BONS MOTIVOS PARA CONTRIBUIR COM O DÍZIMO

1. Dízimo: reconhecer que tudo é de Deus

Tudo o que somos e temos tem um único dono: Deus. Nós apenas administramos o que Dele recebemos (Gen 1, 26-28).

Contribuir com o dízimo é uma atitude de amor de quem é grato a Deus.

Contribuir com o dízimo é devolver a Deus uma pequena parte do muito que Ele nos dá.

 

2. O dízimo é bíblico

Contribuir com o dízimo é cumprir o preceito bíblico de viver o amor, a generosidade com os irmãos. Não foi a Igreja que inventou o dízimo. Ele é a resposta do homem e da mulher à bondade e à misericórdia de Deus.

 

3. O dízimo é um ato de amor: aproxima-nos de Deus

Contribuir com o dízimo é um ato de consciente devolução a Deus, feito em espírito de fé. É entrega, não só de dinheiro ou de bens, e sim da própria vida, com suas alegrias e tristezas, decepções e esperanças, derrotas e vitórias.

O dízimo se torna, deste modo, uma oração, um ato de Amor que agrada a Deus, tornando-se para nós uma fonte de benção.

 

4. O dízimo é partilha que vence o egoísmo

O amor, a fraternidade, a generosidade e a partilha, encontramos na Bíblia de Gênese a Apocalipse. Contribuir com o dízimo é abrir o coração e a vida, partilhando livremente, com alegria, o que se tem, mesmo quando se tem pouco. Só que é generoso dá o dízimo. O egoísta, por enxergar apenas a si mesmo, não sabe ser grato, nem conhece o valor e a alegria da partilha.

 

5. O dízimo não é esmola: é dever de justiça

Quem contribui com o dízimo não da um favor à Igreja. Esta, sim, assumindo o seu lugar na comunidade, como membro vivo e responsável.

 

6. Pelo dízimo ajudamos à Igreja em sua missão evangelizadora

Quem oferta o dízimo, torna-se evangelizador, mesmo que não possa ou não saiba pregar. O ato de contribuir com o dizimo por si, é um ato evangelizador.

 

7. Dízimo ajuda a formar a comunidade

Contribuir com o dízimo é solidarizar-se com os demais membros da comunidade, com as demais comunidades da Paróquia e com as demais Paróquias da Diocese.

O dízimo cria a comunhão fraterna na Família de Deus. Deus é nosso Pai, a Igreja é nossa Mãe e nós somos os filhos. Somos uma família e todos unidos estamos ligados á comunidade, que é a Igreja de Jesus. Isto é missão, e a Dimensão Missionária é uma das dimensões em que o dízimo busca (Num 18,20-32 – 1Cor 9,4-14). Nessa dimensão missionária estão o Bispado, Seminários, além dos gastos para evangelização dos missionários, seja o Papa, os bispos, sacerdotes, irmãs, leigos, etc; conforme os dons recebidos de Deus.

 

8. Dízimo: celebração da vida e da fé

Contribuir com o dizimo é ajudar a manter e cuidar da Igreja, a casa de oração da comunidade (Ne 10,33-40). É com o dinheiro do dízimo que se adquire os vasos sagrados, velas para o altar, as flores, vinho, hóstias, livros, bíblias, sons, folhetos litúrgicos, gastos para manutenção e organização da Igreja (luz, água, telefone, funcionários, etc.) e tudo mais que é necessário para celebrar o culto a Deus.

 

9. Todas as pastorais dependem do dízimo

O dízimo é uma pastoral. A catequese, a formação dos jovens, a preparação dos agentes de pastoral, coordenadores e lideres comunitários, as diversas atividades que desenvolvem os dons e os colocam a serviço de Deus e dos irmãos, dependem de recursos materiais. O dízimo é quem fornecer estes recursos. O dízimo ajuda a construir a Igreja viva.

 

10. É do dízimo que os padres, os agentes de pastoral retiram o seu sustento

Contribuir com o dízimo é auxiliar no sustento dos ministros ordenados e pessoa liberadas para o serviço à comunidade. Comunidade consciente é a que se preocupa com os seus padres, religiosos e leigos liberados. Eles tem o direito de receber um salário digno (Lc. 10,7 - 1Cor. 9,13-14 – 1Tim. 5,17). Nos itens 8,9 e 10, encontramos um pouco da Dimensão Religiosa, a qual através do dízimo é atendido.

 

11. Pelo dízimo, os pobres são assistidos e promovidos

Trata-se da Dimensão Social do Dízimo (Deut. 14,22-29 - Deut. 26,12-15 - Mt. 25,31-46).

Contribuir com o dízimo é colocar-se à disposição dos mais pobres, vendo neles o próprio Jesus. Em cada comunidade uma parte do dízimo (10%) ou mais, deve ser destinada em favor dos mais carentes. Eles tem direito ao nosso amor e à nossa solidariedade. Aqui esta o trabalho da promoção humana. Os vicentinos, as casas de abrigos, creches, clube de mães, pastorais da saúde e criança, entre muitas, é quem normalmente realizam esse trabalho.

 

12. O dízimo suprime as taxas

Contribuir com o dízimo é eliminar o pagamento de taxas por ocasião da administração dos sacramentos. Na medida que o dízimo vem sendo implantado e consegue satisfazer as necessidades da Paróquia, as taxas serão eliminadas, são superadas gradativamente.