COMO  LER  A  BÍBLIA

O que é a Bíblia?

A Bíblia é uma "biblioteca", coleção de livros, escritos de dezenas de autores diferentes ao longo de 10 séculos. Alguns estão escritos em hebraico (com certas passagens em aramaico) outros em grego e apresentam gêneros literários diferentes: a narrativa histórica, o código de leis, a pregação, a oração, a poesia, a carta, o romance.

O nome desta coleção, "os livros" (em grego, ta biblia), passou a ser um singular, "a Bíblia" (em grego, he biblia). A Bíblia católica é formada por 73 livros: 46 no antigo Testamento e 27 no novo.

Como surgiu?

A Bíblia nasce da experiência de Deus que alguns homens e mulheres fizeram ao perceber a presença de Deus nos acontecimentos da vida. Disso surgiu a convicção comum de que Deus os destinou a formar um povo. Esse "povo de Deus" (Israel) apareceu na história por volta de 1.200 a.C. A religião do povo de Israel é marcada pela experiência de um único Deus, invisível e transcendente: o SENHOR. Eles exprimiram essa relação que o unia ao seu Deus através de um termo jurídico: a Aliança.

As duas Alianças

A Bíblia pode ser dividida em duas partes: Antiga Aliança e Nova Aliança, ou antigo e novo Testamento. A primeira Aliança foi feita por Deus com Moisés e se expressa através da um conjunto de leis (Torá). A nova e definitiva Aliança foi feita por Jesus com seus discípulos.

Para os cristãos, em Jesus de Nazaré, Deus reuniu as pessoas de todas as origens para formar um povo regido por essa nova Aliança, esse novo Testamento. Era uma aliança definitiva; em contrapartida, fazia da Aliança que regia Israel uma etapa que, embora indispensável, estava destinada a ser superada. Os cristãos denominaram-na de antiga Aliança e deram ao conjunto dos livros bíblicos recebidos de Israel o nome de Antigo Testamento (cf. 2Cor. 3,14), enquanto os livros que falavam da pessoa e da mensagem de Jesus formavam o Novo Testamento.

O Novo Testamento

O Novo Testamento surge da experiência da ressurreição de Jesus que os discípulos fizeram. Eles não só conviveram com ele, com também foram profundamente marcados pela experiência de sua ressurreição. Eles e seus sucessores colocarem essa experiência no papel e redigiram assim o Novo Testamento pois viam em Jesus a concretização da esperança de Israel e a resposta à expectativa de salvação universal para todos os povos.

A Bíblia, Palavra de Deus

Quem lê a Bíblia, percebe que ela não se trata antigo tesouro literário ou uma mina de documentação sobre a história das idéias morais e religiosas de um povo. A Bíblia não é somente um livro no qual se fala de Deus; ela se apresenta como um livro no qual Deus fala ao homem, como atestam os autores bíblicos:

Não se trata de uma palavra sem importância para vós: é vossa vida (Dt. 32,47)

Estes sinais foram escritos neste livro para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais a vida em seu nome (Jo. 20,30-31).

A Bíblia e a fé, embora estejam profundamente enraizadas numa história particular de um povo, ultrapassam a história. É uma Palavra que se dirige a todo homem, em todo tempo e lugar.

Entendendo as citações da Bíblia

Para facilitar a localização dos textos bíblicos, a Bíblia está dividida em capítulos e versículos. Ao citar esses textos utilizamos a vírgula, o ponto e vírgula, o e hífen.

A vírgula separa capítulo do versículo.

Ex. Gn. 3,1 (livro do Gênesis, capítulo 3, versículo 1).

O ponto e vírgula separa capítulos e livros.

Ex. Gn. 5,1-7; 6,8 (livro do Gênesis, capítulo 5, versículos de 1 a 7; cap. 6, v. 8).

O ponto separa versículo de versículo, quando não seguidos.

Ex. 2Mc. 3,2.5 (segundo livro dos Macabeus, cap. 3, v. 2 e 5).

O hífen indica a seqüência de capítulos ou de versículos.

Ex. Jo. 10,3-5 (Evangelho segundo João, capítulo 3, versículos de 3 a 5.

Bíblia TEB