OBRAS  DO  ESPÍRITO

Os exercícios espirituais devem ocupar uma posição proeminente na vida de todas as criaturas, considerando que são necessários à forjar almas perseverantes no ideal cristão e na disposição de sempre servir, principalmente exercitando com atenção e disponibilidade a "caridade", em favor daqueles que esperam e necessitam de qualquer tipo de ajuda. As pessoas para serem completas, não podem deixar de cultivar os dons do espírito, porque eles elevam as criaturas a um plano divino, completando e dando sentido a existência humana, na medida em que através deles, cada ser é convidado a procurar normalizar a sua existência, atendendo com a mesma atenção às exigências e necessidades de seu corpo e da alma. Isto porque, somente atendendo igualmente as necessidades de nosso corpo e de nossa alma, é que conseguiremos viver "integralmente" em "plenitude", e assim, conseguiremos impor domínio sobre a nossa própria vontade e ser livre para buscar decididamente a conversão do coração.

Por isso mesmo, com a intenção de colaborar de maneira concreta, objetivando que as pessoas vençam as suas dificuldades no cotidiano e procurem trilhar uma trajetória de santidade, a fim de poderem ultrapassar os obstáculos da caminhada, alcançando êxito nos empreendimentos e alegria no viver, recomendamos o cultivo intenso dos exercícios Espirituais, porque eles são o meio seguro de se conseguir a amizade do Criador e manter-se unido a Ele. Isto porque, Deus é necessário a vida de todos nós. As pessoas não tem recursos para sozinhas enfrentarem as dificuldades visíveis e invisíveis da vida, que ocorrem em nossa existência. A experiência nos ensina que a inteligência e a força humana não conseguem por mais hábil e astuciosa que seja, vencer sozinha a maioria das dificuldades visíveis, e jamais conseguem ultrapassar qualquer obstáculo invisível, constituído por barreiras e ciladas que não vemos e são arquitetadas traiçoeiramente pelo maligno!

Somente esta realidade é suficiente para convencer as pessoas, inclusive os corações mais rebeldes, de que o Senhor é necessário a nossa vida, para podermos alcançar o equilíbrio espiritual e a felicidade existencial. Por isso, devemos procurar a ajuda de Deus, porque verdadeiramente, somente Ele poderá ajudar-nos a ultrapassar todas as dificuldades e preservar a nossa integridade física, protegendo nosso corpo e nossa alma, para sairmos ilesos dos problemas que surgem. Assim sendo, se temos o auxílio divino, estaremos indubitavelmente protegidos contra as tramas visíveis e invisíveis urdidas por Satanás e seus asseclas, porque se somos amigos do Senhor, Ele não permitirá que as forças do mal ocupem o nosso espírito, assim como, derramará inspiração em nossa existência, nos momentos mais necessários, concedendo sabedoria e discernimento ao nosso espírito, para ultrapassarmos as crises e resolvermos os problemas cotidianos.

Significa dizer, que cultivar a amizade do Criador, é a maneira mais inteligente para se viver bem, porque além de ficarmos ao lado da justiça, da misericórdia e do amor de Deus, teremos o auxílio e a proteção divina, indispensável para cumprirmos a missão existencial e não sermos destruídos pelas ciladas de satanás.

São diversos os tipos de exercícios espirituais, dos quais a seguir evidenciaremos os principais, que colocam as pessoas na presença de Deus.

 

Leitura bíblica

 

A Bíblia é o livro sagrado da religião católica, é a palavra do próprio Deus. É constituída por um conjunto de 73 livros, sendo 47 do Antigo Testamento e 26 livros do Novo Testamento. Embora o Senhor não escreveu diretamente nenhuma palavra, inspirou os escritores com palavras certas e adequadas, a fim de que eles descrevessem os fatos com autenticidade e manifestassem a vontade suprema do Criador. Por este motivo, é necessário e importante que as pessoas adquiram o hábito de ler a Sagrada Escritura, procurando entender e meditar sobre o texto inspirado, porque eles são na verdade, Palavra e inspiração divina para a nossa vida. Por outro lado, o hábito de ler e pesquisar a Sagrada Escritura ensejará um melhor e mais profundo conhecimento de Deus, além de iluminar a mente com ensinamentos e esclarecimentos para o cotidiano, permitindo inclusive, que sejam exauridos conselhos e inspiração divina, para a vida particular das pessoas, para o trabalho, para soluções domésticas, derramando uma luz preciosa que ilumina decisões e nos revela a melhor trajetória. Da mesma forma, os versículos sagrados atuam também como um bálsamo, como palavras de consolo e confiança, que geram uma imensa paz no coração.

