessoas de todo o Brasil estiveram reunidas em Salvador, de 2 a 5 de julho de 2001, para a Consulta Ecumênica da Juventude Cidadania e Diaconia: Gente Nova Construindo Novo Mundo, promovida pela Coordenadoria Ecumênica de Serviço - CESE. A Consulta reuniu representantes das igrejas que constituem da CESE: Episcopal Anglicana do Brasil, Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, Metodista, Presbiteriana Independente do Brasil, Presbiteriana Unida do Brasil e Católica Apostólica Romana. Convidados de outras igrejas e entidades prestigiaram a consulta com sua presença.

2. Nós jovens, assessores(as) e delegados(as) oficiais das igrejas e de organismos ecumênicos refletimos sobre a conjuntura sócio-política brasileira e sobre o compromisso da juventude na construção de um mundo novo. Um ambiente de fraternidade, comunhão e espiritualidade permeou todos os momentos.

3. O encontro teve início com a instalação de uma feira, onde as igrejas trocaram experiências e mostraram atividades que desenvolvem nas áreas de juventude e diaconia, deixando claras a diversidade e as diferenças eclesiais e regionais. A visita à feira trouxe inquietações e alegrias quanto à atuação da juventude no campo da cidadania e serviço. Entre as inquietações destacaram-se: a timidez da maioria da juventude em relação ao seu protagonismo na igreja e na sociedade e a pouca clareza sobre o que as igrejas querem com a sua ação diaconal.

4. Foram objetos de reflexão a cultura da globalização e o modelo neoliberal de economia vivido no País, nos anos 90. Esse modelo provocou um processo de desmonte da Nação, deixando uma dívida no campo social e ecológico que quebrou a auto-estima e esperança, especialmente dos jovens. A mídia, por sua vez, acentuou o individualismo e contribuiu para enfraquecer o fundamento solidário da sociedade.

5. Apesar disso, nós jovens estamos assumindo um papel importante de reação social ao atual projeto econômico sem perspectivas. Iniciativas de formação, solidariedade, compromisso e engajamento social - também espelhadas na feira das igrejas e na visita ao projeto cultural Bagunçaço, que resgata a cidadania de jovens através da música e da luta pelo meio ambiente – trazem esperança para a construção do "novo mundo".

6. Sem medo de mostrar a cara, nós, jovens, participamos, durante a Consulta, de uma manifestação, na Biblioteca Pública de Salvador, para deixar o Recado da Juventude. O ato público enfatizou que a juventude precisa ser protagonista de ações transformadoras da sociedade e que gerem vida. Para os jovens, participação cidadã não se improvisa, consciência não se forja e cidadania não é um presente, é uma conquista.

7. A partir dos testemunhos de militantes da juventude das décadas de 60 e 70, no combate à ditadura militar no Brasil, fomos desafiados por exemplos de protagonismo e compromisso com os ideais de libertação. A análise da conjuntura confrontou as contradições do neoliberalismo e o surgimento de mobilizações sociais em âmbito global. Na reflexão bíblico-teológica, o conceito de diaconia foi ressaltado como serviço à vida e à cidadania do Reino de Deus, que prioriza a vida abundante, numa relação de justiça social.

8. O debate em torno dessas questões e o trabalho em grupos nos levou a definir três prioridades de ação no campo da cidadania e diaconia: envolvimento nos movimentos sociais, criação da rede ecumênica de articulação da juventude e o investimento na formação e capacitação de jovens.

9. Portanto, afirmamos a nossa fé: na juventude, na coragem de mudar o mundo, no poder da indignação, no engajamento e serviço, na arte de viver da fé, na esperança, na alegria, na beleza de sonhar e na força e na felicidade do amor. O Nosso Brasil tem jeito!

CREDO  ECUMÊNICO  DA  JUVENTUDE  BRASILEIRA

Cremos no Deus, criador e solidário

Cremos em Jesus Cristo, amor que se fez gente

Cremos no Espírito Santo, sopro de vida e criatividade

Cremos na juventude

Cremos na coragem da juventude de mudar o mundo Cremos no poder da indignação e no engajamento da juventude

Cremos na arte de viver da fé

Cremos na esperança, na alegria e na beleza de sonhar

Cremos na força e na felicidade do amor

Cremos na solidariedade ecumênica e na sua força renovadora da sociedade

Cremos no serviço a favor da vida e no amor ao próximo

Cremos no direito de todas as pessoas à cidadania

Cremos na luta apaixonada pelo direito à vida abundante

Cremos que agora e sempre é o momento de agir

Cremos na unidade

Cremos na diversidade

Cremos na justiça

Cremos na paz

Cremos que o nosso Brasil tem jeito!