AVALIAR-ME COMO CATEQUISTA

Por vezes não chega avaliar a catequese. Também o nosso desempenho deve ser alvo de reflexão, sem contudo cairmos no erro de nos julgarmos melhores ou perfeitos. Afinal, cada um tem um ou outro aspecto que pode melhorar, tem um ou outro ponto em que trabalha melhor e pode (e deve) partilhar, ajudar.

Eu e Deus

-Dedico tempo a Deus na oração?

- Quando é que me é mais difícil rezar?

- A comunidade paroquial, o grupo dos catequistas ajudam-me a rezar? Quais os problemas?

- Quais destas experiências de oração me ajudam a rezar melhor?

· Escuta da Palavra de Deus

· Meditação

· Oração espontânea de agradecimento ou de perdão

· Rezar com os salmos

· Oração organizada com o grupo de catequistas

· Eucaristia

- Qual foi mais difícil para mim?

- Qual a mais útil para me ajudar a crescer como cristão?

- Quais os modos de oração mais úteis para educar os catequizandos à oração?

Eu e os catequistas

- Entre todos os momentos que vivi com os outros catequistas, quais os que foram mais fáceis, quais os mais difíceis e quais os que me enriqueceram mais?

- O que mais aprecio nos outros catequistas?

· A capacidade de atrair os catequizandos

· A simplicidade

· A calma

· A constância

· A alegria constante

· A maturidade espiritual

- Entre estas atitudes, quais as que mais me desagradam?

· A inveja

· A atitude de superioridade

· A desconfiança

· Estar sempre a lamentar-se de tudo e de todos

· O mau exemplo

- Sinto-me capaz de ir falar diretamente com um catequista acerca das suas atitudes que acho incorretas; ou prefiro calar-me?

- Sinto a necessidade de viver, juntamente com os outros catequistas, experiências de formação espiritual, cultural e catequética?

Eu e os catequizandos

- Quais as atitudes mais comuns quando estou com os catequizandos?

· Escuta

· Apoio

· Disponibilidade

· Ajuda

· Diálogo

Ou…

· Impaciência

· Cansaço

· Confronto

· Imposição

- O que aprendi este ano ao fazer catequese?

- Os catequizandos “pedem” muitas coisas ao amigo mais velho (= catequista) que os acolhe, que reza com eles, que canta, que prepara as festas, que os anima… Quais as coisas que me deram mais prazer fazer com eles e quais as que me foram mais custosas?

- Estarei disponível para continuar na catequese?

Eu e eu

- Porque optei por fazer catequese?

· Porque os meus amigos também são catequistas

· Porque gosto de crianças

· Porque o pároco me pediu

· Porque tenho muito tempo livre

· Porque me sinto chamado a anunciar o Evangelho

· Para fazer novas amizades

· Para me sentir realizado(a)

· Para me dar de forma gratuita

· Porque sei que deixa a minha família contente

- Sinto-me apoiado pela comunidade cristã?

- Qual destas expressões é mais acertada?

· Sou catequista porque os catequizandos precisam de mim

· Preciso de anunciar, testemunhar, dizer que creio em Deus

- O ser catequista fez amadurecer a minha experiência de fé?

- Quais as descobertas, positivas e negativas, que fiz na minha personalidade e no meu caráter?

Adaptado de “catequistas” nº. 10 - junho de 2005 - Edições Salesianas

http://caminhandoaoencontro.blogspot.com/2007/07/avaliar-me-como-catequista.html