 

Oração

 

Rezar é conversar com Deus, são segredar-Lhe os anseios, projetos, aflições, angústias e necessidades de cada dia. Depois, confiantemente, com espírito de fé e esperança, aguardar a manifestação da vontade divina, que sempre será a melhor, porque Ele quer o nosso bem estar, mesmo que em algumas vezes a vaidade humana sem compreender, sente-se ofendida quando vê que suas súplicas tardam a chegar ou não são atendidas. Entretanto, mesmo assim, a atitude correta do fiel é acreditar e esperar, porque o Senhor sabe e realiza o que é melhor para nós. Dessa forma, a atitude normal de um cristão consciente é ter confiança na providência divina e permanecer fiel em todas ocasiões, mesmo naquelas em que imaginamos sermos "esquecidos" pela bondade infinita do Senhor.

A oração pode ser padronizada como o Pai nosso e a Ave Maria, ou improvisada, com palavras saídas diretamente do coração. Todavia, independentemente do modo escolhido, é necessário existir uma fervorosa interiorização, como providência relevante, porque é um momento em que a criatura estabelece uma comunhão pessoal com Deus, e então deverá ter a mente voltada para Ele, louvando e amando Aquele a quem irá dirigir as suas palavras repletas de amor e carinho na prece que irá pronunciar.

Entretanto, não deve causar preocupações e temores, a procura da maneira de como rezar melhor. A oração deve ser simples e acompanhada de atitudes modestas, sinceras e espontâneas. Cada criatura tem o seu próprio jeito de falar e externar os seus sentimentos e afetividade. Importante é não ser comodista, apressado e preguiçoso. E mais importante ainda, é nunca deixar de rezar.

 

A santa Missa ou celebração eucarística

 

É o memorial da paixão, morte e gloriosa Ressurreição do Senhor, momento em que o fiel recebe em plenitude o próprio Deus, em corpo, sangue, alma e divindade, na hóstia consagrada, durante a santa comunhão, sacramento de força e vida para alma dos cristãos e penhor de vida eterna. Disse o Senhor: "Eu sou o pão vivo descido do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente. O pão que eu darei é a minha carne para a vida do mundo" (Jo. 6,54)Significa dizer, que a santa missa é a oração mais importante, porque além da instrução e ensinamentos das leituras, nos dá o próprio Deus, criador de nossa própria existência.

É onde também, nossas orações alcançam maior grandeza e intensidade, porque é o sacrifício da Nova Aliança feita com o Sangue do Senhor no Calvário, celebrada de modo incruento. Jesus a vítima perfeita, está verdadeiramente presente em corpo, sangue, alma e divindade, escondido nas aparências de pão e vinho, e se oferece a si mesmo ao Pai eterno pelas mãos do sacerdote, seu ministro celebrante, como fez na última ceia com os apóstolos, em Jerusalém, quando celebrou a primeira Missa, ao instituir a sagrada eucaristia. A santa missa é essencialmente o mesmo sacrifício da cruz, apenas no Gólgota foi cruento, com derramamento de sangue, e no altar é incruento, ou seja, sem o sofrimento real de Cristo. No momento da consagração, acontece o fenômeno sobrenatural da "transubstanciação" ou seja, da transformação das espécies de pão e vinho, em corpo, sangue, alma e divindade do Senhor, embora sejam conservadas as aparências de pão e vinho, autenticadas por uma quantidade notável de manifestações sobrenaturais, nas quais o Senhor prova de maneira impressionante e admirável, sua presença real na sagrada comunhão.

