ORAÇÃO   DO   PAI   NOSSO

Pai Nosso que estais nos céus, santificado seja o vosso nome; venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu; o pão nosso de cada dia nos dai hoje; perdoai-nos as nossas ofensas, assim como perdoamos a quem nos tem ofendido; e não nos deixei cair em tentação mas livrai-nos do mal. Amém.

 

A oração do Pai Nosso é sem dúvida nenhuma a principal fórmula de oração cristã. Ela é de suma importância, pois nos foi dada pelo próprio Jesus Cristo, Nosso Senhor. Ou seja, o próprio Deus, como Verbo encarnado, nos mostra a maneira correta e eficiente de orar.

Por isso, o Pai Nosso é chamado de oração dominical, ou seja, oração do Senhor.

Cristo, como Verbo Encarnado, sabe exatamente das necessidades dos seus irmãos e irmãs humanas. E como Filho de Deus nos passa esta oração. Mas Cristo não quer que repitamos esta oração maquinalmente. Ela deve ser proferida com humildade e confiança com o auxílio do Espírito Santo.

O Pai Nosso é realmente o resumo de todo o Evangelho. Depois de nos ter legado esta fórmula de oração, o Senhor acrescentou: "Pedi e vos será dado" (Lc 11,9).

Cada qual pode, portanto, dirigir ao céu diversas orações conforme as suas necessidades, mas começando sempre pela oração do Senhor, que permanece a oração fundamental.

Percorrendo todas as orações das Escrituras, é difícil encontrar nelas algo que já não esteja incluído no Pai Nosso.

São Tomás de Aquino já dizia: "A oração dominical é a mais perfeita das orações...

Nela não só pedimos tudo quanto podemos desejar corretamente, mas ainda segundo a ordem em que convém desejá-lo. De modo que esta oração não só nos ensina a pedir, mas ordena também todos os nossos afetos."

 

- "Pai Nosso" - logo no início da oração do Senhor nos é dada uma revelação essencial. Deus em seu infinito Amor nos adota como seus filhos. E nos ensina a rezar não só por nós mesmos, mas pelos nossos irmãos, por toda a comunidade. Pois nós não falamos "Meu Pai" e sim "Pai Nosso".

 

- "... que estás nos céus" - esta parte nos dá a entender que Deus não está especificamente em um lugar material, mas Ele está além de tudo. Ou seja, nos dá a idéia da transcendência de Deus.

 

- "Santificado seja o vosso Nome" - nesta passagem reconhecemos a Santidade de Deus, e queremos que todo o mundo o trate de maneira santa, como o Único que santifica e que é Santo por natureza. Para isto devemos igualmente caminhar no sentido de nossa santificação, pois como Ele mesmo disse:"Sede santos, porque eu vosso Deus, sou santo"(Lv19,2). Jesus também nos comunica isto em outra passagem: "Sede perfeitos, como o Pai celeste é perfeito".

 

- "Venha a nós o Vosso Reino" - aqui pedimos que o Reino de Deus, a volta de Cristo, no fim dos tempos, venha mais rápido. Pois nesse momento a glória de Deus se manifestará a todos e os Justos verão a Sua Face. E da mesma forma que esperamos o fim dos tempos, tentamos realizar o Reino de Deus, pelo menos parcialmente, aqui na Terra; pois "o Reino de Deus é justiça, paz e alegria no Espírito Santo" (Rm 14,17)

 

- "Seja feita a vossa vontade assim na terra como no céu" - nesta passagem, reconhecemos a superioridade da Vontade Divina e desejamos ardentemente que ela seja realizada. É importante ressaltar que devemos fazer este pedido com sinceridade e que realmente desejamos que Sua Vontade seja realizada em detrimento da nossa que é falha e nem sempre nos leva para o nosso bem. A Vontade de Deus é perfeita por mais que , às vezes, não compreendamos. A Vontade de Deus é que nos salvemos, por isso nos mandou seu Filho.

E quer que nos amemos uns aos outros. Quer que amemos a Ele acima de todas as coisas e que obedeçamos os seus mandamentos. Confiando na Vontade Divina e não na nossa encontraremos o verdadeiro sentido da vida e o Caminho da Verdade.

 

- "O pão nosso de cada dia nos dai hoje" - pedimos aqui com confiança filial, o alimento de cada dia. Pedimos que Deus nos dê o mínimo necessário para sobrevivermos dignamente, tanto bens materiais como espirituais. Basta que procuremos o Reino de Deus, e como diz Jesus, tudo o mais nos será dado em acréscimo. Disse isso para não nos preocuparmos excessivamente com as coisas deste mundo e com nosso sustendo. Não quer dizer com isso que devamos ser passivos e esperar que tudo caia de bandeja nas nossas mãos. Mas disse isto com o intuito de nos libertar da inquietação e preocupação. Este pedido também gera um compromisso com nossos irmãos necessitados, pois se queremos que se cumpra também devemos agir.

 

- "Perdoai as nossas ofensas assim como perdoamos a quem nos tem ofendido" - neste pedido, confessamos que somos pecadores e apelamos para misericórdia divina. Jesus Cristo veio ao mundo e morreu para permitir que nossos pecados fossem perdoados. Ele nos deu a possibilidade do perdão das nossas inúmeras faltas. Mas faz uma exigência. Que nós também perdoemos aqueles que nos ofendam. É necessário esta reciprocidade.

 

- "Não nos deixeis cair em tentação"- este sexto pedido está ligado de certa forma ao anterior, pois para alcançarmos o perdão dos pecados, devemos nos arrepender e não querer pecar novamente. A misericórdia de Deus não atinge os duros de coração, pois estes não a deixam penetrar. Como nós somos fracos, pedimos a Deus a força necessária para não sucumbirmos à escravidão do pecado. Como dizia são Paulo: "Posso tudo naquele que me fortalece"

 

- "Mas livrai-nos do mal" - este pedido é uma referência bem específica ao maligno. Satanás, aquele que é homicida desde o princípio, introduziu o pecado no mundo. Ele é o grande pecador, e já está condenado. Está condenado e afastado do convívio com Deus, e quer arrastar para perdição, junto com os outros anjos caídos, todos os seres humanos que for capaz. Ele usa de seus ardis para afastar-nos de Deus. Pedimos a Deus que nos afaste do tentador e nos mantenha junto de seu Filho, que o venceu.

 

- "Amém" - significa "que assim seja". Com esta expressão exprimimos o nosso fiat (faça-se), nossa vontade que os sete pedidos sejam realizados.