CRIAÇÃO  DO  MUNDO

Convém notar que os textos mais antigos da Bíblia nem sempre  são os que vêm apresentados em primeiro lugar nas edições. Por exemplo, de onde os hebreus tiveram a idéia de criação do mundo, que contém uma teologia bem diferente das cosmogonias da época?

Tudo começou com a catequese do povo. A primeira catequese de Israel data do ano 1100 a.C., quando os hebreus entraram na terra (cap. 24 de Josué). É a crença em Deus Pai que os tirou do Egito e trouxe para a terra onde corre leite e mel. Daí surgiu a pergunta: como foi que chegaram ao Egito, de onde fugiram? A partir daí vieram regredindo nas perguntas para os Patriarcas (Jacó, Isaac, Abraão) e para a narrativa da criação. Por isso, a narrativa da criação pertence ao último grupo cronológico de perguntas, e foi das últimas páginas compiladas.

Os 11 primeiros capítulos do Gênesis, até pouco tempo se acreditava que tinham sido diretamente revelados primitivamente por Deus, mas hoje hão se aceita mais isto. Crê-se que a superioridade de conceito teológico em relação aos outros povos se deu em Israel a partir de uma reflexão, na qual foram seguramente guiados por Deus. Os escribas de Israel, que eram encarregados de instruir o povo, refletiram sobre as perguntas feitas e chegaram a estas conclusões. O seu modo de falar reflete a visão do mundo que eles viviam, ou seja, a terra como um prato de areia sobre colunas em cima das  águas  (inferiores), coberta por uma abóbada onde estavam pendurados o sol, a lua, as estrelas, e ainda por cima as águas (superiores). O que o autor queria era demonstrar é que tudo aquilo havia sido organizado por Deus, ou seja, criado por Deus e colocado lá em cima por ele.

Pode-se dizer que isto é história? Sim, em certo sentido, não no sentido científico atual de história, mas como história da salvação, que não dá tanto valor aos fatos em si, mas à interpretação, à mensagem do fato. Não se sabe quando começou realmente a história humana, porque no começo o homem não escrevia, o que só aconteceu a 3.000 anos A.C. Mesmo assim, para fazer história, o homem daquele tempo usava os meios à disposição: mitos, sagas, lendas...

Então, toda a história de Israel tem origem de seu Credo.  Desta origem há duas versões: a primeira, no cap.24 do livro de Josué, diz que era recitado por ocasião da colheita pelo sacerdote (na ocasião da apresentação das colheitas no templo); a segunda está no Deuteronômio, 26, 5. O certo é que a Bíblia é a interpretação da história, que servia para a catequese. Foi a mensagem encontrada nos acontecimentos que eles escreveram. Neste sentido, Bíblia se identifica com história e com “kerigma” (anúncio, apelo).

No inicio, principalmente, foi muito difícil de ser formado devido à falta de documentos e testemunhas, por isso eles fizeram uso de vários mitos e sagas que conheciam, procurando ligá-los o mais possível. E para dar maior credibilidade histórica, aqui ou ali eles intercalavam uma genealogia.