Assim sendo, a hóstia consagrada não é um "Símbolo" da presença de Jesus, mas o próprio Senhor presente em corpo, sangue, alma e divindade, como sacramento de vida, para salvação da humanidade. A santa missa, não é simplesmente a "lembrança" do derradeiro banquete, da última ceia que o Senhor participou em companhia dos Apóstolos, mas o memorial da paixão e do sacrifício do Filho de Deus, em beneficio de todos nós. É a presença real e adorável do Senhor no meio do povo que Ele mesmo criou, guia, sustenta, inspira e protege ao curso da existência, a fim de que cada criatura possa sentir o prazer de viver, tenha condições de cumprir com mais empenho e júbilo a missão de sua vida, construindo na eternidade a morada definitiva e recebendo agora no presente, no tempo da existência terrestre, o benefício paterno por sua fidelidade ao Criador.

Sentimos a presença divina na criação, na natureza, pela graça e nos acontecimentos de cada dia. Todavia, foi através da Sagrada Eucaristia a maneira que o Senhor escolheu para permanecer junto de nós. Um só corpo e sangue num único e mesmo Deus: "... Minha carne é verdadeira comida e o meu sangue, verdadeira bebida. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e Eu nele". (Jo 6,55 - 56)

Ao longo da História do Cristianismo, existe uma quantidade de pessoas que não acreditam na presença real do Senhor na Sagrada Eucaristia. Por essa razão, como manifestação admirável da misericórdia de Deus, que se preocupa com a salvação de todas as suas criaturas, Ele nos revela através de Manifestações Sobrenaturais, coisas maravilhosas do mistério divino, a fim de acreditarmos com mais fé, termos maior confiança nas Palavras dele e buscarmos refúgio e proteção no coração divino. Em diversas ocasiões o Criador providenciou fatos extraordinários em diversos países, para provar a presença real de Jesus na Sagrada Eucaristia. Somente para oferecer um exemplo bem atual, lembramos Julia Kim, em Naju, na Coréia do Sul, que desde 1985 até a presente data, tem recebido a visita do Senhor e de nossa mãe santíssima em notáveis encontros, quando acontece surpreendentes milagres eucarísticos, que tem causado assombro e espanto no mundo inteiro. Deus infinita bondade, excede a todos os limites concebíveis e imagináveis, realizando encantadores Milagres, num esforço supremo de fazer com que as criaturas acreditem e levem a sério, o Mistério Sobrenatural que acontece durante a Santa Missa, quando as duas espécies de pão e vinho são transformadas pelo Espírito Santo no corpo, sangue, alma e divindade de nosso Senhor Jesus Cristo. Julia ao receber a sagrada eucaristia, no momento da comunhão, a hóstia colocada sobre a sua língua se transforma em carne e sangue do Senhor Jesus. O fenômeno foi filmado, fotografado, e presenciado por milhares de pessoas: padres, freiras, leigos, homens, mulheres e até diante de sua santidade o papa João Paulo II. Pela clareza incontestável e autenticidade do fato, sempre causa suspense e admiração, sugerindo-nos uma extrema tentativa do santo Pai, como se fosse um impressionante e pungente grito do Coração divino ao ouvido de nosso coração, nos convidando ao amor fraterno, ao exercício honesto e sincero da fé, ao cultivo da justiça e da fidelidade aos princípios cristãos, suplicando a todos os seus filhos que busquem a conversão do coração, a fim de que sendo Sua semente, sejamos de fato à Sua imagem e à Sua semelhança.

A sagrada comunhão é o centro da fé que congrega os cristãos do mundo inteiro, em face da realidade que o Senhor Jesus está presente em corpo, sangue, alma e divindade na menor porção da hóstia e do vinho consagrados.

Por todas estas razões, a freqüência a santa missa deve ser cultivada, como medida positiva que revela a nossa adoração permanente ao Senhor, a compreensão de nossos sentimentos e a verdadeira conversão do coração.

