MILAGRES  SÃO  CARINHOS  DE  DEUS

Uma das maiores autoridades mundiais em Parapsicologia, padre Oscar González-Quevedo
diz que os milagres verdadeiros são raríssimos.

Desmistificar falsas crenças e superstições para encontrar os verdadeiros milagres. É assim que o padre jesuíta Oscar González-Quevedo, de 73 anos, define seu objetivo de vida. Formado em quatro faculdades e doutor em teologia, ficou conhecido mundialmente por suas investigações na área da Parapsicologia. Em 1970, fundou o Centro Latino-Americano de Parapsicologia (CLAP), em São Paulo, entidade dedicada ao estudo de fenômenos incomuns. É ali que ele passa parte de seu tempo, ministrando cursos e pesquisando numa imensa biblioteca dedicada ao assunto. Quevedo gosta de dizer que nenhum padre investigou ou teve contato com tantos milagres quanto ele. Nascido em Madri, capital da Espanha, e naturalizado brasileiro, padre Quevedo tem tanta devoção a Nossa Senhora de Guadalupe que se diverte com seus visitantes dizendo que milagre mesmo é encontrar uma sala no CLAP que não tenha pelo menos uma imagem dessa santa padroeira das Américas. “De todas visões de Nossa Senhora, a de Guadalupe é a que possui mais milagres”, afirma.

O que o levou a estudar fenômenos misteriosos?

Eu tinha dois tios, um era espírita e o outro, adepto da teosofia de Helena Blavatski. Incentivado por eles, ainda na infância, comecei a ler livros que falavam de ocultismo, bruxaria, espiritismo e outros assuntos semelhantes. Mais tarde, eles se converteram ao Catolicismo e eu segui a vida religiosa. Impressionado com a quantidade de falsos milagres e de superstições, decidi investigar esses fenômenos e dedico minha vida a estudar o incomum.

E conseguiu encontrar os verdadeiros milagres?

Sim. Mas eles são raríssimos e enormemente superiores a todas as outras coisas consideradas milagres por ignorância. Milagres são uma força, não do nosso mundo, mas que intervém no nosso mundo e, portanto, superior às forças da natureza. Eu diria que o milagre é a assinatura de Deus, confirmando o que Ele revelou.

O que revelam os milagres?

O milagre é sempre um sinal, significa que alguma mensagem está sendo transmitida. Por exemplo, por que o braço direito de alguns santos manteve-se incorrupto ao longo de séculos? Porque eram santos esmoleiros. Por que, dentro de um crânio onde hoje só existem ossos, a língua de são Nepomuceno ficou incorrupta? Porque ele era o confessor da rainha e nunca revelou ao rei o que ouvira em confissão, tanto que foi morto por isso. Todos os milagres, além de revelar a doutrina, assinalam um item específico dela. O que sinalizam é o que Deus revelou. Tomemos como exemplo os milagres em honra de Nossa Senhora. Desde que os protestantes se separaram, os milagres quase sempre acontecem em honra de Nossa Senhora. Deus está assinando a importância da figura dela. Deus nos está chamando para termos uma fé. Para termos uma fé adulta, racional, culta, não infantil, o critério único necessário é o milagre.

Qual é sua reação quando encontra um milagre?

É sempre a mesma, digo: Obrigado, meu Deus. E tento difundi-los com todos os meios disponíveis para o maior número possível de pessoas. Entendo os milagres como verdadeiros mimos, carinhos de Deus.

“A casa em que Jesus viveu saiu de Nazaré e foi parar na Itália”

O senhor escreveu três livros sobre milagres. O assunto está esgotado?

Tenho informações para escrever 12 livros só sobre milagres. No primeiro deles, digo no prólogo que essa é a finalidade da minha vida. Estudei todos os falsos milagres e os fui explicando naturalmente para tirar todas as superstições e mostrar a verdade. O que me interessa não é só apontar erros, mas difundir a verdade. Não adianta dizer que o espiritismo está errado, que a demonologia está errada, que o teosofismo está errado. A verdade vai mostrar onde estão os milagres.

Qual é sua opinião sobre o Milagre eucarístico de Lanciano, em que hóstia e vinho transformaram-se em carne e sangue?

É um milagre claríssimo. A hóstia converteu-se em carne humana, petrificou-se, mas, ao ser examinada, tinha plaquetas e glóbulos vivos. O tipo sangüíneo, tanto da carne quanto do sangue, é AB+, um tipo muito raro, mas comum entre os judeus. Quando comparado ao sangue encontrado no Sudário de Torino, se constatou que tinha a mesma concentração de glóbulos brancos e vermelhos, de plaquetas, além de também ser AB+.

Quais outros milagres o senhor já constatou?

Lanciano é o mais famoso milagre eucarístico, mas existem fenômenos exatamente iguais em Siena, Paris e Salamanca. Há os corpos incorruptos de santos que se preservaram durante séculos sem que ninguém possa explicar. A Santa Casa de Loreto, onde viveram Jesus Cristo e Nossa Senhora, de Nazaré, foi parar, inteira, num vale, em Loreto, na Itália. Um quadro grande de Nossa Senhora do Bom Conselho arrancou-se da parede, com gesso e tudo, e foi parar em Genesano, na Itália. A NASA fez testes, confirmou que foi arrancado de algum lugar, e entre o quadro e a parede passam raios laser - ou seja, ele está no ar.

O senhor diz que hoje só existem milagres relacionados ao catolicismo. Por quê?

Porque Deus só pode ter revelado uma única religião. E Ele assina a religião que revelou. Como saber qual a verdadeira religião entre 56 mil existentes? Por intermédio dos milagres. Eles aconteceram no Judaísmo antigo, até o século 2 a.C. e no Cristianismo até os protestantes decidirem se separar [no século 16, com a Reforma Protestante]. Atualmente, os milagres só ocorrem na religião Católica.

Michelle Veronese
Revista das RELIGIÕES - O mundo da fé - Superinteressante
Edição extra N.º 1 - junho 2004 - páginas 60 e 61