A PORTA PRETA

Um chefe árabe conta a história de um espião que foi capturado e sentenciado à morte pelo general do exército Persa. O general usava um estranho e selvagem método de condenação.  Deixava que o condenado escolhesse: poderia passar por uma porta preta ou poderia enfrentar o pelotão de fuzilamento. Com a aproximação da hora da sentença, o general ordenou que o espião fosse trazido diante dele para uma última e breve entrevista, cujo primeiro propósito era saber a resposta para a pergunta: " O que quer - a porta preta ou o esquadrão de fogo?" Esta não era uma resposta fácil de se dar, e o prisioneiro hesitou, mas logo disse que preferiria o esquadrão de fogo. Logo depois um ruído de tiros indicou que a sentença fora cumprida. O general, olhando as botas, virou-se para seu ajudante e disse: "Assim é com os homens, sempre preferem o caminho conhecido ao desconhecido. É uma característica do ser humano. Ter medo do desconhecido. E eu lhe dei o direito de escolha". "O que existe atrás da porta preta?" - perguntou o ajudante. "A liberdade" - respondeu o general, "e poucos foram os homens corajosos que a escolheram". Não tenha medo de caminhar em direção ao desconhecido. Arrisque-se a sorrir ou a chorar na hora certa... Saiba que Deus se importa com você. Vá ! e confie. Jamais te abandonará. E no caminho do desconhecido Deus estará ao seu lado.