E como é natural, participar da santa missa é colocar-se na presença de Deus. Então, o comportamento e as atitudes devem ser revestidos do maior amor e respeito, assim como é necessário que o fiel esteja em "estado de graça", ou seja, penitenciado de todos os seus pecados, a fim de poder receber dignamente o Senhor Deus na sagrada comunhão.

 

O terço

 

A reza do rosário ou do terço é uma prática que também deve ser cultivada diariamente com fervor e interesse, porque embora constituído de orações simples, repetidas quase mecanicamente, tem na sua simplicidade uma verdadeira força que afugenta satanás e seus asseclas. O terço existe pela vontade do Senhor, que se manifestou através de Nossa Senhora, em várias oportunidades, demonstrando a sua utilidade e seu benefício aos fieis. Ao longo dos séculos aconteceram notáveis fatos que atestam o valor insubstituível do rosário, como auxiliar preponderante para vencer as forças do mal. O poder dele é tão impressionante que desperta no "inimigo" reações as mais estranhas. Apenas com o objetivo de exemplificar, registraremos aqui duas ocorrências bem atuais:

Um membro do apostolado sensibilizado pela grandeza do amor de Deus e a incomensurável bondade de nossa Mãe Santíssima, decidiram em companhia da esposa, rezar diariamente o terço. O casal começou as orações naquela noite do mês de Maio, ajoelhados diante da imagem de Nossa Senhora. De súbito, ambos sentiram, ao mesmo tempo, como se tivessem recebido um tapa na face. Pararam momentaneamente com a oração e comentaram o fato. Sentiram que o rosto ficou rapidamente quente, mas não doeu. Compreenderam então, que se tratava de uma ação de Satanás, e portanto, que eles estavam sendo atacados pelo maligno. Não se intimidaram, sorriram para a imagem da Virgem Maria e continuaram as orações do terço até o final.

Outro membro, tinha o hábito de rezar e conduzir o terço no bolso interno do lado esquerdo de seu blusão. Numa rua próxima a sua residência, aconteceu uma perseguição de assaltantes por policiais. Foram disparados tiros de ambos os lados. Uma bala alcançou-o e jogou-o ao solo. No momento seguinte, levantou-se, levou a mão encima do lado esquerdo, lado do coração, onde a bala tinha penetrado e observou: a bala penetrou queimando-lhe o blusão e ali ainda estava, quente, bem quente, dentro do bolso, ligada ao terço!. Foi uma coincidência? Sim. Foi uma coincidência! Mas "Quem" providencia as coincidências?

 

Via sacra

 

Encerramos esta pequena exposição, recomendando o exercício espiritual da via sacra, que normalmente é rezado as quartas-feiras e sextas-feiras no período da quaresma. Todavia, por sua importância e valor, deveria ser também rezada nos demais meses do ano, sempre que as pessoas tivessem disposição, porque nos lembra o caminho da dor e do sofrimento que Jesus percorreu cumprindo a sua missão redentora, num gesto de profunda obediência ao santo Pai e de infinito amor as pessoas de todas as gerações. O Senhor veio até nós para consolar o Criador por causa do primeiro pecado e dos pecados subseqüentes, ou seja, por causa dos muitos pecados da humanidade e redimir-nos com o seu sagrado e precioso sangue no alto do madeiro, abrindo para todas as gerações as portas da eternidade. O caminho do Calvário que Jesus percorreu e que nós vamos percorrendo ao longo de nossa vida, nos ensina que para vencermos e realizarmos os nossos projetos é preciso termos perseverança. As dificuldades surgem no trajeto, mas se perseverarmos e alcançarmos o auxílio divino, o destino final é a vitória, como a Ressurreição gloriosa do Senhor. Por isso mesmo insistimos, a via sacra deve ser rezada em qualquer época do ano e primordialmente na quaresma, por todos aqueles que se sentirem sensibilizados à amenizar as dores do Redentor e quiserem se irmanar aos sofrimentos de Jesus, penitenciando-se de suas próprias culpas e das transgressões da humanidade.